1. Noção

Tomando como base as declarações dogmáticas da Igreja, poderíamos demonimar dogmática ou teologia dogmática a toda a teologia sobrenatural. Mas com efeito se reserva o nome de dogmática ao conjunto de verdades teóricas que nos foram reveladas sobre Deus e suas operações (doctrina credendorum), fazendo objeto da teologia moral as verdades reveladas práticas que devem reger as ações do homem (doctrina faciendorum). Podemos, pois, definir a teologia dogmática com as seguintes palavras de SCHEEBEN (Dogmátik, Einleitung, n.2): “É a exposição científica, embasadano dogma católico, de todos os ensinamentos teóricos que por revelação divina nos foram comunicados acerca de Deus e suas operações”.

2. Método

O método da teologia dogmática é positivo e especulativo, razão pela qual se distingue entre teologia dogmática positiva e especulativa.

A teologia dogmática positiva nos ensina que o magistério eclesiástico nos propõe uma doutrina teológica para que a creiamnos (elemento dogmático) e que tal doutrina se está contida nas fontes da revelação (elemento bíblico-patrístico). Ao começar a defender a doutrina católica contra idéias errôneas, se converte em teologia controversista (elemento apologético ou polêmico).

A teologia dogmática especulativa que se identifica com a chamada teologia escolástica, se esforça por compreender o máximo possível, as verdadesreveladas, mediante o racionício humano.

Não devem separar-se dos métodos especulativo e positivo, antes sim, o ideal consiste na síntese armônica do dato dogmático e o raciocínio, como precreve expressamente a autoridade eclesiástica. Pio XI ordena na constituição apostólica Deus scientiarum Dominus (1931) que “se exponha a sagrada teologia segundo os métodos positivo e escolástico”. O estudo especulativo “há de ser segundo os princípios e a doutrina de Santo Tomás de Aquino” (art. 29).; cf. Vaticano II, Decreto sobre a formação sacerdotal, no. 16; SANTO TOMÁS, Quodl. IV 9,18.

Bibliografia: J. CHR. GSPANN, Einführung in die katholische Dogmatik, Re 1927. J. BRINKTRINE, Einleitung in die Dogmatik, Pa 1951. A LANG, Die loci theologici des Melchor Cano und die Methode des dogmatischen Beweises, Mn 1925. J. SOLANO, El conocimento y el método teológico, EE 18 (1944) 217-232. B. G. MONSEGÚ, La actualidad teológica: hechos i ideas, RET 10 (1950) 179-204, 335-360.

(trechos retirados e traduzidos por Alessandro Lima a partir da obra MANUAL DE TEOLOGÍA DOGMÁTICA, de Ludwig Ott. Barcelona, 1968. Ed. Herder. Pgs 29).

Facebook Comments

Livros recomendados

Comentário à Metafísica de Aristóteles IX–XII — Volume 3A Idade Média e o dinheiro: Ensaio de uma antropologia históricaA cólera dos imbecis – Cartas de um terráqueo ao Planeta Brasil – Volume X