Alguns provêm da criação (luz, água, fogo, pão, vinho, óleo); outros da vida social (lavar, ungir, partir o pão); outros da história da salvação na Antiga Aliança (os ritos da Páscoa, os sacrifícios, a imposição das mãos, as consagrações). Estes sinais, alguns dos quais são normativos e imutáveis, assumidos por Cristo, tornam-se portadores da ação salvífica e de santificação.

Facebook Comments

Livros recomendados

OrdemDevocionário à Divina Misericórdia –  Vol. IIA boa vontade