Respostas Católicas

Os “tratados chick”: cristianismo ou catolicofobia? – parte 1

Sem querer encontrei na Internet um curioso site de histórias em quadrinhos desenhadas por um tal Jack T. Chick, cristão evangélico, protestante, que supostamente busca, através das suas historinhas, “pregar o Evangelho de Cristo”.

Li com atenção alguns desses “tratados” – como ele chama as historinhas – e visto que sou católico, é natural que tais “tratados” acabam por me interessar, já que Chick faz referência ao Catolicismo. E não é necessário ler esses panfletos muitas vezes para se perceber que Chick desenvolve um forte ofensiva anticatólica, buscando com isso denegrir, caluniar e desprestigiar a Igreja Católica por todos os meios possíveis.

COMO CHICK ENXERGA OS CATÓLICOS?

Para Chick, o católico é, por si mesmo, um “enganado pela Grande Prostituta” e um ótimo candidato para ser lançado ao Inferno. Em suas historinhas, de fato, não é estranho encontrarmos Chick enviando muitas pessoas para o inferno, atribuindo a si mesmo a onisciência de Deus, única instância capaz de saber quem será salvo e quem será condenado.

Nunca vemos Chick reconhecendo seriamente que na verdade milhares de católicos levaram uma vida santa, digna de ser recordada, vindo assim a ser venerados como santos. Por quê? Muito simples: Chick não admite que o Catolicismo possa produzir bons frutos.

Portanto, a essência dos seus panfletos é esta: a Igreja é má; os sacerdotes são maus; os santos são maus. Em poucas palavras: tudo o que tem origem no Catolicismo é mau e qualquer católico – como dissemos – tem preferência para ir para o Inferno.

Agora, tendo estudado alguns dos panfletos anticatólicos de Chick, gostaria de fazer algumas observações acerca dos mesmos:

– A soberba de Jack. T. Chick

– Jack T. Chick é onisciente?

– Contradições absurdas nos “Tratados Chick”

– Erros históricos sérios nos “Tratados Chick”

– O complexo conspiratório de Jack T. Chick

A SOBERBA DE JACK T. CHICK

Para termos uma idéia a que ponto chega a soberba e presunção de Chick, estudemos estas palavras do próprio Chick:

“Os tratados Chick nunca são uma perda de tempo, porque Deus prometeu que a sua Palavra nunca se tornará vazia”.

Disto certamente temos que concluir que “aquilo que é dito por Chick foi dito por Deus”; portanto, Chick fala em nome de Deus e que Deus se faz escutar por intermédio de Chick. É preciso reconhecer que Chick faz uso de uma grande quantidade de citações bíblicas, as quais sim, são Palavra de Deus; mas esses versículos não são um mérito de Chick, mas de Deus.

Entretanto, maior ainda é a quantidade de opiniões pessoais, palavras humanas e invenções próprias de Chick. Como nenhuma delas consta na Bíblia, não faz parte, portanto, da Palavra de Deus.

“De maneira milagrosa, Deus usou o dono da empresa em que Jack trabalhava para custear a primeira impressão deste novo tratado evangelístico”.

Mais uma vez, a presunção de que Deus o dirige pessoalmente se coloca em dúvida quando, mais adiante, encontramos os graves erros e contradições em que cai Chick. Simplesmente é impossível admitir que Deus fale por sua boca, afirmando coisas que faria rir qualquer historiador ou estudioso da religião cristã.

O ONISCIENTE JACK T. CHICK

Em seus “tratados”, Chick atribui a si mesmo o conhecimento do que “é dito” por Deus, Maria e o diabo, sem que estas palavras que ele atribui às suas personagens constem na Bíblia.

Veja também  Por que os evangélicos não podem compartilhar o evangelho com os católicos?

* Vejamos o seguinte exemplo:

O que poderia fazer Satanás para destruir este movimento de Deus?

– Já sei! Criarei uma falsa igreja “cristã”, uma falsa bíblia e um falso deus!

Fonte: http://www.chick.com/es/reading/tracts/5048/5048_01.asp

Neste quadrinho, encontramos Chick pretendendo nos dizer o que o demônio disse, porém, em que parte da Bíblia aparecem essas fantasias? Quão próximo Chick deve estar do demônio para saber o que ele “disse”!

Quanto a nós: quem nos garante que o demônio disse as palavras que Chick gratuitamente lhe atribui?

* Outro exemplo:

Maria chora porque existem homens que a chamam de “Mãe de Deus”

– Quando Cristo criou o universo, eu ainda não existia. A Palavra de Deus diz, referindo-se a Jesus: “Todas as coisas por Ele foram feitas; e sem Ele nada do que é feito foi feito” (João 1:3)

– Cristo é divino… Eu sou apenas humana. Quando Cristo quis revestir-se da humanidade… eu fui o vaso que Ele escolheu para nascer como homem. Porém, Cristo era Deus muito antes que eu nascesse.

