É de se lamentar que frei Betto, mais político do frei, mais agitador social do que teólogo, mais uma vez coloque suas palavras de desconfiança em relação ao Papa Bento XVI, e tente  jogá-lo contra o saudoso papa João Paulo II e contra nós católicos; nesta hora sublime em que o esperamos com alegria e expectativa.

 

É interessante que frei Betto tanto criticou o Papa João Paulo II em vida, e agora o queira confrontar com Bento XVI.

 

Será que Betto já se esqueceu que durante 25 anos esse homem de Deus foi o assessor principal de João Paulo II, como Prefeito da Congregação da Fé? Homem de sua confiança absoluta, e amigo do peito?

 

Será que Betto já se esqueceu que foi o então Cardeal Ratzinger quem mostrou ao mundo em 1984 que a Teologia da Libertação é a pior heresia que a Igreja já enfrentou, uma vez que reinterpreta o Cristianismo em chave marxista? Ou será que ele espera que agora, feito Papa, Bento XVI venha abençoar esta heresia? Espere sentado!

 

Betto é malicioso e maldoso, preconceituoso em relação ao Vaticano e ao Papa; por outro lado sabe badalar Lula e seu governo. Betto não agüentou o mau cheiro da corrupção instalada no Planalto (sua sala era ao lado da de Lula) e o deixou na surdina, pelas portas do fundo, sem ter  a coragem de dizer ao povo, às claras, por quê. Você, Betto está nos devendo esta resposta. O seu livrinho “A mosca azul” não enganou a ninguém. E agora vem questionar Bento XVI; quem é você?

 

Que arrogância é esta de ousar questionar o Papa ou querer lhe ensinar o que ele deve dizer a nós brasileiros? Você é melhor do que ele? Você se acha mais assistido e guiado pelo Espírito do que o Papa?

 

Você agora vem, mais uma vez, como um lobo vestido de ovelha, querer jogar o rebanho contra o Pastor, na hora em que as ovelhas se preparam para recebê-lo a primeira vez no Brasil.

 

Sim, Betto, eu vou dizer a você desde já o que Bento XVI vai dizer no Brasil. Ele vai dizer o mesmo que João Paulo II diria. Ele vai dizer, sim, que a Igreja está e sempre esteve do lado dos pobres, mas não aceita esta sua teologia da libertação marxista que quer  acabar com a miséria pela luta de classes e pela semeadura de ódio nos corações dos pobres. Ele vai dizer que não se pode esvaziar e politizar a fé em nome de uma ideologia marxista.

 

Ele vai dizer, sim, Betto, o que João Paulo disse em Puebla: "Esta visão de Jesus como um revolucionário de Nazaré não se coaduna com a fé da Igreja". Cristo veio para “tirar o pecado do mundo” (Jo 1, 29) e não para fazer política e agitação social. Ele veio Betto muito mais do que um líder de MST ou líder sindicalista; ele veio para algo muito maior, para arrancar o homem das trevas do pecado e da morte. O Seu Reino não é deste mundo.

 

Ele vai dizer, sim, que a Igreja está do lado da vida e rejeita o aborto, a camisinha, o casamento de homossexuais, a manipulação de embriões, a eutanásia, a inseminação artificial… a clonagem humana; tudo isso que João Paulo II tanto condenou e que você nunca condenou e nunca falou nada a respeito…

 

Ele vai dizer, Betto, que todo católico deve amar e respeitar a Igreja, e obedecer o Papa, pois como disse Paulo VI: "quem não ama a Igreja não ama Jesus Cristo".

 

Sabe, Betto, depois de ler tanto desaforo seu aos Papas e à Santa Sé, eu tenho vontade de lhe perguntar: o que você ainda está fazendo na Igreja católica? Se você continuar frei (?) na Igreja, vai ter de aceitar Bento XVI, porque ele foi escolhido pelo Espírito Santo!

Facebook Comments

Livros recomendados

As crônicas de NárniaO Diabo na HistóriaEspiritismo e fé