Protestantismo

A Morte da “Sola Scriptura”

Por Quem os Sinos Dobram?

Tocam a Marcha Fúnebre da Sola Scriptura

BONG.G..G…G….G…..

BONG.G..G…G….G…..

BONG.G..G…G….G…..

Por favor, faça 1 minuto de silêncio enquanto os sinos dobram…

Para aqueles que ainda acreditam na falsa doutrina da Sola Scriptura, inventada pelo homem, mesmo após terem lido outros artigos demonstrando suas contradições, eis que apresentamos uma série de perguntas muito sérias a esse respeito, para que sejam respondidas por seus defensores:

• Como o próprio nome já indica (Sola Scriptura), você é capaz de apresentar o(s) versículo(s) bíblico(s) onde ele aparece explicitamente para autorizar essa doutrina?

• Em 2Tm 3,16, Paulo disse: “Toda Escritura é inspirada por Deus”. Mas que Escritura havia no tempo de Paulo?

Paulo morreu em aproximadamente 67 dC, de forma que a segunda epístola a Timóteo (2Tm) foi escrita antes desse ano.

Existia o Novo Testamento na época da 2Tm?

Não, não existia!

Também sabemos que não existiu um Novo Testamento por centenas de anos após a redação da 2Tm.

A única Escritura disponível para Paulo era o Antigo Testamento.

Portanto, você não pode usar este versículo para justificar a Sola Scriptura, a não ser rejeitando todo o Novo Testamento.

• “Toda Escritura é inspirada por Deus”.

Foi o que Paulo disse.

Mas de qual “Escritura” ele se refere?

A única Escritura disponível naquele tempo era o Antigo Testamento hebraico, bem como sua tradução grega, chamada Septuaginta.

Isto o coloca na difícil situação de ter que aceitar os livros “deuterocanônicos”, que estavam na Septuaginta grega, usada pelos judeus de língua grega, inclusive Paulo.

Lembre-se que estes foram os sete livros rejeitados por Lutero, quase 1500 anos depois: Sabedoria, Eclesiástico, Judite, Tobias, 1Macabeus, 2Macabeus e Baruque.

Uma vez que estas duas traduções eram as únicas disponíveis para Paulo e ele disse que toda Escritura era inspirada por Deus, então também estes sete livros foram inspirados por Deus, ou não?

Se não, quem poderia ter autoridade para removê-los?

Você se lembra que a Bíblia proíbe que se acrescente ou retire algo da Palavra de Deus e o que acontecerá para aquele que o fizer?

Portanto, você não pode usar 2Tm 3,16-17 sem rejeitar todo o Novo Testamento e você tem que aceitar aqueles sete livros como inspirados.

• Mais uma vez, já que Paulo disse que toda Escritura era inspirada, você acredita que esta advertência vale também para a Escritura futura (após 2Tm)?

Obviamente não, pois Paulo não faria uma declaração sobre escritos futuros, pois não teria como conhecer seu conteúdo.

Se você insiste em acreditar que ele abrangia os escritos futuros, então você terá que admitir que centenas de livros, que foram rejeitados por serem não inspirados (apócrifos), são, na verdade, inspirados pois Paulo assim o disse (segundo a sua crença).

A propósito, quem rejeitou estes diversos livros não-inspirados e manteve somente os livros que você encontra na sua Bíblia?

• Por que você cita 2Tm 3,16-17 fora do contexto?

Todos aqueles que crêem na Sola Scriptura com quem conversei, citam os versículos 16-17 e estes versículos são tudo.

Esta é a maior razão porque alguns têm a falsa compreensão da Bíblia.

Por favor, leia 2Tm 3,1-6.

É o que está acontecendo hoje…

O versículo 7 é um dos principais e vai de encontro com os crentes da Sola Scritura:

“sempre aprendendo, mas sem jamais poder atingir o conhecimento da verdade”.

Os versículos 8 e 9 reforçam o versículo 7.

No versículo 10, Paulo elogia Timóteo por seguir sua doutrina.

Qual era sua doutrina?

Era ela um livro que Paulo escreveu?

Não, Paulo fala oralmente.

Sua doutrina era a Tradição Oral, a qual ele passava aos outros.

