Fonte: Livro “Curso de Catequesis” do Editorial Palavra, España

Traduzido por Pe. Antônio Carlos Rossi Keller

Tema 48: “4o MANDAMENTO: HONRARÁS TEU PAI E TUA MÃE”

 

INTRODUÇÃO:

Depois de estudar os três primeiros mandamentos, que abarcam os deveres para com Deus, vamos considerar os sete restantes que visam o próximo e podem resumir-se em uma única frase: “Amarás teu próximo como a ti mesmo”.

Iniciamos com o quarto mandamento, que diz: “Honrarás teu pai e tua mãe”. Deus quer que – depois dele –  honremos os nossos pais, que nos deram a vida e transmitiram o conhecimento de Deus; mas o mandamento abarca também as relações de parentesco com outros membros do grupo familiar, como os avós e demais antepassados, aos quais devemos igualmente honra, afeto e reconhecimento. Finalmente, este mandamento estende-se também aos deveres do aluno para com seus mestres, do empregado em relação a seu patrão, do subordinado e seu chefe, do cidadão em relação a sua pátria e aos que a administram ou governam.

 

IDÉIAS PRINCIPAIS:

1.      O sentido do quarto mandamento

Os pais são o instrumento querido por Deus para trazer novas vidas a este mundo. Além da vida, procuram para seus filhos o alimento e a educação para que cresçam, se desenvolvam e recebam todos os auxílios para alcançar a santidade de vida dos filhos de Deus.

            O quarto mandamento nos recorda as obrigações que temos para com nossos pais: amor, respeito e obediência. O comportamento de Jesus com Maria, sua Mãe, e com José, que fazia as vezes de pai, deve ser um exemplo a ser imitado por todos.

            Por extensão, o quarto mandamento inclui o respeito e a obediência devidos àqueles que, sob algum aspecto, estão constituídos em autoridade: professores, autoridades eclesiásticas e civis, a pátria etc..

2.      Deveres dos filhos para com seus pais

a) Amor. O primeiro dever de um filho para com seus pais é o de ama-los, e o amor se demonstra com obras. É preciso rezar por eles, dar-lhes satisfações e alegrias e ajuda-los segundo as possibilidades, sobretudo se estão enfermos ou são anciãos.

b) Respeito e gratidão. O respeito aos pais se demonstra na sincera veneração, e na reverência quando se fala com eles e deles. Seria uma falta de respeito levantar a mão contra eles, despreza-los, insulta-los ou ofende-los de qualquer modo, ou ter vergonha deles.

Caso nossos pais tenham algum defeito ou peculiaridades – particularmente se já são idosos – ou que não façam o que deveriam fazer, é necessário rezar, compreende-los e desculpa-los, ocultando seus defeitos e tratando de ajuda-los a que os superem, sem que jamais saia de nossa boca uma palavra de crítica.

c) Justa obediência. É necessário obedecer aos pais com prontidão e diligência, sempre que não seja pecado o que nos mandam. A obediência exige esforço, porque é muito mais fácil ser “rebelde” fazendo continuamente o próprio capricho. Para obedecer é necessário um coração bom e vencer o próprio egoísmo.

3.      Outras obrigações do quarto mandamento

Dentro deste mandamento são incluídos também, além dos pais, outras pessoas às quais se deve obediência, amor e respeito:

a)      Os irmãos. Especialmente os irmãos mais velhos devem procurar dar bom exemplo evitando discussões, brigas, invejas: em uma palavra, o egoísmo.

b)      Familiares e amigos. O amor e o respeito da família alcança de modo particular os avós, tios, primos e os amigos.

c)       Professores e benfeitores. São os representantes de nossos pais e por isso devemos a eles agradecimento e respeito.

d)      Os Pastores da Igreja. Porque somos filhos da Igreja, temos de amar aqueles que  governam nossa alma, rezar por eles e obedecer suas indicações. A lealdade pede que nunca murmuremos contra eles.

e)      Deveres para com a Pátria e as autoridades civis. Como toda autoridade vem de Deus, é necessário amar e servir nossa Pátria, a mãe comum, respeitar e obedecer às autoridades civis e cumprir as leis, sempre que sejam justas.

4.      Deveres dos pais para com seus filhos

Os pais hão de amar, sustentar e educar seus filhos: cuidar de suas necessidades espirituais e materiais, dando-lhes uma sólida formação humana e cristã. Para consegui-lo, além de rezar por eles, devem oferecer os meios eficazes: o exemplo próprio, os bons conselhos, a escolha da escola, vigiar as companhias, etc… Depois de tê-los aconselhado, devem respeitar e favorecer a vocação dos filhos quando escolham o caminho de sua vida, no humano e no sobrenatural.

5.      Cumprir com amor as obrigações deste mandamento

Jesus, Maria e José formavam a Sagrada Família – modelo de todas as famílias – na qual reinava o carinho, a obediência e a alegria. Também na nossa família deve ser o amor a Deus – e aos demais por Deus – o que nos move em todo o momento a cumprir com gosto nossos deveres.

            O cumprimento do quarto mandamento traz consigo uma recompensa: “Honra a teu pai e a tua mãe, para que se prolonguem teus dias sobre a terra que o Senhor, teu Deus, vai te dar” (Êxodo, 20,12). Deus abençoa com frutos espirituais e temporais de paz e prosperidade; ao contrário, o não cumprimento traz grandes danos, não só para a pessoa, mas para toda a comunidade humana.

6.      PROPÓSITOS DE VIDA CRISTÃ:

·          Fazer um bom exame de consciência para ver se estou cumprindo minhas obrigações para com minha família.

·          Rezar todos os dias pelos meus familiares, professores, ministros da Igreja.

Facebook Comments

Livros recomendados

A Selva – Sobre o SacerdócioLaques – Eutífron – vol. 6Progresso na Vida Espiritual (Edições Livre)