Fonte: Livro “Curso de Catequesis” do Editorial Palavra, España

Traduzido por Pe. Antônio Carlos Rossi Keller

INTRODUÇÃO

Já se estudou em outro tema que Deus, depois de ter criado todas as coisas, criou o homem: Adão e Eva, de quem todos descendemos.

Deus cria a todos os homens. Com a colaboração dos pais, forma o corpo e, diretamente, Ele cria a alma que infunde neste corpo. A alma é o que dá vida ao corpo. Tudo isto quer dizer que cada um de nós fomos criados por Deus. Ele pensou em cada ser humano, nos amou, e como fruto deste amor, nos criou. Além disso, como diz a Sagrada Escritura, nos criou ? à sua imagem e semelhança? (Gênesis 1,26).

O que é o homem? Para que Deus nos criou? Como devemos comportar-nos? Estas e outras perguntas todos nos fazemos. Este tema quer ajudar-nos a responde-las.

IDÉIAS PRINCIPAIS:

1. Deus criou o homem com corpo e alma

O livro do Gênesis nos diz que Deus formou o corpo do homem ?do barro da terra?, e lhe

soprou  no rosto ?alento de vida?. Com estas palavras tão simples, Deus nos diz que formou diretamente ao homem de uma matéria que já existia e que, depois, criou diretamente do nada uma alma e a uniu a este corpo. Depois de Adão e Eva, os homens todos recebemos o corpo de nossos pais, mas a alma nós a recebemos diretamente de Deus.

2. A ?imagem e semelhança? de Deus

A obra de um artista é o reflexo de sua arte. Ainda que, às vezes, uma obra de arte não

tenha a assinatura de seu autor, é possível descobrir de quem é a obra porque ali está refletida a sua personalidade. O homem é imagem de Deus. Vejamos alguns aspectos que manifestam a imagem de Deus no homem:

  • A DIGNIDADE DA PESSOA HUMANA. Por ter sido criado à imagem de Deus, o ser humano tem a dignidade de PESSOA; não é tão somente alguma coisa, mas alguém. O homem é a única criatura da terra à qual Deus amou por si mesma. Só ele está chamado a participar, pelo conhecimento e pelo amor, na vida de Deus. Para este fim foi criado e esta é a razão fundamental de sua dignidade.

 

  •  O HOMEM É UM SER INTELIGENTE. Os animais não pensam, mas o homem pode pensar e expressar seu pensamento com palavras. Sabe calcular, contar, medir etc..; fabrica motores, descobre a eletricidade. Distingue-se dos demais seres por sua razão ou inteligência, que é um reflexo da inteligência de Deus. Os animais louvam a Deus sem o saber; o homem o faz sabendo…

 

  • O HOMEM É UM SER LIVRE. Os animais se governam por instintos e não podem agir de outra maneira; as plantas regem-se por leis as quais obedecem cegamente. O homem pode escolher; pode fazer uma coisa ou outra; pode fazer o bem ou o mal, pode cumprir ou não as leis que o Senhor lhe deu. Deus lhe concedeu a faculdade de escolher livremente. Deus quis o homem livre.

 

  • O HOMEM É REI E SENHOR DO UNIVERSO. Deus entregou o mundo ao homem para que o submetesse e transformasse. O homem pode domesticar os animais selvagens, desviar os rios, fazer saltar as pedras, cortar as árvores, etc.. Deus o quis assim. Sendo Deus o Dono e o Senhor de tudo, porque tudo criou e tudo lhe pertence, colocou tudo nas mãos do homem, para que este seja senhor e domine a terra. Nisto também se parece o homem com Deus, que lhe fez participar do dom de poder dominar sobre os animais, as plantas…, todo o universo.

 

  • O HOMEM É IMAGEM DE DEUS, SOBRETUDO, PELA GRAÇA. Ainda que em outro tema vamos explicar o que é a graça, é importante dar-se conta que, entre todos os benefícios que Deus deu ao homem, o que o assemelha mais a Deus é a GRAÇA SANTIFICANTE, que se recebe no momento do Batismo. A graça nos faz participantes da natureza divina, elevando-nos à dignidade de filhos de Deus.

3. Igualdade e diferença queridas por Deus

O homem e a mulher foram criados por Deus em total igualdade, como pessoas humanas, mas com diferenças morfológicas e peculiaridades psicológicas. Ser ?homem? ou ser ?mulher?, é pois, uma realidade boa e querida por Deus. O homem e a mulher são, portanto, ?imagem de Deus?.

4. O homem é responsável por seus atos

a) A MATÉRIA CARECE DE RESPONSABILIDADE. Depois de um terremoto não podemos perguntar à terra por que fez isso; além de não poder responder, por não ter inteligência nem liberdade, a terra não podia ter feito outra coisa (o terremoto foi conseqüência de leis físicas naturais que se cumpriram). Também não é responsável a terra das coisas belas como são o nascimento de uma flor, o por do sol ou o trinado de um canarinho.

b) OS ANIMAIS TAMBÉM NÃO SÃO RESPONSÁVEIS.  Se um cavalo mata seu dono com um coice, quando este estava lhe curando uma ferida, não é ele responsável deste feito, porque não sabe o que faz; atua levado pelo instinto. Também não é responsável das coisas boas que proporciona a seu dono: o trabalho, um passeio ou a vitória no hipódromo.

c) SÓ O HOMEM É RESPONSÁVEL DO QUE FAZ. Ao chegar à nossa casa e nos perguntam o que fizemos neste dia, dizemos: estudamos, trabalhamos, passeamos. Somos responsáveis do que fizemos. Se tivermos feito o que deveríamos fazer, merecemos o prêmio. Caso contrário, merecemos o castigo.

5. Cumprir sempre a vontade de  Deus

Somos merecedores de premio ou de castigo segundo fizermos o que temos de fazer ou não; e o que temos de querer sempre e em todos os momentos é CUMPRIR A VONTADE DE DEUS. Os mandamentos da Lei de Deus, os da Santa Igreja, as obrigações de nossa idade e estado de vida, nos assinalam o que devemos fazer em relação a Deus, aos demais e a nós mesmos. Existem ocasiões em que podemos ter dúvidas em saber o que Deus nos pede concretamente. Nestes casos, o Senhor nos ajuda por meio de pessoas que tem a graça de Deus para nos orientar. Estas pessoas são nossos pais, educadores, o sacerdote com o qual nos confessamos habitualmente. Ele, particularmente, poderá ajudar-nos a ver a vontade de Deus sobre nós, porque já nos conhece. Se nos acostumarmos a fazer a cada dia o EXAME DE CONSCIÊNCIA ? breve, mas seriamente ? ao terminar o dia, nos daremos conta se cumprimos ou não a vontade de Deus.

6. PROPÓSITOS DE VIDA CRISTÃ

  • Procurar ser agradecidos a Deus, que nos criou e cuida de nós. Aproveitar especialmente a Santa Missa, para faze-lo, já que é um ato infinito de ação de graças.

 

  • Ser  muito sincero na confissão e no Exame de consciência à noite

Facebook Comments

Livros recomendados

Os anjos na vida dos santosA Selva – Sobre o SacerdócioFilhos e Pais – Sabedoria e orientação para os pais