Por Danilo Ribeiro 

Ao caminhar pelos arredores do santuário de Aparecida, encontrei-me com um irmão separadíssimo, de nome Martineto, que dizia consigo mesmo, mas de tão encolerizado que estava, parecia falar a todos que por lá passavam:

– Há um só mediador, diz a Palavra de Deus! Como podem estes cegos idólatras crerem numa medianeira além de Cristo?!

Ao ver-me de batina preta, arregalou os olhos enquanto diminuía a voz, convertendo o quase grito em sussurro.

Aproximei-me e, apresentando-me, disse à alma iracunda:

— Bom dia, rapaz! Meu nome é Aquineto e não podendo deixar de ouvir suas inquietações, gostaria de saber se posso lhe falar um pouco sobre a mediação de Maria. Qual é o seu nome, jovem?

Martineto — Bom dia… Meu nome é Martineto. E o senhor, como se chama?

Aquineto — Chamo-me Aquineto ou Padre Aquineto, como preferir.

Martineto — É um prazer senhor padre. Estou interessadíssimo nessa conversa.

Aquineto — Pois bem, parece-me que não sejas católico. Estou correto?

Martineto — Graças a De… quero dizer: não, eu não sou. Sou evangélico, membro e obreiro na Igreja Evangélica do Único Senhor.

Aquineto — Compreendo. Só perguntei para confirmar.

Martineto — Pois fique a vontade senhor padre. Pode falar o que gostaria e depois peço licença para que eu possa respondê-lo também.

Aquineto — Espero que não tenha o que responder, meu caro. O que tenho a dizer-lhe é isto:

— Dizes que por que Cristo é único mediador, segundo a Sagrada Escritura, não podemos admitir que a Virgem Maria seja também medianeira. Estou certo?

Martineto — É isso mesmo padre! Está escrito no livro…

Aquineto — Sei bem onde está escrito, caro Martineto. Mas responde-me por favor:

— Crês também que Cristo é o único intercessor e por isso rejeitas também a intercessão dos santos. Confirmas?

Martineto — Pois está certíssimo!

Aquineto — Ótimo! Imagino que haja em vossa igreja um grupo de oração. Estou certo?

Martineto — Sim, nos reunimos todas as terças-feiras para interced… para orar uns pelos outros!

Aquineto — Pareceu que irias usar outra palavra no lugar de orar, mas preferiu trocá-la.

Martineto — Sim, é verdade, mas eu poderia ter dito interceder, sim! Sem nenhum problema, pois nós que intercedemos estamos vivos e não mortos!

Aquineto — Excelente! Se alguém que já faleceu pode interceder é assunto para outra conversa. O ponto aqui é este: pode alguém ser intercessor se Cristo é o único intercessor?
Parece que admitiste que é possível, desde que esteja vivo.

Martineto — Sim! O nosso problema com a sua doutrina é que se comunicam com os mortos e isso está condenado na Bíbl…

Aquineto — Vá com calma, querido Martineto! Estamos só começando e é bom não transitarmos tanto por assuntos diversos. Lembra-te de que estamos falando da mediação da Virgem Maria.

Martineto — Estás certo! Mas depois quero falar também sobre outros pontos, se me permitir.

Aquineto — Se a divina providência nos conceder tempo e circunstância, por que não?
Seguindo de onde paramos, podemos a essa altura, concluirmos a possibilidade lógica de que existam mais intercessores além de Cristo, sem que isso contradiga a verdade de que Cristo é único intercessor entre Deus e os homens. O segredo está em que só há contradição se entendermos que a intercessão de Cristo é essencialmente a mesma em sentido que a de outros que podem interceder.

Martineto — Há alguma lógica no que dizes, mas isso não prova que Maria seja medianeira de nada.

Aquineto — Permita-me seguir mais um pouco e então, ao fim, você pode argumentar. Podemos fazer assim?

Martineto — De acordo!

Aquineto — Considere que todo aquele que se mantém no meio de duas partes, seja para tornar possível o contato entre ambas, seja para melhorar o contato, é mediador em algum sentido. Assim como o encanamento torna possível que água chegue a torneira e assim como o filtro melhora a qualidade e pureza da água que dela cai. Enquanto um se faz necessário, o outro se faz utilíssimo. Não?

Martineto — Creio que estejas correto, mas para que uma analogia tão distante do que estamos tratando? Onde queres chegar com isso?

Adianto — Deves saber que Jesus Cristo, Nosso Senhor, fez uso de diversas parábolas e histórias para explicar ou ensinar algo. Por isso mantenho a forma de explicar.

Martineto — Não irei interrompê-lo novamente pelo mesmo motivo.

Aquineto — Concordas também que a oração do justo pode muito em seus poderes, como diz a Sagrada Escritura?

Martineto — Como não poderia concordar eu com a Palavra de Deus?

Aquineto — Pois bem, Cristo é o único Mediador no sentido de ser absolutamente necessário para que recebamos de Deus todas as graças das quais precisamos e que nos foram concedidas, assim como o encanamento é necessário para que água chegue à sua casa pela torneira.
A Virgem Maria é utilíssima para que as graças nos cheguem com mais eficiência, assim como o filtro faz com a água que desce pela torneira.
Ela não purifica a graça, pois não há de que ser purificada, mas iguala-se em grau de utilidade ao exemplo do encanamento.

Martineto — Sei bem onde queres chegar, mas embora possas provar que o texto bíblico que diz ser Cristo o único mediador não contradiga a possibilidade de que Maria seja medianeira em sentido diverso, ainda assim precisará mostrar-me na Sagrada Escritura onde isso é ensinado.

Aquineto – Querido Martineto, que as Escrituras precisem fornecer todos os dogmas de forma exaustiva e claríssima, é também assunto para outra conversa.

Enquanto isso aproximou-se do Padre Aquineto seu assistente e disse-lhe:

— Padre, desculpe interromper vossa conversa, mas o nosso Uber chegou e já nos espera há alguns minutos.

Aquineto — Obrigado, querido, por avisar.

Martineto — Foi salvo pelo gongo, Padre. Minha argumentação bíblica ia começar agora.

Aquineto – És muito bem humorado meu caro Martineto. Anote meu telefone e contatar-te-ei para continuarmos a conversa e assim poderemos tratar de outros pontos dos quais anseias tanto.

Facebook Comments