Olá amigos de um dos melhores sites católicos do mundo !!! A tempos venho acompanhando suas matérias e dessa vez decidi escrever. Bem a tempos venho ouvindo sobre uma possível reforma litúrgica para acabar com os diversos abusos litúrgicos hoje encontrados. Esses abusos só acontecem por aqui e seria verdade quer teremos uma reforma da reforma? Dentre os comentários, se diz que haveria o latim plenamente empregado, como a postura do padre na missa, voltando a estar de costas para o povo. Será? A liberação da missa tridentina também aconteceria e assim teríamos dois ritos latinos?

Bem, um abraço e fico aqui no aguardo de respostas,

Unum cor et amina una,

Heberth

 

Caríssimo sr. Heberth, estimado em Cristo,

Agradeço imensamente a sua caridade, expressa em elogios que não merecemos. Deus o abençoe por sua gentileza. É com prazer que respondo às suas indagações.

Sim, o Santo Padre vem falando em "reforma da reforma". E ela seria feita em duas fases.

Na primeira, a forma tradicional do rito romano (mal-chamada de "Missa tridentina" ou "de São Pio V") seria plenamente aceita, sem necessidade da autorização do Bispo, como é hoje. Também a forma moderna do rito romano ("Missa nova", "de Paulo VI") teria alguns pontos melhos explicitados e reformados, além de o latim e o gregoriano serem mais incentivados ainda. Na verdade, mesmo na "Missa nova", o latim e o gregoriano podem ser empregados (e a Igreja incentiva que o sejam, desde o Vaticano II), e o sacerdote pode, inclusive, celebrar versus Deum.

Aos poucos, elementos do rito romano tradicional seriam restaurados e assimilados pelo rito romano moderno, de modo a termos, em breve – e aí está a segunda fase da tal "reforma da reforma" -, uma unificação do rito, o que é, convenhamos, o mais natural que se pode esperar. Elementos positivos de ambos os ritos combinados, ou, dizendo com outras palavras, um desenvolvimento orgânico do rito anterior, aproveitando-se as formas positivas introduzidas com a reforma (o novo Calendário Litúrgico com maior simplicidade da gradação das festas, a nova Liturgia da Palavra com Lecionário mais amplo, as outras três Orações Eucarísticas, o novo Próprio, o maior uso do incenso – dado que no rito novo ele pode ser usado sempre, ao contrário de antigamente -, a nova combinação entre a Missa e os demais ritos, a maior possibilidade de concelebração, manutenção do Ite Missa est após a bênção, possibilidade de uso do vernáculo – embora o latim seja mais usado do que hoje -, Mysterium fidei, oração da paz etc).

Nada disso, porém, é oficialmente confirmado, sendo especulações baseadas em declarações de Cardeais e participantes do Sínodo dos Bispos sobre a Eucaristia.

Espero ter ajudado. 

Em Cristo,

 

Facebook Comments

Livros recomendados

Os Mártires de HojeCurar-se Para Ser FelizDispersão & Outros Poemas (18)