Nos versículos 11 e 12, Paulo se diz perseguido e avisa que o mesmo se sucederá conosco.

O versículo 13, outro dos principais, fala que alguns levarão outros a caírem no erro e isto se agravará.

A falsa doutrina da Sola Scriptura é parte do agravamento tratado por Paulo.

Agora se torna mais interessante no versículo 14, “permanece firme naquilo que aprendeste e que foram confiadas a você”.

O que este versículo pode possivelmente significar se não manter as tradições que lhe foram transmitidas?

O versículo 15, “desde a tua infância conheces as sagradas letras; elas têm o poder de comunicar-te a sabedoria que conduz à salvação…”, é muito interessante: já que 2Tm foi escrita antes do ano 67 dC, então a infância do discípulo a quem Paulo dirige a carta deu-se há muitos anos antes, antes, inclusive, de qualquer livro do Novo Testamento ter sido escrito.

Aqui, novamente, você terá que aceitar que Paulo referia-se ao Antigo Testamento e rejeitar todo o Novo Testamento.

Como aqueles que crêem na Sola Scriptura já estão familiarizados com os versículos 16 e 17, citados fora do contexto como demonstrei, então não precisarei comentá-los.

o Em resumo:

As pessoas de hoje desconhecem a verdade porque se desviaram do caminho apresentado pelos versículos 1 a 9 da 2Tm.

Manter as tradições que nos foram confiadas e estar preparados para a perseguição, como consequência, lemos nos versículos 10 a 13.

Eu poderia então afirmar que nós, católicos, somos perseguidos por manter as tradições, você não acha?

Os versículos 14 e 15 dizem que devemos continuar na verdade que aprendemos a partir da tradição oral.

Para isso, usamos as Escrituras, já que elas são úteis para o ensinamento, como lemos nos versículos 15 a 17.

Nós, católicos, obedecemos a tudo que está escrito em 2Tm 3.

E você?

Quando você citar a Escritura, por favor não a cite fora do seu contexto, pois é fácil cair no erro agindo dessa maneira.

Veja também  Estaria Cristo divido?

Volto, então, a perguntar: qual versículo explica a doutrina da Sola Scriptura?

• Por que aqueles que crêem na Sola Scriptura ignoram tantos versículos na Bíblia que nos instrui para fazer exatamente o contrário do que os teimosos da Sola Scriptura afirmam que deve ser feito?

A Bíblia está cheia desses versículos e alguns são tão claros e diretos que eu não sei como podem ser mal interpretados.

A Sola Scriptura é a falsa crença de que a Bíblia possui toda a verdade e que a tradição não tem lugar no plano da salvação.

Para começar, “então, irmãos, estejam firmes e mantenham os ensinamentos que aprenderam, quer por palavra ou por carta nossa”.

Esta citação se encontra em 2Ts 2,15.

Por palavra ou por carta, o que São Paulo queria dizer?

Quem dá ouvidos à Sola Scriptura se recusa a ouvir e explicar isto…

Retorne ao versículo 14, “com essa finalidade, Ele também vos chamou, através da nossa pregação para que ganhasseis a glória de Nosso Senhor Jesus Cristo”.

Assim, a pregação é a palavra oral ou tradição.

Ambos versículos são simplesmente ignorados pelos defensores da Sola Scriptura.

Da mesma forma, 1Cor 11,2 é também ignorado por esses defensores:

“Eu vos louvo por vos recordardes de mim em todas as ocasiões e por conservardes as tradições tais como vo-las transmiti”.

E assim também Mt 28,20: “ensinando-os a observar aos mandamentos que vos dei”.

Eu ainda poderia listar muito mais, mas sinto que é desnecessário.

Acaso Jesus mandou alguém escrever a Bíblia ou Ele mandou que saíssem e pregassem?

Nada da Bíblia pode ser ignorado.

Não podemos selecionar e aceitar este versículo e rejeitar aquele outro, como em um aperitivo, simplesmente porque envolve a nossa fé e crença.

Mas é isso que os defensores da Sola Scriptura fazem.

Lembra-se daqueles versículos sobre não acrescentar ou retirar nada da Palavra de Deus?

