Respostas Católicas

Afinal, os mórmons são ou não são politeístas?

– Eu entendo que o Mormonismo é politeísta porque ensina que o Pai, o Filho e o Espírito Santo são três deuses distintos. Quando eu recentemente disse a dois missionários mórmons que eles eram politeístas, eles prontamente o negaram, afirmando que sua igreja ensina a doutrina da “Divindade” da Trindade, adorando apenas um Deus. E agora? (Anônimo)

A resposta para a sua questão é: Sim, o Mormonismo é essencialmente politeísta. Mas devemos estar certos de que estamos usando os *nossos* termos. Na terminologia católica, “Divindade” é um outra forma de nos referirmos à Trindade, na qual entendemos a Divindade como um Deus compreendido por três Pessoas divinas – não três deuses distintos. Politeísmo significa a adoração de uma pluralidade de deuses.

(Alguns mórmons, reconhecendo que sua teologia é politeísta, preferem suavizá-la afirmando que a sua religião é “henoteísta”, o que significa que crêem em muitos deuses, mas adoram um deus principal).

Para os mórmons, “Divindade” significa a parceria que existe entre os três “deuses” deste planeta: Deus Pai, Jesus e o Santo Espírito (os mórmons geralmente não dizem “Espírito Santo”).

Joseph Smith, o fundador da igreja mórmon, declarou: “Eu sempre declarei que Deus é uma personagem diferente; que Jesus Cristo [é] personagem distinta e separado de Deus Pai; e que o Santo Espírito é uma personagem distinta e espírito; e que estes três constituem três personagens distintas e três Deuses distintos” (Ensinamentos do Profeta Joseph Smith, página 370 [versão em inglês]).

Na verdade, o Mormonismo ensina que Deus Pai é essenciamente um “homem perfeito”, limitado por um corpo de carne e osso e, portanto, limitado ao tempo e espaço. Ele residiria em um planeta proximo de uma estrela não-localizada chamada “Kolob” (Abraão 3,3-9).

Veja também  As falsas profecias de joseph smith

Uma vez que os mórmons adoram Deus-Pai (Doutrina e Alianças 18,40) e Jesus Cristo (3Nefi 11,17; 2Nefi 25,29) e já que eles crêem que o Pai e Jesus são dois deuses separados, são verdadeiramente politeístas.

Em acréscimo – bizarra deturpação – abra o livro “Pérola de Grande Valor” e verifique como esta doutrina é contraditada: aqui Moisés supostamente diz: “Deus [Pai] me disse: ‘Adora a Deus [Pai], porque só a ele servirás. […] Invoca a Deus [Pai] em nome de meu Unigênito [Jesus] e adora-me’. […] Retira-te de mim, Satanás, porque somente a este único Deus [Pai] adorarei, o qual é o Deus de glória” (Moisés 1,15-20).

 


Livros recomendados

Amar a Igreja50 Dias com o Espírito SantoA Oração do Senhor – Caminho de Perfeição (Quadrante)





About the author

Veritatis Splendor