Fonte: http://www.chick.com/es/reading/tracts/0507/0507_01.asp

Recordemos, não obstante, que Isabel chama Maria de “Mãe do meu Senhor” (em Lucas 1,43), e Maria tem uma reação bem diferente a de chorar… Quando a Bíblia testemunha que Maria “chora porque a chamam de Mãe de Deus”? E quando a Bíblia testemunha que Maria chamou a si mesma de “vaso”?

Obviamente, Chick não acrescenta as razões pelas quais a doutrina católica considera Maria “Mãe de Deus”: porque ela é a Mãe de Cristo e Cristo é Deus.

Esta verdade, confessada pelo Concílio de Éfeso em 431 d.C., contém implicitamente o reconhecimento da divindade de Jesus Cristo, principal ponto de discussão com o herege Nestório.

* Chick atribui a Cristo certas palavras contrárias à Igreja Católica:

Estava zangado, Senhor. Esse tratado atacava a única igreja verdadeira. Não amas a Igreja Católica Romana?

– Como posso amá-la, João? Graças aos seus falsos ensinamentos, tu irás para o lago de fogo.

Fonte: http://www.chick.com/es/reading/tracts/0561/0561_01.asp

Certamente, a Bíblia nunca diz algo semelhante a “Cristo não ama a Igreja Católica”. Isto não é Palavra de Deus (como afirma Chick), mas sua OPINIÃO pessoal e bastante particular.

A Bíblia também não diz que os ensinamentos católicos “são falsos”; mais uma vez, isto vem da fantasia de Chick, o que é bem diferente da verdadeira Palavra de Deus.

Resumindo: Chick expressa O QUE ELE CRÊ ter sido dito pelo diabo, por Maria e Cristo, ainda que tais opiniões particulares não apareçam, sequer sugeridas, na Santa Bíblia.

E cabe a Chick, portanto, o ônus de demonstrar que as suas opiniões pessoais têm base e sustentação bíblicas. Qualquer pessoa – temos que dizer – pode atribuir a “Deus, Maria e o diabo”qualquer coisa que afirme ou negue suas crenças individuais, sem se preocupar se tais sentenças, afirmando ou negando, encontram-se na Bíblia Sagrada.

E considerando que Chick é protestante – certamente seguindo a doutrina da Sola Scriptura, que limita suas afirmações a frases exatas da Bíblia -, o fato de atribuir caráter “divino” a todos os seus “tratados”, mesmo para as partes que representam suas próprias palavras (humanas), nos faz demonstrar duas coisas:

– Que ele mesmo não segue a Sola Scriptura, visto que atribui caráter “divino” para as suas palavras pessoais;

Veja também  Parte iii

– Que apesar de criticar tanto a infalibilidade papal, em momento algum duvida em atribuir infalibilidade para si mesmo.

CONTRADIÇÕES ABSURDAS NOS “TRATADOS CHICK”

À medida que avançamos na leitura, encontramos contradições bem absurdas e grosseiras nos “tratados Chick”; o tipo de contradição em que se afirma algo e, pouco depois, se afirma totalmente o contrário.

* Consideremos as seguintes imagens:

1º quadro: “Em 1096 iniciaram. Primeiro avançaram contra os judeus da Europa. Arrasaram comunidades inteiras. À medida que seguiam para Jerusalém, os judeus eram vítimas de horríveis crueldades. A máquina católico-romana não tinha compaixão por eles”.

2º quadro: “Deixavam um rastro de sangue, morte, dor e ódio, além de milhares de filhos ilegítimos que um dia descobririam que seus pais eram soldados católico-romanos. Tudo fazia parte do plano traçado no Vaticano”.

3º quadro: “Os pobres e semi-selvagens etíopes não tiveram nem sequer uma chance. Lutaram valentemente com suas lanças e escudos, porém a força aérea de Mussolini os destroçaram com suas metralhadoras, bombas e gases venenosos. O papa havia abençoado as tropas de Mussolini e o cardeal-arcebispo de Milão, Alfredo Ildefonso Schuster (jesuíta) chamou este massacre dos negros da Etiópia de ‘uma cruzada católica'”.

4º quadro: “(Nazistas) – Os pobres nazistas foram traídos. Este grupo, em expansão nos Estados Unidos, nada mais é do que a Ação Católica, dirigida pelos jesuítas. Nota: ainda que possa parecer incrível, alguns judeus convertidos ao catolicismo romano se uniram ao partido nazista americano”.

5º quadro: “(Ortodoxos) – As pobres pessoas que assistem à igreja ortodoxa, destruída pelas cruzadas e pelos esquadrões assassinos do papa, os Ustachi, se curvaram diante do novo papa comunista e o apóiam. Elas também foram traídas”.

6º quadro: “(Judeus) – Israel também foi traído. Agora encontra-se firmando paz com seu mortal inimigo, o Vaticano, que no passado os assassinou (sic) e que no futuro quase os aniquilará (sic) antes da nova vinda do Senhor (ver Zacarias 13,8)”.

7º quadro: “(Ku-Klux-Klan) – Os pobres membros da Ku-Klux-Klan foram traídos. Nem sequer se deram conta de que têm sido joguetes nas mãos dos jesuítas. E são um dos filhos menores da Prostituta”.

