Respostas Católicas

Respondendo a um presbítero da 5ª Igreja Presbiteriana

Sr. Jaime Francisco: muito me admira a dedicação e fervor dos Católicos Romanos praticantes. Mas é com pesar que vejo uma total falta de conhecimento histórico de como a partir dos apóstolos surgiu a Igreja Católica Romana. Diante desse fato passo a discorrer sobre o assunto abaixo com o objetivo de estimular o prezado a uma reflexão sobre o equívoco que é a Igreja Católica Romana. Texto extraído do Livro: “EM DEFESA DA VERDADE BÍBLICA.” (Rev. Adel Ferreira Campos – Igreja Presbiteriana do Brasil).

Agradeço ao irmão pelo carinho e preocupação, por nós Católicos, mas se você analisar bem as Escrituras, fazendo um estudo lógico e aprofundado, verá que não existe nenhum equívoco em relação a Igreja Católica, pois ela é a “Coluna e o fundamento da verdade” (1 Tim 3,15). E se é coluna e fundamento da verdade, Jesus Cristo não esperaria 1500 anos para fundar sua Igreja porque estaria se contradizendo em (Mateus 16, 15-18) (Mateus 28, 16-20) (Marcos 16, 14-20) (João 20, 19-23)

O senhor diz que é da “5ª Igreja Presbiteriana”. Pergunto! Que Igreja é essa de que nunca se ouviu falar? Quando foi fundada? Por quem foi fundada? Certamente, não foi fundada por Jesus Cristo.

O senhor acha que Deus esperou quase 2.000 anos, para fundar a sua igreja, e que a chamaria de “Presbiteriana”? Onde está, na Bíblia, que a Igreja de Cristo surgiria quase 2.000 anos depois de sua ressurreição?

Não quero ofender, mas seu alto título de “presbítero” é totalmente sem base. Os primeiros Presbíteros foram instituídos pelos Apóstolos, e, depois, pelos sucessores dos Apóstolos — os Bispos — que continuaram a instituir presbíteros.

O senhor recebeu esse título de quem? Quem lhe deu esse título, recebeu o poder de dá-lo dos Apóstolos? Se não recebeu, seu título não tem nenhum valor.

A escola ROMANISTA quando confrontada a respeito do ritual da idolatria, por falta do respaldo bíblico, escuda-se no suposto recurso da Tradição Oral, responsável por todos os males que lançaram a Igreja no deserto da apostasia. Este recurso é responsável pela montagem de um Sistema Doutrinário incoerente com as Sagradas Escrituras, que a própria Escola aceita como sendo a Palavra de Deus.

O termo “idolatria” tem que ser analisado em todo seu aspecto, por exemplo: 1) adorar é o ato de considerar Deus como o único Criador e Senhor de todas as coisas. 2) de imediato posso lhe garantir que os Anjos, Maria e os Santos não são nenhuma Divindade, não são os criadores e senhores do mundo. Porém os Católicos não são idólatras, e o protestantismo, está mentindo e agindo contra a Bíblia.

A TRADIÇÃO, é a transmissão oral da mensagem Bíblica. Foi primeiramente pregada ao povo e, só depois, foi escrita. Cristo mesmo não escreveu nada; somente pregava para os que escutavam. Se fosse fundamental o ensino da Bíblia escrita, todos os Apóstolos teriam primeiro escrito e depois pregado a Bíblia. Mas foi o contrário, e a maioria deles não escreveu nada, só pregou a palavra de Deus de viva voz. Eis aí a Tradição, meu caro “Presbítero”

Se a TRADIÇÃO ORAL é incoerente com as Sagradas Escrituras, como você diz, então porque Jesus não disse primeiro: “Ide e distribui Bíblias”. O que disse foi “ide e pregai”

Mas o que diz o Livro Santo a respeito da Tradição Oral?

