No Antigo Testamento, o homem doente experimenta os seus limites e ao mesmo tempo percebe que a doença está ligada misteriosamente ao pecado. Os profetas intuíram que a doença podia ter também um valor redentor em relação aos próprios pecados e aos dos outros. Assim, a doença era vivida perante Deus, da qual o homem implorava a cura.

Facebook Comments

Livros recomendados

Carta Aberta Aos Católicos PerplexosAnunciar o Evangelho – Mensagens aos CatequistasAntônio Torres – Uma Antologia