Toda a vida de Cristo é oferta livre ao Pai para realizar o seu desígnio de salvação. Ele dá «a sua vida em resgate por muitos» (Marcos 10,45) e deste modo reconcilia com Deus toda a humanidade. O seu sofrimento e a sua morte manifestam como a sua humanidade é o instrumento livre e perfeito do Amor divino que quer a salvação de todos os homens.

Facebook Comments

Livros recomendados

Sabedoria e Inocência – Vida de G. K. ChestertonA cólera dos imbecis – Cartas de um terráqueo ao Planeta Brasil – Volume XOs Mártires de Hoje