Conteúdo Antigo

AOS QUE RESIDEM NO DF: CELEBRAÇÃO DA MISSA NOVA EM LATIM

Aos meus irmãos e irmãs residentes no Distrito Federal, a Santa Paz de Nosso Senhor Jesus Cristo!

O Rito da Missa que normalmente conhecemos foi elaborado no último Concílio da Santa Igreja (Concílio Ecumênico do Vaticano II) e promulgado posteriormente pelo Papa Paulo VI. Suas instruções constam na Constituição Sacrosanctum Concilium . Esta Missa é também chamada de Missa Nova, ou Novus Ordo Missae, ou ainda Missa de Paulo VI.

Ao contrário do que muitos pensam, a Santa Igreja não aboliu o uso do latim em sua liturgia. Se hoje as Santas Missas são celebradas no vernáculo (língua do povo), isso se deve a uma autorização dada pelo Papa Paulo VI. Portanto, o uso da língua do povo na Missa Nova não se deve a uma abolição do latim, mas a uma permissão especial para o uso do vernáculo.

Mesmo diante desta permissão, o Papa Paulo VI recomendou a continuação do uso da língua latina na celebração da Santa Missa: “Salvo o direito particular, seja conservado o uso da Língua Latina nos Ritos latinos.” (Concílio Ecumênico Vaticano II Constituição Sacrosanctum Concilium, 36, § 1). Isto se deve porque “A Língua Latina é a língua própria da Igreja Romana” (Sua Santidade, o Papa São Pio X, Encíclica Inter Pastoralis Officii).

Também o Papa João XVIII recomendou com energia que se mantivesse o latim na liturgia romana:

“Que o antigo uso da Língua Latina seja mantido, e onde houver caído quase em abandono, seja absolutamente restabelecido. – Ninguém por afã de novidade escreva contra o uso da Língua Latina nos sagrados ritos da Liturgia.” (Sua Santidade, o Papa Beato João XXIII. Encíclica Veterum Sapientia ).

Diante da Crise pela qual enfrenta a Igreja, um grande tesouro para nós fiéis católicos seja redescobrir o caráter sagrado da Santa Missa, especialmente expresso nos termos da língua latina. Com efeito nos ensinou o Papa Pio XII: “O uso da Língua Latina é um claro e nobre indício de unidade e um eficaz antídoto contra todas as corruptelas da pura doutrina.” (Sua Santidade, o Papa Pio XII.Encíclica Mediador Dei ). Sobre o uso da língua latina também assim se expressou o Papa João Paulo I: “O Latim exprime de maneira palmar e sensível a unidade e a universalidade da Igreja.” (Discurso ao Clero Romano).

Ora, não é sem motivo que o Papa Bento XVI em sua última encíclica orienta toda a Santa Igreja a retornar ao uso do idioma latino na Sagrada Liturgia:

“[…] A fim de exprimir melhor a unidade e a universalidade da Igreja, quero recomendar o que foi sugerido pelo Sínodo dos Bispos, em sintonia com as diretrizes do Concílio Vaticano II: (182) exceptuando as leituras, a homilia e a oração dos fiéis, é bom que tais celebrações sejam em língua latina; sejam igualmente recitadas em latim as orações mais conhecidas (183) da tradição da Igreja e, eventualmente, entoadas algumas partes em canto gregoriano. A nível geral, peço que os futuros sacerdotes sejam preparados, desde o tempo do seminário, para compreender e celebrar a Santa Missa em latim, bem como para usar textos latinos e entoar o canto gregoriano; nem se transcure a possibilidade de formar os próprios fiéis para saberem, em latim, as orações mais comuns e cantarem, em gregoriano, determinadas partes da liturgia” (Sacramentum Caritatis 62.).

Para alguém que objete afirmando que nada vai entender na Missa, o Papa diz claramente “é bom que tais celebrações [da Missa] sejam em língua latina” “exceptuando as leituras, a homilia e a oração dos fiéis”. Portanto, a homilia e as orações dos fiéis poderão continuar no vernáculo. Também é será apenas uma questão de tempo dos fiéis se adaptarem ao uso da língua latina na Liturgia, visto que antes do Concílio Ecumênico do Vaticano II foi assim e as Igrejas estavam cheias.

Depois do exposto acima, quero convidar os católicos que moram no DF e que possuem interesse em participar da Missa Nova rezada em latim, a entrarem em contato comigo manifestando o seu interesse. Enviem seus dados (nome, telefone e email) para o meu email que é [email protected], com o assunto “Missa Nova em Latim no DF”.

Notem que nossa intenção não é promover uma campanha regional para substituir a celebração da Missa Nova em vernáculo pela sua celebração em latim. O que eu desejo empreitar é a disponibilidade da celebração da Missa Nova em língua latina, conforme sempre foi querido pelos Papas e que acredito será de um tesouro magnífico para os fiéis do Distrito Federal. Assim os fiéis podem optar pela celebração em latim ou nem vernáculo.

A Sagrada Congregação para o Culto Divino e a Disciplina dos Sacramentos assim instruiu: “A Missa se celebre quer em língua latina ou quer noutra língua, contanto que se usem textos litúrgicos que têm sido aprovados, de acordo com as normas do direito. Excetuadas as Celebrações da Missa que, de acordo com as horas e os momentos, a autoridade eclesiástica estabelece que se façam na língua do povo, sempre e em qualquer lugar é lícito aos sacerdotes celebrar o santo Sacrifício em latim.” (, Instrução Redemptionis Sacramentum , 112).

Desta forma, já que temos direito à Missa celebrada em Latim e esta sempre foi querida e recomendada pelos Papas devido à sua maior precisão dos termos teológicos e sagrados, vamos à luta e trabalhar para que ela esteja disponível para todos nós.

Em Cristo Jesus,

Alessandro Lima. 

Facebook Comments

Livros recomendados

A superstição do divórcioO Evangelho de São João – Cadernos de Estudo BíblicoA verdadeira história da Inquisição

About the author

Veritatis Splendor

Leave a Comment

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.