Lembre-se, a Igreja é anterior ao Novo Testamento, do qual é a Matriz; portanto é a Igreja que abona a Bíblia, e não a Bíblia que abona a Igreja. Se prestar bem atenção, você verá que a Igreja, já no Antigo Testamento, que era (os Israelitas), ouviam a palavra de Deus através da Tradição Oral ministrada por Moisés. Nesta época não existia um cânon Bíblico escrito e definido. Porém o povo ouvia e aprendia. Até aí não havia a “Sola Scriptura”, nem no novo Testamento, nem na Igreja Primitiva que veio depois dos Apóstolos.

Veja também  Por que a igreja católica romana ensina a doutrina da justificação pelas obras?

Colossenses 2:8 – “Cuidado que ninguém vos venha a enredar com sua filosofia e vãs sutilezas, conforme a tradição dos homens, conforme os rudimentos do mundo, e não segundo Cristo.” Mateus 15:3 – “Ele, porém lhes respondeu: Por que transgredis vós também o mandamento de Deus, por causa da vossa tradição?” Marcos 7:8-9 e 13 – “Negligenciando o mandamento de Deus, guardais a tradição de homens. E disse-lhes ainda: Jeitosamente rejeitas o preceito de Deus para guardardes a vossa própria tradição. Invalidando a Palavra de Deus pela vossa própria tradição que vós mesmos transmitistes; e fazeis muitas outras cousas semelhantes.” Notem o fechamento que Jesus dá: E FAZEIS MUITAS OUTRAS COUSAS SEMELHANTES, no caso a babel de inovações de um sistema Doutrinário que desmente a Palavra de Deus.

Meu Deus! como a Bíblia foi deturpada? Confira: “Nelas há algumas passagens difíceis de entender, cujo sentido os espíritos ignorantes ou pouco fortalecidos deturpam, para a sua própria ruína, como fazem também com as demais escrituras” ( 2 Pedro 3, 15-16) Confira mais em (Atos 8, 30-31) (2 Pedro 2, 1-3) para não esticar o assunto.

Caro irmão Gilson. Em (Colossenses 2,8), Paulo fala das observâncias Judaicas, como a circuncisão, abluções, festas etc. Por isso ele acentua os costumes Judaicos e mostra a importância e a necessidade de uma fé total em Cristo. Você confunde a tradição Judaica, que o próprio Cristo condenou, com a TRADIÇÃO ORAL deixada aos Apóstolos e que está na própria Bíblia. Veja em (2 Tim 1, 13-14) (2 Tim 2,2).

Em (Mateus 15,3) (Marcos 7, 8-9 e 13) o sentido é o mesmo de (Colossenses 2,8)

Porém, volto a afirmar: A Tradição que a Igreja Católica defende como palavra de Deus é a Tradição que foi ensinada e deixada pelos Apóstolos. Confira mais esta: “Então, irmãos, estais firmes e retendes as Tradições que vos fora ensinadas, seja por palavra, seja por carta nossa” ( 2 Tessalonicenses 2, 15).

Caro irmão Gilson, Lucas antes de escrever o seu Evangelho endereçado a Teófilo, consultou pessoas que conheciam a pregação de Cristo, confira em (Lucas 1,3). Aí você verá a Tradição novamente.

Idolatria é um pecado muito grave; tão grave, que é condenado pelo Livro Santo, de capa a capa. Aos interessados pela salvação, convém relembrar o que diz a Palavra de Deus a respeito deste ritual. Apocalipse 22:15 – “Fora ficam os cães, os feiticeiros, os impuros, os assassinos, os idólatras, e todo aquele que ama e pratica mentira.” Este é o ról dos que não herdarão o reino dos céus, entre eles estão incluídos os IDÓLATRAS, caso em vida não se arrependam.

Já conheço esse velho argumento! Certamente você está dizendo que os Católicos adoram Maria Santíssima, aos Anjos e os Santos.

Que Deus tenha piedade. A idolatria aí mencionada em Apocalipse 22, 15 refere-se aos povos com seus falsos deuses, como você pode ver também em (Romanos 1,23). Não tem nada a ver com a devoção dos Anjos, Maria e os Santos, pois são somente criaturas. Volto a firmar para que nunca se esqueça. Os Anjos, Maria e os Santos não são divindades. Pense nisso!

