Livros Bíblicos

Dicionário bíblico – letra t

TABERNÁCULOS
Ver "Festa", "Jerusalém".

TADEU
Um dos doze apóstolos (Mateus 10,3 Marcos 3,18), chamado Judas por Lucas (Lucas 6,16 Atos 1,13).

TALIÃO
Lei que no Antigo Testamento permitia ao indivíduo vingar-se na mesma proporção da ofensa ou crime sofridos (cf. Êxodo 21,23-25 Levítico 24,17-19 Deuteronômio 19,21). Contra esta lei. Jesus exige de seus discípulos a não-violência e o amor aos inimigos (Mateus 5,38-48). Ver "Vingança de sangue".

TÁRSIS
Colônia fenícia na Espanha (cf. Ezequiel 27,12 João 1,3).

TEMOR DE DEUS
Na evolução bíblica podem perceber-se duas classes de temor: o temor sagrado (Gênese 15,1-7 Gênese 18,27 Gênese 28,15-17 Êxodo 3,1-5 Êxodo 34,10-13 Juízes 6,22s); e o temor moral, ocasionado pelo pecado (Gênese 3,9s; Isaías 6,3-7).
Mas a noção de temor interioriza-se: deixa de ser terror para se transformar na atitude religiosa de evitar o mal e observar os mandamentos (Deuteronômio 5,28-6,13 Deuteronômio 17,19s; Êxodo 20,18-21 Jó 1,6-12 Provérbios 8,12-21 Eclesiástico 2,14-18).
Desse modo, o temor é o grande mandamento e o princípio da sabedoria (Deuteronômio 31,12s; Provérbios 1,7 Provérbios 9,7-12 Jó 28,23-28 Eclesiástico 1,11-20 Eclesiástico 15,1-6).
Oséias justos – judeus ou pagãos – são os tementes a Deus (Gênese 22,11-13 Êxodo 1,17-21 Jó 1,1-8 Atos 9,31 Atos 10,1s); os ímpios são os que não temem a Deus (Salmo 35,2-4 Isaías 63,17s; Romanos 3,10-18).
O temor teofânico transforma-se em admiração ante as palavras e as obras de Cristo (Mateus 8,27 Lucas 4,22 Lucas 2,9-18 Lucas 2,33 Lucas 2,47); o temor de Javé passa a ser o "temor do Senhor" (Atos 9,31 2Coríntios 5,11 Efésios 5,21).
O Antigo Testamento foi o período do temor; o Novo Testamento é o do amor (Romanos 8,14-16 2Timóteo 1,6s; 1João 1,3-8 Hebreus 12,18-24).

TEMPERANÇA
Não devemos deixar-nos levar por excessos no comer e no beber (Eclesiástico 31,12-31 Eclesiástico 32,1-13 Eclesiástico 37,27-31 Provérbios 23,1-3 Provérbios 23,20s, Provérbios 23,29-35 Isaías 28,1-4).
No contexto hebraico, os jovens são convidados a afastar-se das mulheres estrangeiras por causa do perigo de idolatria (Provérbios 2,16-19 Provérbios 5,3-14 Provérbios 6,24-35 Eclesiástico 9,9 Eclesiástico 23,22-27 Eclesiastes 7,26-28).
Por falta de temperança o homem porta-se às vezes como os animais (Romanos 1,26-29 1Coríntios 6,9s; 1Timóteo 1,9s; 1Pedro 4,3).
O cristão, filho da luz pelo batismo, não deve tomar parte nas orgias noturnas (Romanos 13,11-14 João 12,36 1João 1,6s; 1João 5,7s; Gálatas 5,19-21 Colossenses 3,5-10 1Coríntios 6,11).
O cristão, chamado a receber o prêmio eterno, deve portar-se como um atleta (1Coríntios 9,25 1Tessalonicenses 5,6-8 Efésios 5,18 1Pedro 1,13 2Timóteo 4,7s; Apocalipse 2,10 Apocalipse 21,8 Apocalipse 22,15).
Uma das paixões mais difíceis de dominar é o amor do dinheiro. A temperança ajuda a vencê-la (Eclesiástico 31,1-11 Provérbios 10,2 Provérbios 11,4 Jeremias 17,11 Mateus 6,24 Mateus 19,21-26 Lucas 16,9-24).
Outra paixão humana, que a temperança deve moderar, é o orgulho. Ver "Humildade".

