Espaço do Leitor

Se deus já sabe de tudo, por que preciso orar?

Olá, Cristo esteja em seus corações! Minha duvida é: Se dizemos que Deus sabe exatamente do meu presente, passado e futuro, porque eu rezo pra pedir alguma intervenção sendo que já está traçado os planos dela para mim?
Abraço, desde já agradeço!


Olá caríssimo Jonatas, a paz do Senhor esteja convosco! Nós do Veritatis Splendor agradecemos a confiança depositada em nosso apostolado e contamos com vossas orações para seguirmos sempre em caminho com a santa mãe Igreja, coluna e sustentáculo da verdade.

Quando dizemos que Deus sabe exatamente do nosso presente, passado e futuro, o dizemos amparados pelas características que justamente fazem de Deus, Deus: sua onisciência, sua onipresença e sua onipotência. Todas elas dizem respeito ao fato de Deus não estar preso ao nosso espaço/tempo, por ser puro espírito criador, e não ter fim e nem começo. Com efeito, Deus é imortal, sempre existiu e sempre existirá. Para nossas cabeças acostumadas com a noção de tempo cronológico, com criaturas que nascem, crescem e morrem, talvez seja difícil compreender essas divagações, mas com certeza elas existem, especialmente no campo filosófico e metafísico.

Ora, Deus só pode ser onisciente, ter pleno conhecimento de absolutamente tudo sobre todas as épocas, porque está fora do espaço e do tempo. Só pode ser onipresente, estar em tudo e em todos os lugares, ao mesmo tempo e em todas as épocas, por estar fora do espaço e do tempo. Só pode ser onipotente, ter todo o poder pleno para agir conforme deseja em qualquer lugar, em qualquer tempo, em qualquer coisa, pois não está encerrado no nosso espaço e tempo.

Talvez seja útil imaginar um globo de neve, aqueles que recebemos de presente no natal. Imagine agora todo o nosso mundo dentro dele, e segurando-o, a mão de Deus. Seria mais ou menos assim, para usar de uma analogia bem tosca, a relação de Deus com a sua criação: participa, ainda que um tanto de fora, de tudo o que alí acontece. Tem poder sobre ela, tem ciência dela, tem presença nela, desde quando a possui.

Veja também  O Terço Meditado

Pois bem, tendo claro em mente essas noções, já conseguimos de maneira intuitiva responder a sua pergunta. Se Deus é onisciente, Ele tem conhecimento de tudo quanto existe. Se você se nega a produzir um pensamento que seja, em direção a Ele em forma de oração, é somente este monte de “nada” que Ele terá conhecimento e acesso.

Mas não pára aí. Deus também conferiu ao ser humano, sua mais amada obra, o livre-arbítrio, faculdade que confere a nós plena liberdade para escolher o bem ou mal, a vida ou a morte. Se trata de um enorme dom, dom este que nos habilita para uma vida em Sua presença, de plenitude infinita e gozo eterno. Essa verdade fundamental se opõem frontalmente à noção de destino que sem perceber, está repleto em seu pensamento. Ora, se Deus conferiu livre-arbítrio ao ser humano, não o fez para o transformar numa marionete de um teatro de bonecos, com um roteiro rígido e sem chances de improvisação, fechado e irretocável.

É certo que existe para cada indíviduo humano uma predestinação divina de salvação, mas tal predestinação jamais correrá na contra-mão da liberdade humana. Concorrerá sempre na mesma medida da abertura do ser humano a luz da graça e na sua capacidade de corresponder com a vontade divina, que é a de que “todos se salvem”. Deus não nos força e nem nos obriga em nada, trabalha num plano de salvação para nós, mas desde que encontre uma liberdade orientada para este fim. Por isso a necessidade de orar e pedir ao Senhor sempre, tudo aquilo quanto acharmos ser conveniente para nossa salvação, e a do nosso próximo.

Veja também  Leitor tem dúvidas sobre a igreja ortodoxa

Para ter em mente: Deus é conhecedor de tudo em nosso tempo, mas Deus não é causador de tudo em nosso tempo. Esta, em última instância, dependerá sempre das nossas decisões. Deus construiu um caminho de salvação para nós, sim, mas só chegaremos lá, com tudo quanto precisarmos para caminhar, se nos dispusermos a andar.

Livres, até o fim, caro Jonatas!