O Cristianismo verdadeiro, não é uma religião POLITEISTA, na qual se supõe que se está adorando a DEUS, quando na verdade não está. A religião verdadeira, é uma religião MONOTOISTA, adora -se exclusivamente a Deus, é como se costuma dizer: O Cristianismo é uma religião CRISTOCÊNTRICA, cristo é o centro de tudo.

Veja também  por que os católicos não apresentam uma cruz vazia, como os protestantes?

E por acaso a Igreja Católica adora vários deuses? Se você provar que adora, me torno Protestante aqui e agora. É bom que fique bem claro que nós Católicos somente adoramos unicamente Deus, que é o Pai, o Filho e o Espírito Santo. Inclusive, quem adora de verdade, são os Católicos, pois, participam do sacrifício de Cristo onde ele se faz presente na EUCARISTIA. Aí está o sentido da verdadeira “Adoração”. Não basta ficar pulando, gritando e cantando nos cultos evangélicos para dizer que está adorando a Deus.

Vejamos agora alguns dados históricos que deram início a idolatria do Romanismo: No ano 787, foi estabelecido o culto das imagens e das relíquias. No ano 788, foi introduzido no Sistema Doutrinário o culto prestado a Maria. No ano 1546, a cúpula romanista deu à Tradição Oral autoridade igual a das Santas Escrituras. No ano 1562, foi confirmado o culto prestado aos chamados santos. Mas o que diz Jesus a este respeito? Mateus 4:10 – “Então Jesus lhe ordenou: Retira-te, Satanás, porque está escrito: ao Senhor Teu Deus adorarás, e só a Ele darás culto”.

Lembre-se. Quando as imagens não são para serem colocadas no lugar de Deus, isto é, quando as imagens não são para serem adoradas, então o mesmo Deus as manda fazer, e muitas. Confira em: (Êxodo 25, 18-20) (1 Reis 6, 23-29) (2 Crônicas 3, 10-14) (Ezequiel 41, 17-21) (2 Samuel 6,2) (Ezequiel 1,5) (Ezequiel 10,20) (Números 8,4) etc.

Negar, então, todas as imagens em geral, indistintamente, é desconhecer passagens das Escrituras, é discordar do próprio Deus, pois Ele mandou fabricar uma série de imagens, segundo a Bíblia, e prometeu até falar no meio delas: “E ali virei a ti e falarei contigo de cima do propiciatório (do meio das imagens) dos querubins que estão sobre a arca do testamento, tudo o que eu te ordenar para os filhos de Israel”. (Êxodo 25, 22). Será que Deus se contradiz? Lembre-se meu irmão, o que Deus condena são imagens de falsos ídolos dos povos pagãos. Vocês protestantes , fazem a maior confusão e não tem nenhum discernimento da palavra de Deus.

Quanto as relíquias confira (Mateus 9,20) (Mateus 14, 34-36) (Atos 5, 15) (Atos 19, 11-12) (2 Reis 2, 11-14) (2 Reis 13, 20-21)

O culto de veneração e a prece da Ave-Maria retoma, em sua primeira parte, textos Bíblicos, onde se tem as palavras do Arcanjo Gabriel: “Ave, cheia de graça, o Senhor está contigo; és bendita entre as mulheres” (Lucas 1, 28) “E bendito é o fruto do teu ventre” (Lucas 1, 42). Vê-se que é a oração mais nobre no Novo Testamento após o Pai Nosso.

Gostaria que o irmão, meditasse na palavra “bendita és entre as mulheres” e na palavra “bendito é o fruto do teu ventre”, pois a conotação da palavra “bendita e bendito” aí mencionadas, são do mesmo nível, porém, Maria não é uma mulher comum, como se afirma no protestantismo.

Os primeiros testemunhos Históricos que demonstram o culto de veneração a Maria, datam das primeiras comunidades cristãs, nos primeiros séculos: Trata-se de duas conchas ou placas de argila (ostraka) encontradas no Egito e, portadores do texto grego da “Ave-Maria”.

