Nota: a correspondência que abaixo transcrevemos teve origem em nossa carta à CNBB.

De: “Pe. Geraldo Martins Dias – Assessoria de Imprensa CNBB”
Para: Alessandro Lima
Data: 15/01/2008 14:14
Assunto: RES: Sobre a participação da Sra. Dulce Xavier (Católicas pelo Direito de Decidir) em DVD da CF2008

Caro professor Alessandro,

paz no Senhor!

De fato, a Verbo Filmes produziu um DVD sobre a CF-2008 no qual incluiu a palavra do movimento Católicas pelo Direito de Decidir. O vídeo não é iniciativa da CNBB e não faz parte do material oficial da CF-2008. Tal como a Verbo Filmes, vários Regionais, Dioceses, Congregações, Editoras e Produtoras de Rádio e TV católicas também produzem subsídios, não só para a CF, mas para os diversos momentos do Ano Litúrgico. Todos têm autonomia para isso desde que deixem claro não se tratar de material oficial da CNBB.

No caso do vídeo da Verbo Filmes, tão logo soube do ocorrido, o secretário geral da CNBB, dom Dimas Lara Barbosa, solicitou à produtora o recolhimento do material comercializado, uma vez que o vídeo comprometia a CNBB por trazer sua logomarca. A Verbo Filmes fez, imediatamente um recall e produziu uma segunda edição, sem o referido conteúdo.

 

Pe. Geraldo Martins – MTB 11.409

Assessor de Imprensa – CNBB

Tel.: (61) 2103-8300 / 2103-8313

E-mail: [email protected]

* * * * *

De: Alessandro Lima
Para: “Pe. Geraldo Martins Dias – Assessoria de Imprensa CNBB”
CC: [email protected][email protected][email protected][email protected][email protected]
Data: 21/01/2008 22:06
Assunto: RES: Sobre a participação da Sra. Dulce Xavier (Católicas pelo Direito de Decidir) em DVD da CF2008

Brasília-DF, 22 de janeiro de 2008.

Ao Reverendíssimo Padre
Geraldo Martins
Assessor de Imprensa da CNBB

Primeiramente, gostaríamos de agradecer ao senhor pela resposta, embora a tenhamos considerado insatisfatória.

Explicamos: embora o vídeo não tenha sido produzido diretamente pela CNBB, é tido comumente por material de divulgação de uma conhecidíssima Campanha oficial dessa entidade. E considerando que esse material foi lançado no mercado com o logotipo oficial da entidade – certamente com a devida autorização -, sem possuir referência clara, em local bem visível , de que não se trata de material oficial da CNBB, é certo que esta acaba por se solidarizar com o conteúdo dos vídeos.

Sim, ficamos felizes por D. Dimas ter mandado recolher o material (o que bem demonstra que a CNBB realmente se solidariza com o conteúdo do DVD) e que outra edição tenha sido produzida sem a participação das Católicas pelo Direito de Decidir. Contudo, como se constata pelo DVD da 2ª edição, além de ter sido cortado o ponto de vista de certa líder pró-aborto (providência correta”), foi cortado também, indevida e injustificadamente, o depoimento de uma representante pró-vida, o que constitui fato novo e lamentável, diante do tema da Campanha: “Fraternidade e Defesa da Vida”. Quais seriam, pois, as justificativas para o corte deste “ponto de vista” pró-vida? A Verbo Filmes teria efetuado o corte por conta própria, sem pedir autorização à CNBB?

Como se tudo isso não bastasse, não nos parece que a solicitação de recolhimento feita por D. Dimas à Verbo Filmes tenha sido fielmente obedecida ou cumprida, já que – como mencionamos anteriormente – conseguimos adquirir normalmente o DVD da 1ª edição; e pior: numa livraria católica próxima da Sede dessa CNBB, como atesta o cupom fiscal que enviamos em anexo à nossa carta. Inclusive, a atendente informou que a loja não recebera qualquer orientação quanto ao recolhimento do material.

Caríssimo e Reverendíssimo pe. Geraldo: será que tudo isto foi um caso isolado? Sinceramente achamos pouco provável. Mas queira Deus que estejamos enganados! Porém, se não estivermos (o que cremos!), milhares de católicos terão e continuarão adquirindo um material que traz informações diametralmente contrárias à fé bimilenar da Santa Igreja, além de divulgar uma organização reconhecidamente anticristã . E tudo isso com a anuência da CNBB, pois o vídeo oferece suporte à sua Campanha e ostenta visivelmente na capa o seu logotipo oficial.

Diante desses fatos graves, a CNBB não pode deixar de prestar esclarecimentos claros e objetivos aos seus fiéis, nem deixar de tomar todas as providências cabíveis, inclusive junto a Verbo Filmes, já que, segundo a vossa resposta, tudo isso ocorreu sem o devido conhecimento da entidade. Este silêncio sepulcral, mantido até o momento, confunde e dispersa os fiéis, desgasta sensivelmente a credibilidade da entidade e possibilita até mesmo que o DVD venha a ser explorado indevidamente pelas Católicas pelo Direito de Decidir.

Aguardando atos concretos e respostas mais significativas, que é o que se espera do dever natural de vigilância dos Bispos, nos despedimos em Cristo Nosso Senhor,
Membros do Apostolado Veritatis Splendor

https://www.veritatis.com.br

Alessandro Ricardo Lima

Alexandre Semedo

Carlos Martins Nabeto

Cledson Ramos Bezerra

Emerson de Oliveira

Jaime Francisco de Moura

Joathas Bello

Marcos Monteiro Grillo

Márcio Antonio de Castro Campos

Pedro Ravazzano

Rafael Vitola Brodbeck

Rafael Cresci

Rondinelly Ribeiro

Sílvio L Medeiros

Taiguara Fernandes de Sousa

“A Igreja é a coluna e o fundamento da Verdade” (1Timóteo 3,15)

Facebook Comments

Livros recomendados

O capital: Livro 3 – O processo global de produção capitalista (Vol. 5)O capital: Livro 1 – O processo de produção do capital (Vol. 2)Retratos do Império