A Escritura está cheia dessas referências.

Aqui vão algumas: Dt 4,2; Pv 30,5-6; Gl 1,8; 2Pd 3,15-16 e, logicamente, Ap 22,18-20.

Uma vez que Paulo disse que toda Escritura é inspirada, então estaria incluindo todos os versículos que mencionam a tradição, ou palavra oral.

Isto não é verdade?

Já que o Antigo Testamento é o único que podemos usar, se insistimos em aceitar 2Tm 3 como “autoridade” para a Sola Scritura, então repare os exemplos extraídos do Antigo Testamento: Sl 44,1; Sl 78,5.10-11; Sl 105,5; Sl 143,5; Pv 2,18; Is 40,8; Is 59,21; Jr 6,16-17; Jr 31,36; Dn 7,28; Zc 1,6.

Existem muitos outros no Antigo e no Novo Testamentos.

Agora, se você ainda insistir em usar 2Tm 3,16-17, você somente poderá usar o Antigo Testamento e terá que reconhecer os livros deuterocanônicos como inspirados, e, agora, você também terá que aceitar a tradição como sendo bíblica e inspiradas.

Apegar-se à Sola Scriptura é rejeitar a Palavra de Deus e quem acreditar nessa falsa doutrina será culpado de afastar-se da Palavra de Deus…

• Por acaso Paulo ou qualquer outro autor dos livros do Novo Testamento sabiam que estavam escrevendo livros inspirados?

Se não, então como você sabe que os livros que você cita, como 2Tm, são completamente inspirados?

Existe uma lista de livros inspirados em algum lugar da Bíblia?

Se sim, mostre-me por favor o versículos.

Se você não encontrar tal lista, então por favor me diga, sob qual autoridade você considera esses livros como inspirados.

Acaso o Novo Testamento caiu do Céu diretamente nos braços de Lutero?

Acredite nisso ou não, é o que algumas pessoas acabam ensinando…

• Quanto mais retrocedemos na linha do tempo da composição do Novo Testamento, o que percebemos?

Para que a Sola Scriptura possa funcionar corretamente, deveria estar disponível ao povo para que fosse praticada, não é verdade?

Que Bíblia era usada pelas pessoas que viveram no ano 333?

E no ano 222?

E em 111?

Por esses tempos, os cristãos eram entregues às feras.

O que motivava esses cristãos primitivos a sacrificarem suas vidas aos milhares, nas mais diversas e horríveis formas de martírio, para manterem sua fé cristã?

Estava no Livro sim, em qual livro?

• Como eram reproduzidas as Bíblias antes da invenção da imprensa em 1450?

Novamente o Céu providenciou a Bíblia para as milhões de pessoas que viveram desde os tempos de Cristo?

Onde estas massas de cristãos obtinham suas Bíblias para que pudessem praticar a Sola Scriptura?

A resposta é: as massas não possuíam Bíblia, já que cada Bíblia produzida era manual e totalmente copiada pelos monges.

Você sabe quanto tempo levava para um monge copiar uma Bíblia inteira?

De 10 a 20 anos.

Agora, depois de tanto tempo copiando uma Bíblia, quanto você acha que custava uma para venda?

Uma pessoa comum não tinha meios para pagar o trabalho de 10 a 20 anos do copista da Bíblia.

Por isso, existiam pouquíssimas cópias disponíveis.

Como, então, alguém poderia praticar a Sola Scriptura antes de 1450?

• Você acredita que George Washington foi o primeiro presidente dos Estados Unidos?

Por quê?

Você acredita que realmente aconteceu a Guerra Civil Americana?

Por quê?

Você acredita que o rei João assinou a Magna Carta?

Por quê?

Nenhum destes fatos está na Bíblia, ainda que você acredite neles, ou aprendeu a acreditar neles ou apenas estão registrados nos livros de História…

Por que, então, você não acredita em nada sobre a Igreja Católica, tal como o primado de Pedro, que Pedro esteve em Roma, que Pedro foi o primeiro papa, exceto se você puder encontrar a referência na Bíblia?

Veja também  Quando a conversão de um protestante é falsa

A Igreja possui milhares de documentos que mostram exatamente como a Igreja se formou e como se desenvolveu, tornando-se a Igreja que é hoje.

