Não, pois as palavras “perfeito” (“artios”) e “preparado” (“exartizo”) se referem ao homem de Deus e não à Escritura. Logo, a Escritura é “útil” (cf. versículo 16) para tornar o homem perfeito e preparado, o que não quer dizer que a Escritura seja completa (=perfeita) e suficiente (=preparada); pelo contrário, pressupõe que tal homem tenha consigo outros ensinamentos, que podem, perfeitamente, provir da Tradição, do ensino oral dos Apóstolos, até porque não basta ter ou ler a Bíblia… é necessário saber usá-la, ser instruído nela, o que bem demonstra que embora a Bíblia possua toda a base teológica, não aponta todos os detalhes (o que explica a existência de tantas denominações cristãs, cada uma ensinando algo diferente da outra, inclusive em pontos essenciais da fé, fazendo uso somente da mesmíssima Bíblia).

Facebook Comments

Livros recomendados

A Paz na FamíliaRetorno e SaídaOrdo Missae – Ordinário da Santa Missa