Quanto aos Santos, a Tradição Oral confirma os textos Bíblicos. Confira: (2 Reis 13,21) (Apocalipse 5,8) (Apocalipse 8,4) (Apocalipse 6, 9-11). Os Santos estão na glória de Deus (Lucas 16,9), Logo, eles não só podem, mas realmente intercedem por nós junto de Deus. Em (Mateus 27, 51-53) é relatado que neste dia muitos mortos ressuscitaram. Ora, esses são os Santos que estão na glória junto de Deus, e para os Católicos, Deus não é somente Deus dos vivos, mas Deus dos vivos e dos mortos.

Veja também  Devemos amar a todos sem exceção, até mesmo aquelas pessoas detestáveis?

(Mateus 4,10) não tem nada a ver com a Tradição Oral (também palavra de Deus).

Quero te dizer que a Igreja Católica aceita plenamente a Bíblia, mas acha que Deus se revela também além dessas páginas, na história, nos fatos do cotidiano e no próprio ensinamento da Igreja. O próprio Jesus assemelhou a sua Igreja à semente de mostarda que, de pequena, se torna enorme, desdobrando e expandindo as suas virtualidades no decorrer dos tempos.

Dado ao exposto, caso você esteja interessado na sua salvação, uma tomada de posição corajosa se faz necessário e o incentivo para a correção do erro quem nos dá é a Palavra de Deus, que diz: 2 Coríntios 6:14-18 – “Não vos ponhais em julgo desigual com os incrédulos, porquanto que sociedade pode haver entre a justiça e a iniqüidade? Ou que comunhão da luz com as trevas? Que harmonia entre Cristo e o Malígno? Ou que união do crente com o incrédulo? Que ligação há entre o santuário de Deus vivente, como Ele próprio disse: Habitarei e andarei entre eles; serei o seu Deus, e eles serão o Meu povo. Por isso, retirai-vos do meio deles, separai-vos, diz o Senhor, não toqueis em cousas impuras, e Eu vos receberei, serei o vosso Pai, e vós sereis para Mim filhos e filhas, diz o Senhor Todo Poderoso.”

Meu caro irmão! Quanto à salvação, lá no Céu é que saberemos quem foi salvo, quem sabia mais sobre Jesus Cristo e quem o amava mais! Enquanto isso, aqui na terra, não basta crer. É preciso viver a fé, e vivê-la em santidade. Daí a exigência dos mandamentos. Daí a moral que a Igreja ensina. Dizer que crê em Jesus Cristo e continuar vivendo vida injusta ou dissoluta, é mentir à própria consciência.

RETIRAIS-VOS! É a ordem de Deus aos interessados pela salvação e foi isso o que aconteceu no século XVI, a saída do meio da Igreja que tinha apostatado da fé, a formação de uma nova ESCOLA PROTESTANTE que voltou à prática das doutrinas de Cristo e de seus Apóstolos.
Um abraço
Pb. Gilson Marcos Fernandes Leite
5a Igreja Presbiteriana de Uberlândia-MG

Não quero ofender, mas aqui ficam minhas dúvidas!

Salvação em qual denominação protestante? Qual devo escolher? Pois existem mais de 33.800! São Igrejas fundadas por Cristo? Ou por homens! Elas se iniciaram com os Apóstolos? Como podem dizer que são inspiradas pelo Espírito Santo, se não vivem em unidade entre si? Essas igrejas são universais? ou locais! Tem apenas um pastor visível aqui na terra para conduzi-las?

Meu caro Presbítero, o que aconteceu no século XVI foi o surgimento de uma nova torre de Babel, onde ninguém entende a linguagem de ninguém. A cada dia o Cristianismo vem se dividindo e sub-dividindo cada vez mais por causa do livre exame protestante, da “Sola Scriptura” e da “Sola Fide”.

Gostaria de lembrar novamente que a verdadeira Igreja foi fundada por Cristo sobre Pedro, e não sobre Lutero, Calvino etc… 1500 anos depois da era Apostólica.

Para concluir, nosso diálogo lhe será salutar, somente se o senhor estiver disposto a aceitar a verdade que Deus revelou, e que confiou à Igreja, para guardar. Quer queira quer não, a Igreja, se chama Igreja Católica.

Um abraço
Jaime Francisco