Todas essas questões e milhares de outras são respondidas por documentos bem primitivos da Igreja.

Eusébio escreveu um livro sobre a História da Igreja, desde sua origem, após ter sido fundada por Jesus Cristo, até cerca do ano 200 dC.

Mas será que aquele que crê na Sola Scriptura vai acreditar no livro de história escrito por Eusébio?

Não, pois ele não se encontra na Bíblia.

Então porque você acredita em qualquer outro fato contado por qualquer outro livro de história?

Você não estará se utilizando de duplo critério por não acreditar na História da Igreja, tal como está registrada, e acreditar apenas na história que não envolve a Igreja?

• Aqueles que crêem na Sola Scriptura nunca compreenderão e jamais encontrarão a verdade.

Eles edificaram suas crenças sobre a fundação de areia da Sola Scriptura e não sobre a rocha.

A fundação de areia é insegura e instável.

Não importa quantos remendos façam, mas seu edifício de fé jamais será sólido e irá constantemente balançar conforme o vento e a água for levando a fundação de areia sobre a qual construíram sua fé.

Gastarão todos os seus dias tentando provar em vão esta ou aquela crença, a partir da Bíblia.

Uma denominação provará pela Bíblia que Jesus Cristo era divino mas não humano enquanto outra provará, pela mesma Bíblia, que Ele era humano mas não divino.

A falsa doutrina da Sola Scriptura criada pelo homem simplesmente não funciona e jamais funcionará.

• A doutrina da Sola Scriptura surgiu em cena apenas na época da Reforma Protestante.

Não existia, nem poderia existir, antes da invenção da imprensa, quando as Bíblias finalmente se tornaram disponíveis a um baixo custo e em abundância para as massas populares.

A doutrina da Sola Scriptura é antibíblica, como demonstrei; não é histórica antes da Reforma e é impraticável.

Esta falsa doutrina da Sola Scriptura e a “interpretação individual” da Bíblia (proibida pela própria Escritura, cf. 2Pd 1,20), são a principal causa da fragmentação do Corpo de Cristo no Protestantismo.

Existem, no mundo de hoje, aproximadamente 28.000 denominações protestantes.

Como você poderia explicar estas divisões?

Cada uma afirma deter a verdade, “como o Espírito Santo a comunicou”.

São 28.000 Espíritos Santos revelando cada verdade?

Ou existe apenas um Espírito Santo revelando uma verdade diferente para cada uma delas.

Jesus Cristo disse: “Haverá um só Pastor e um só Rebanho (cf. Jo 10,16).

Ele não disse que haveria 28.000 pastores com um só rebanho.

Como você explica a razão de existir 28.000 divisões no Protestantismo?

A mais antiga menção à falsa doutrina da Sola Scriptura encontramos em Martinho Lutero, quando foi questionado pelo Sínodo de Augsburgo (Alemanha), em outubro de 1512.

Em seu apelo ao Concílio, Lutero colocou a Bíblia e sua decisão (conforme sua interpretação) acima do Papa.

Ele admitiu que a autoridade do Sínodo e da Bíblia estavam lado a lado, mas apenas na esperança de que o Sínodo se manifestasse a seu favor.

Na disputa de Leipzig, em julho de 1519, Lutero declarou que a Escritura estava acima do Concílio e que os Concílios Ecumênicos já haviam errado em matérias de fé (v. “Martinho Lutero – Sua Vida e Sua Obra”, 6 volumes, Hartmann Grisar, sj, vol.4, pp. 388-389, 1930).

• Seguem alguns dos muitos escritos dos primitivos Padres da Igreja, que apoiam a Sagrada Tradição.

Por favor, mostre-me escritos similares, dizendo para que as tradições não sejam mantidas (ou observadas).

Mostre-me uma citação favoráves à falsa doutrina protestante da Sola Scriptura.