TEOFANIA
Revelação ou manifestação sensível da glória de Deus, ou através de um anjo, ou através de fenômenos impressionantes da natureza. Assim Deus apareceu a Abraão (Gênese 18), a Isaac (Gênese 26,2) e a Jacó (Gênese 32,25-31 Gênese 35,9); revelou seu nome a Moisés (Êxodo 3), sua Lei a Israel (Êxodo 19s).
No Novo Testamento Deus já não aparece nas forças da natureza. Aparece no Homem-Cristo: na encarnação (Lucas 2,1-2 João 1,14-18 Tito 2,11-14 Tito 3,4-7 1João 3,2-8); na ressurreição (Marcos 16,9-20 Lucas 24,1s; João 20,21).
Manifestações teofânicas temos nas descrições do batismo de Jesus (Mateus 3,16s), de sua transfiguração (Mateus 17,1-8), ressurreição (Mateus 28,1-7) e ascensão ao céu (Atos 1,3-11).

TEMPLO
O primeiro templo, construído por Salomão entre 967 e 964 (1Reis 6-8), foi destruído por Nabucodonosor em 587 a.C..
O segundo templo, construído por Zorobabel em 515 a.C., foi profanado por Antíoco Epífanes em 167 a.C.(cf. 1Macabeus 4,59 2Macabeus 1,9). Herodes o Grande o restaurou a partir do ano 20 a.C., tornando-o uma das construções mais grandiosas do Médio Oriente. Mas foi destruído pelos romanos no ano 70 d.C..
Ver "Cristo", "Peregrinação", "Festa", "Jerusalém"e "Sião".

TESSALÔNICA
Fundada em 315 a.C., tornou-se cidade livre e capital da província romana da Macedônia. Na sua segunda viagem missionária, Paulo visitou a cidade e fundou ali uma florescente comunidade, para a qual escreveu duas epístolas (Atos 17,1-13 Atos 20,4 Atos 27,2).

TEMPO
A eternidade é o "tempo"de Deus: Ele existia antes de qualquer criatura (Jeremias 1,5 2Timóteo 1,9 Salmo 89,2 1Coríntios 2,7); e existirá depois (Apocalipse 21,6 Apocalipse 22,13).
O tempo de Israel decorre entre a libertação do Egito e o "dia de Javé" (Isaías 13,6-11 Amós 5,18-20 Ezequiel 7,5-10 Zacarias 12-14).
No Novo Testamento,o "século presente", o reino de Satã, estende-se desde a Criação até a Parusia (Romanos 12,2 1Coríntios 10,11 Gálatas 1,4 Hebreus 9,26). Opõe-se ao "século futuro", o Reino de Deus, que não terá fim (Apocalipse 14,1-5 Apocalipse 21,2 Apocalipse 22,5 Romanos 8,18-23 Hebreus 6,5). Entre a Redenção e o "século futuro"decorre o "tempo favorável"da conversão (Romanos 13,11s; 2Coríntios 6,1s; Tito 2,11-14). É um tempo breve, um tempo de prova (1Pedro 1,6 2Coríntios 6,1-10 Colossenses 4,5 Efésios 5,16 João 16,16-22).
Nenhum cálculo humano pode fixar o tempo determinado por Deus (Mateus 12,38s; Mateus 16,1-4 Atos 1,1-7).
Hora de Jesus, ver "Caná".

TESTAMENTO
O termo significa "disposição testamentária", ato jurídico pelo qual alguém divide seus bens em favor dos herdeiros, após sua morte (Lucas 22,29 Gálatas 3,15-17 Hebreus 9,16). Significa também a aliança, ou pacto, pelo qual Deus se compromete a cumular de bens o seu povo, desde que este cumpra certas condições. O "Antigo Testamento" (2Coríntios 3,14) é a aliança do Sinai; o "Novo Testamento"é o pacto que Deus estabeleceu por meio de Jesus Cristo (Jeremias 31,31 Lucas 22,20), superando o Antigo Testamento (2Coríntios 3,6).

TENDA DA REUNIÃO
Chamada também "tabernáculo", "tenda do encontro", "tenda da aliança" (Números 7,89 e nota), "tenda do testemunho" (Atos 7,44) ou "morada" (Êxodo 25,9 e nota), é o santuário israelita do deserto. Neste santuário portátil Moisés encontrava-se com Deus para receber revelações ou suplicar pelo povo. A tenda da reunião tinha duas repartições, separadas por um véu: o Santo e o Santo dos Santos.