8º quadro: “(Maçons) – Os pobres maçons foram traídos. Nem sequer sabiam que o papa Pio XII era um bom maçon. Nunca crerão que também são filhos da Prostituta e que são controlados desde cima pelo Papa Negro”.

9º quadro: “(Protestantes) – Os pobres protestantes, graças aos seus líderes, estão agora apaixonados pelo papa e muitos comungam com a Prostituta do Apocalipse 17. A Bíblia diz: ‘Ou não sabeis que aquele que se une com uma prostituta forma um só corpo com ela? Porque diz: os dois serão uma só carne’ (1Coríntios 6,16). Não é estranho que eles nada falem contra o Vaticano. Efésios 5:11-12″

Fonte: http://www.chick.com/es/reading/comics/0314/0314_allinone.asp

Pois bem. A quais conclusões chegamos com estas imagens?

– Que o Vaticano criou um “plano” para matar os judeus durante as Cruzadas e, conforme a imagem, obtiveram êxito, já que “arrasaram comunidades inteiras” e submeteram os judeus a “horríveis crueldades”.

– Que o Vaticano patrocinou a invasão da Etiópia feita por Mussolini e que obteve êxito, já que Mussolini conseguiu conquistar a Etiópia.

Veja também  Um católico no estado de pecado mortal ainda é membro da igreja católica ou deixará de ser católico?

– E que, finalmente, o Vaticano obteve êxito em enganar nazistas, [ortodoxos], judeus, Ku-Klux-Klan, maçons e protestantes.

Porém, de repente, Chick nos diz:

“Quando o Papa ficou sabendo disso, quase sofreu um ataque cardíaco. Tinha sido traído pelos seus próprios comunistas. O Vaticano ficou enfurecido. Tinha sido duplamente traído. Os comunistas teriam de pagar por sua traição, a qualquer custo.

– Esses demônios!

Ao longo dos séculos, de tempos em tempos Deus tem bloqueado o Vaticano. E assim será até que seja finalmente destruído” (Apocalipse 17,16-17)” .

Grifamos a contradição: agora Deus “bloqueia o Vaticano”… Mas não tinha matado judeus, ortodoxos, etíopes etc.? Primeiro nos diz que o Vaticano teve êxito em diversos empreendimentos maquiavélicos; mas, de repente, afirma que não, que Deus “bloqueia” o Vaticano.

Como ficamos, afinal?

Deus bloqueia ou não o Vaticano?

Se bloqueia, como pôde o Vaticano ter obtido êxito em diversos empreendimentos nefastos?

E se não bloqueia, por que Chick disse que bloqueou?

* O “Cristo sem Misericórdia”

Outra contradição bem absurda temos em outro desenho de Chick:

“Já que falamos de advogados, a instituição católica conseguiu que seus fiéis acreditassem nesse erro… que nada mais é que um culto a Baal.

A seguinte afirmação não se encontra na Bíblia: a instituição católica diz ‘que Jesus está no céu como juiz, sem misericórdia. Ninguém pode defender seu caso diante dele, motivo pelo qual Maria encontra-se sentada diante dele como uma mãe sofredora cheia de compaixão e compreensão, suplicando a seu Filho para que perdoe e tenha piedade dos católicos que fielmente oraram a ela e creram que ela é a co-salvadora e co-redentora (dizem que tal era a sua dor e sofrimento pela humanidade que derramou seu sangue enquanto Jesus também o fazia durante a crucificação)’.”

Porém, a contradição é muito óbvia com uma outra imagem que Chick apresenta em diversas ocasiões, em diferentes tratados:

“Porém, o nome de João não estava no Livro da Vida; por isso, ele ouviu estas palavras espantosas:

– Afastai-vos de mim, malditos, para o fogo eterno preparado para o diabo e seus anjos.

Apocalipse 20:15; Mateus 25:41″.

“‘E vi os mortos, grandes e pequenos, de pé, diante de Deus; e os livros foram abertos; e outro livro foi aberto: o Livro da Vida; e os mortos foram julgados pelas coisas que estavam escritas nos livros, segundo suas obras’ (Apocalipse 20:12).

‘E o mar entregou os mortos que havia nele…’ (Apocalipse 20:13).

– Abre o livro da vida!

– O nome de Carlos não aparece, Senhor.

– Afastai-vos de mim, malditos, para o fogo eterno preparado para o diabo e seus anjos (Mateus 25:41).

‘E estes irão para o castigo eterno e os justos para a vida eterna’ (Mateus 25:46)”.

E então? Como ficamos?

Quem crê que Cristo é “sem misericórdia”? Chick ou os católicos?

Em poucas palavras, Chick permanece insistindo que todos aqueles que não pensam exatamente como ele irão certamente para o Inferno.

Não apenas os católicos, mas também aqueles que não são fanaticamente criacionistas, os que participam do Halloween, os que não odeiam os muçulmanos, os que não odeiam os criminosos etc.

Como este estudo é longo, será dividido em duas partes. Chegamos, pois, ao fim da primeira parte. Clique aqui para avançar para a 2ª parte.