Conheça Mais

Turma recursal condena por unanimidade o pró-vida de anápoli

Nós do Apostolado Veritatis Splendor recebemos a notícia abaixo e não poderíamos nos esquivar de publicar no site. Solicitamos a todos os Católicos que pensem bem ao votarem em candidatos que apóiam esse crime covarde que é o aborto, além de daqueles que não primam pela doutrina da Santa Igreja fundada por Cristo, Nosso Senhor.

A ascensão desses mesmos estadistas só poderia resultar nessa perseguição absurda, a qual recebemos.

 

Eis o teor da notícia:

 

(segundo a Turma, constitui dano moral indenizável referir-se a quem defende o aborto com o adjetivo “abortista”)

 

 

 

Na terça-feira, 16 de agosto de 2005, ŕ tarde, a 1Ş Turma Recursal dos Juizados Especiais do DF negou provimento por unanimidade ao recurso interposto pelo Pró-Vida de Anápolis pedindo a reforma da sentença condenatória do processo 2003.01.1.028376-3 (Débora Diniz x Pe. Luiz Carlos e Pró-Vida de Anápolis) em tramitaçăo no 2° Juizado Especial Cível do DF. O advogado do Pró-Vida de Anápolis fez sustentaçăo oral, assim como o da outra parte. O julgamento demorou cerca de uma hora e foi repleto de acusaçőes contra a Igreja Católica. Pela Turma Julgadora ficou confirmada a proibiçăo de qualificar de ?abortista? a quem defende o direito ao aborto.

 

 

Sentença condenatória confirmada

Ao negar provimento ao recurso, a Turma confirmou integralmente a sentença que havia sido proferida em primeira instância:  a título de indenizaçăo por danos morais, o Pró-Vida de Anápolis deverá pagar a “quantia de R$ 4.250,00 (quatro mil, duzentos e cinquenta reais), com juros legais e correçăo monetária a partir da citaçăo (09/10/2003) a Débora Diniz Rodrigues”, além de ser proibido de qualificar de “abortista” a quem defende o direito ao aborto. A censura pode ser verificada em HYPERLINK

“http://www.providaanapolis.org.br/abomoral.htm

Veja também  Quais as acusações gerais para a condenação de Jesus?

“http://www.providaanapolis.org.br/abomoral.htm

 

Que adjetivo empregar?

Quem defende o divórcio năo se ofende com o adjetivo divorcista. Quem torce pelo Flamengo năo se ofende ao ser chamado de flamenguista.

Paradoxalmente, quem defende o aborto năo pode ser chamado de abortista.

Faltou ŕ Turma Recursal informar ŕ parte condenada qual outra palavra de nossa língua deveria ser usada, com o mesmo significado, mas sem causar danos morais.

 

O acórdăo ainda năo foi publicado. Em se tratando de decisăo de uma Turma Recursal, năo cabe recurso especial para o Superior Tribunal de Justiça. O único recurso possível é o recurso extraordinário para o Supremo Tribunal Federal.

 

Decisăo histórica

Seja ou năo reformada pelo STF, a decisăo da 1Ş Turma Recursal do Distrito Federal é histórica.

Pela primeira vez, um colegiado de juízes condena uma entidade beneficente, sem fins lucrativos, a pagar uma quantia capaz de levá-la ŕ insolvęncia.

E pela primeira vez, uma decisăo colegiada impőe silęncio aos que defendem a vida.

 

A próxima vítima?

Quem será a próxima entidade a ser perseguida? Algum jornal que ousar criticar o Presidente da República? Alguma revista que usar de adjetivos negativos para com os acusados de corrupçăo? A CNBB ou ainda outra entidade que vier a se manifestar contra o aborto?

 

Motivo de alegria:

?Bem-aventurados sois vós quando vos injuriarem e perseguirem e, mentindo, disserem todo o mal contra vós por causa de mim. Alegrai-vos e regozijai-vos, pois será grande a vossa recompensa nos céus, pois foi assim que perseguiram os profetas que vieram antes de vós? (Mt 5,12).

 

 

 

Pe. Luiz Carlos Lodi da Cruz

Presidente do Pró-Vida de Anápolis

Telefax: 55+62+33210900

Veja também  Salve regina

Caixa Postal 456

75024-970 Anápolis GO

HYPERLINK “http://www.providaanapolis.org.br”http://www.providaanapolis.org.br

“Coraçăo Imaculado de Maria, livrai-nos da maldiçăo do aborto”

 

http://www.providaanapolis.org.br/

http://www.aborto.com.br/