TESTEMUNHO
O testemunho humano está regulado pela Lei (Números 5,13 Números 35,30 Deuteronômio 6,7); o falso testemunho é severamente sancionado (Êxodo 20,16 Êxodo 23,1 Deuteronômio 5,20 Deuteronômio 19,16-20 Provérbios 19,5 Provérbios 24,28 Daniel 13 Marcos 10,19).
Oséias profetas dão testemunho do nome de Deus (Miquéias 1,2 Jeremias 29,23 Malaquias 3,5). Mas é sobretudo o povo de Deus que deve dar testemunho (Isaías 43,9-10 Isaías 44,8 Isaías 55,4).
Jesus, a grande testemunha (João 18,37 1Timóteo 6,13 Apocalipse 1,5 João 13,11 João 13,32 João 5,31-40 João 8,12-14 João 15,26 1João 5,6-8).
Oséias cristãos devem ser testemunhas (Atos 1,8 Atos 1,21s; Atos 10,41 Atos 5,32).
O martírio é o testemunho supremo (Atos 7 Apocalipse 2,13 Apocalipse 6,9).
O falso testemunho em juízo é proibido porque prejudica inocentes e inocenta culpados (Êxodo 20,16 Êxodo 23,1 Deuteronômio 5,20 Provérbios 19,5 Provérbios 24,28 Mateus 19,18 Marcos 10,19).

TENTAÇÃO
A tentação bíblica não se situa propriamente no quadro da luta pessoal por adquirir a perfeição, mas na realização do plano de Deus. A tentação, portanto, é a fuga do homem ao plano de Deus: tentação de Abraão (Gênese 22,1-18 Eclesiástico 44,20 1Macabeus 2,52): tentação do Povo no deserto (Deuteronômio 8,2-5 Êxodo 16,4 Salmo 77,17-56 Salmo 94,6-11); tentação de Cristo por um falso messianismo (Mateus 4,1-11 Mateus 16,21-23 Mateus 26,36-46 Hebreus 2,14-18 Hebreus 4,15).
A tentação tem uma origem (Gênese 3,1s; João 13,2 Atos 5,3 Romanos 7,22s; 1Pedro 5,8s). Todos nós somos tentados (1Coríntios 7,5 1Tessalonicenses 3,5). Deus a permite porque nos chama para a vida do Homem-Novo (Tiago 1,13-15 1Coríntios 10-13). Liberta da tentação aos que lhe pedem (Eclesiástico 33,1 Mateus 6,13). A tentação deve ser combatida (Mateus 18,7s; Mateus 26,41 Efésios 6,11-16 1Pedro 5,9), e pode ser vencida (Lucas 22,31s; 1Coríntios 10,13 2Coríntios 3,5 Filipenses 4,13 Tiago 1,12 2Pedro 2,9 Apocalipse 2,10).

TETRARCA
Governador da quarta parte de um determinado território. No Novo Testamento o título indica qualquer governante de um reino dividido, ou um príncipe inferior ao rei (Mateus 14,1 Lucas 3,1 Lucas 9,7), ou mesmo igual ao rei (Mateus 14,9).

TEXTO MASSORÉTICO (TM)
É o texto crítico da Bíblia Hebraica, estabelecido definitivamente entre 750 e 1000 d.C.. É o fruto do trabalho árduo dos massoretas, iniciado após a destruição de Jerusalém, para chegar a um texto hebraico definitivo. A massorá (= tradição) consta de sinais de vocalização do texto consonantal, para a pronúncia correta das palavras, e de estatísticas marginais sobre ocorrências do texto. O TM das atuais edições críticas do texto hebraico da Bíblia baseia-se num manuscrito hebraico do séc. X d.C., e apresenta poucas divergências em relação aos manuscritos descobertos em Qumrân.

TIAGO
Conhecem-se vários personagens do Novo Testamento com este nome:
1. Tiago o Maior, filho de Zebedeu e irmão de João, apelidado "filho do trovão" (Mateus 10,2 Marcos 3,17); foi decapitado por Herodes Agripa entre 41 e 44 d.C. (Atos 12,2);
2. Tiago filho de Alfeu, um dos Doze (Mateus 10,3);
3. Tiago o Menor, irmão de José e Judas, primo de Jesus (Mateus 13,55 Mateus 27,56 Gálatas 1,19). É o bispo de Jerusalém e considerado também como o autor da Epístola de Tiago; morreu martirizado em 62 d.C..

TIBIEZA
Ver "Zelo".

TIMÓTEO
Era filho de um grego pagão e de uma mãe judia. Converteu-se ao cristianismo, foi companheiro de missão de Paulo (Atos 16,1-3) e seu amigo fiel (Romanos 16,21).