“Mantenham a Tradição…”

– Polícrates – Carta a Vítor de Roma V,24,1
– Ireneu de Lião – Contra as Heresias I,10,2; II,9,1; III,3,2
– Ireneu de Lião – Carta a Florino V,20,4
– Tertuliano – Objeção aos Hereges 19,3
– Tertuliano – O Véu das Virgens 2,1
– Tertuliano – Contra Marcião IV,5,1
– Hipólito – Contra a Heresia de Noeto 17
– Orígenes – Doutrinas Fundamentais I,2,4 (prefácio)
– Atanásio – Cartas a Serapião 1,28
– Febade de Agen – Contra os Arianos 22
– Basílio o Grande – Transcrito da Fé 125,3

– Basílio o Grande – O Espírito Santo 27,66
– Basílio o Grande – A Fé 1
– Gregório de Nissa – Contra Eunômio
– Epifânio – Contra todas as Heresial 61,6; 73,34
– João Crisóstomo – Sobre Romanos 1,3
– João Crisóstomo – Sobre a Segunda aos Tessalonicenses 4,2
– Jerônimo – Diálogo entre Luciferano e Cristão 8
– Agostinho – Carta a Januário 54,1; 1,3
– Agostinho – Contra a Carta de Manes 5,6
– Agostinho – O Batismo II,7,12; IV,24,31
– Agostinho – Interpretação Literal de Gênesis X,23,39
– Agostinho – A Cidade de Deus XVI,2,1
– Agostinho – Contra Juliano I,7,30; II,10,33
– Inocêncio I – Carta ao Concílio de Cartago 29,1
– Teodoreto de Ciro – Carta a Florêncio 89
– Vicente de Lerins – A Agenda 2,1; 9,14; 20,25; 22,27
– Gregório I – Homilias sobre Ezequiel II,4,12
– João Damasceno – Homilias 10,18

[Para encerrar,] aqui vão mais algumas perguntas para aqueles que acreditam na Sola Scritura.

Será o último prego necessário para fechar o caixão desta falsa doutrina caso você não saiba responder à estas simples questões:

• Onde Jesus ordenou que a fé cristã somente poderia se basear na Bíblia?
• Onde Jesus ordena a seus Apóstolos a escreverem a Bíblia?
• Onde, no Novo Testamento, os Apóstolo falam às gerações futuras que a fé cristã se baseará na Bíblia?

Veja também  Apologética e a Sagrada Eucaristia

• Os protestantes afirmam que Jesus condenou categoricamente toda tradição oral (Mt 15,3.6; Mc 7,8-13).

Se isto é verdade, por que Ele ordena a tradição oral aos seus ouvintes dizendo que eles devem obedecer os escribas e os fariseus quando estes estiverem sentados na cátedra de Moisés (Mt 23,2)?

• Os protestantes afirmam que São Paulo categoricamente condenou toda tradição oral (Col 2,8).

Se isto é verdade, por que ele diz aos tessalonicenses para que “fiquem firmes na fé e guardem as tradições que ensinamos, oralmente ou por escrito” (2Ts 2,15) e elogia os coríntios por estes “manterem firmes nas tradições” (1Cor 11,2)?

• Se os autores do Novo Testamento acreditavam na Sola Scriptura, por que às vezes eles dão à tradição oral autoridade como Palavra de Deus (Mt 2,23; 23,2; 1Cor 10,4; 1Pd 3,19; Jd 1,9.14.15)?

Onde, na Bíblia, a Palavra de Deus está restrita somente àquilo que está por escrito?

• Como nós sabemos quem escreveu os livros que chamamos de Mateus, Marcos, Lucas, Atos, Hebreus e 1-2-3 João?

Sob que autoridade ou princípio, poderíamos aceitar como Escritura livros que sabemos que não foram escritos por um dos Doze Apóstolos?

• Onde na Bíblia encontramos uma lista inspirada e infalível dos livros que devem pertencer à Bíblia?

• Como sabemos, usando somente a Bíblia, que os livros do Novo Testamento são inspirados, mesmo quando eles não afirmam ser inspirados?

• Como sabemos, usando somente a Bíblia, que as cartas de São Paulo, escritas para congregações e indivíduos do primeiro século, deveriam continuar sendo lidas por nós, 2000 anos depois, como Escritura?

• Aonde a Bíblia afirma ser a única autoridade para o cristão em matérias de fé e moral?

