Por ocasião da Páscoa, os judeus tinham por costume pedir à autoridade romana a libertação de algum delinquente, sendo normalmente atendidos. Pilatos então propôs soltar Jesus (um homem inocente) ou Barrabás (culpado por roubo e assassinato). Na mente de Pilatos, a desproporcional comparação deveria ao certo beneficiar Jesus, porém as autoridades religiosas judaicas insuflaram a multidão ali presente a pedir a libertação de Barrabás – o que acabou sendo feito.

Facebook Comments

Livros recomendados

NamoroO Segredo de Maria (Cléofas)Teoria do Protecionismo e da Permuta Internacional