TIRO
Famosa cidade marítima da Fenícia, situada numa ilha. Seus navegadores e navios controlavam o comércio e a navegação no Mediterrâneo (cf. Isaías Isaías 23 Ezequiel 26-28 Mateus 11,19-22 Mateus 14,37-42). Ver "Sidônia".

TOMÉ
Um dos doze apóstolos, chamado Dídimo (Mateus 10,3 Marcos 3,18), que teve dificuldades em crer na ressurreição de Jesus (João 20,24-29).

TRABALHO
Na ótica bíblica é anterior ao pecado (Gênese 2,15), embora, após o pecado, apareça como penoso (Gênese 3,19 Jó 5,7). Recorda a obra criadora de Deus (Êxodo 20,8s; Gênese 1,1-2,3 Eclesiástico 38,34), que aparece como um trabalhador (Gênese 2,7 Salmo 8,4 João 5,17 João 6,28). A Bíblia exorta ao trabalho (Êxodo 20,9 Eclesiastes 9,10 Eclesiástico 7,15 1Tessalonicenses 4,11 2Tessalonicenses 3,10-12), critica o preguiçoso e elogia a pessoa trabalhadora (Provérbios 6,6-11 Provérbios 13,4 Provérbios 16,26 Provérbios 21,25 Provérbios 31,13-27 Eclesiástico 38,25s; Mateus 25,14s).
Também Jesus é um operário, "filho do carpinteiro" (Marcos 6,3 Mateus 13,35).
Paulo gloria-se do trabalho das suas mãos (Atos 18,3 Atos 20,34 1Coríntios 4,12).

TRADIÇÃO
No Antigo Testamento (Êxodo 12,26 Juízes 6,13 Deuteronômio 32,7 Salmo 44,2 Jeremias 6,16). No Novo Testamento (Mateus 28,20 Marcos 16,15 João 20,30 João 21,25 Atos 15,41 1Coríntios 11,2 1Coríntios 15,3s; Filipenses 4,9 2Timóteo 2,2 2João 1,12). Ver "Revelação".

TRANSFIGURAÇÃO
Entronização de Jesus como Messias Sacerdotal (Mateus 17,2-8 Isaías 9,1s; Isaías 42,6 Êxodo 28,4-13 Zacarias 3,1-5 Salmo 103,1s; Hebreus 5,5 Ezequiel 44,17 Apocalipse 1,12-17 Apocalipse 5,1-14) e novo Moisés. Ver "Teofania".

TREVAS
A ausência de luz, ou escuridão, simboliza o afastamento de Deus e de sua salvação. Ao criar o mundo Deus triunfou sobre as trevas (Gênese 1,2 Isaías 45,7). As trevas significam a desgraça (Êxodo 10,21-23 Êxodo 14,20 Amós 5,18), o reino de Satanás e do pecado (Atos 26,18 Efésios 6,12). O homem tem que se decidir entre o reino das trevas e o da luz (João 1,5 João 3,19 João 8,12). Quem ama o próximo, caminha na luz (1João 1,6 1João 2,9-11).

TRINDADE
Cristo apresenta-se como Filho de Deus: há entre ambos um mútuo conhecimento (Mateus 11,25-27 Mateus 21,33-41 Lucas 2,49s; João 6,40-57 João 8,12-59 João 12,20-28 João 17,4-26).
A vida cristã é apresentada por Paulo em referência a um Deus-Trindade (Romanos 8,12-33 Colossenses 1,13-20 Efésios 2,12-18 Efésios 4,1-6). O batismo, tanto em Cristo como em nós, tem uma dimensão trinitária (Romanos 6,3-11 1Coríntios 6,11 Tito 3,1-7 Mateus 3,13-17). A atividade cristã tem origem na vida trinitária (1Coríntios 12,4-6 Gálatas 4,4-6 Romanos 5,1-5).
Fórmulas trinitárias (Mateus 28,19 2Coríntios 1,21s; 2Coríntios 13,12s; 2Tessalonicenses 2,13 1Pedro 1,2).

TRÔADE
Porto marítimo da província da Ásia, no mar Egeu. São Paulo passou por ali na segunda e na terceira viagens missionárias (Atos 16,8-11 Atos 20,5-10).

TRONOS
Ver "Dominações".

Facebook Comments

Livros recomendados

O Homem EternoA Cruz de CristoUm Esboço da Sanidade – Pequeno Manual do Distributismo

About the author

Veritatis Splendor

Leave a Comment

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.