• A maioria dos livros do Novo Testamento foram escritos para abordar problemas bem específicos da Igreja primitiva, e nenhum deles é uma apresentação sistemática da teologia e fé cristã.

Sobre qual base bíblica os protestantes acham que tudo o que os apóstolos ensinaram se encontra nos escritos do Novo Testamento?

• Se os livros do Novo Testamento são “auto-autenticados” pelo ministério do Espírito Santo para cada indivíduo, então por que havia confusão na Igreja primitiva sobre quais livros eram inspirados, tendo sido alguns livros rejeitados pela maioria?

• Se o significado da Bíblia é tão claro, tão fácil de ser interpretado, e se o Espírito Santo conduz cada cristão a interpretá-la corretamente, então por que existem mais de 28.000 denominações protestantes e milhões de indivíduos protestantes, todos interpretando a Bíblia diferentemente?

• Quem tem autoridade para arbitrar cristãos diferentes que afirmam ser liderados pelo Espírito Santo em interpretações mutuamente contraditórias da Bíblia?

• E, já que cada protestante pode admitir que sua interpretação é falível, como pode um protestante em boa consciência chamar algo de heresia ou obrigar um outro cristão a acreditar em algo particular?

• Os protestantes geralmente afirmam que todos concordam “nas coisas importantes”. Quem é capaz de decidir com autoridade o que é importante na fé cristão e o que não é?

• Como pôde a Igreja primitiva evangelizar, sobreviver e prosperar durante os primeiros 350 anos, sem saber ao certo quais livros pertenciam ao cânon da Escritura?

• Quem na Igreja tem a autoridade para determinar quais livros devem pertencer ao cânon do Novo Testamento e fazer esta decisão obrigatória para todos os cristãos?

• Se ninguém tem esta autoridade, então eu posso remover ou adicionar livros ao cânon bíblico conforme a minha própria autoridade?

• Por que os estudiosos protestantes reconhecem que os concílios primitivos da Igreja em Hipona e Cartago foram a primeira instância onde o cânon do Novo Testamento foi oficialmente sancionado, mas ignoram o fato de que os mesmos concílios sancionaram o cânon do Antigo Testamento usado até hoje pela Igreja Católica e abandonado pelos protestantes durante a Reforma?

• Por que os Protestantes seguem as decisões dos judeus, tomadas em período pós-apostólico, sobre o cânon do Antigo Testamento, desprezando a decisão da Igreja fundada por Jesus Cristo?

• Como os bispos de Hipona e Cartago foram capazes de determinar o cânon correto da Escritura, ainda que acreditassem em todas as doutrinas católicas como a sucessão apostólica dos bispos, o sacrifício da missa, a presença real de Cristo na Eucaristia, a regeneração pelo batismo etc.?

• Se a Cristandade é uma “religião do Livro”, como ela floresceu durante os primeiros 1500 anos de História da Igreja, quando a imensa maioria do povo era analfabeto?

• Como poderia o Apóstolo Tomé estabelecer uma Igreja na Índia, que sobrevive até hoje e que voltou a estar em comunhão com a Igreja Católica, sem deixar-lhes uma única palavra da Escritura do Novo Testamento?

• Se a Sola Scriptura é tão sólida e biblicamente fundada, por que não existe um tratado de verdade, escrito para defendê-la, desde a época em que a expressão foi cunhada na Reforma?

• Se Jesus tinha a intenção de que a Cristandade fosse exclusivamente uma “religião do Livro”, por que Ele aguardou 1400 anos para mostrar como se poderia inventar a imprensa?

• Se a Igreja primitiva acreditava na Sola Scriptura, por que os credos primitivos sempre dizem: “Creio na Santa Igreja Católica” e não simplesmente “Creio na Santa Escritura”?

BONG.G..G…G….G…..
BONG.G..G…G….G…..
BONG.G..G…G….G…..
BONG.G..G…G….G…..
BONG.G..G…G….G…..
BONG.G..G…G….G…..
BONG.G..G…G….G…..

Desculpe, mas o paciente faleceu…

E sangrou até morrer…

Fonte: Site “Defenders of Catholic Faith”. Traduzido do original em inglês para o Veritatis Splendor por Carlos Martins Nabeto.