De que existe uma união inefável entre Ele e o Pai; que eles, os Apóstolos, realizariam milagres ainda maiores do que Ele, desde que tivessem fé; que o Pai atenderia o que Lhe pedissem em nome de Cristo; que o Espírito Santo viria para ensinar-lhes todas as verdades; que os Mandamentos de Jesus deveriam ser guardados; que lhes deixava a Sua paz, a qual é bem diferente da paz oferecida pelo mundo; que o demônio tentaria combatê-los, mas que eles não deveriam temê-lo; e, finalmente, que por total obediência ao seu Pai, se entregava voluntariamente à morte, para a nossa salvação. Dito tudo isso, sentado no lugar em que celebrara a Páscoa, disse aos seus discípulos: “Levantemo-nos e saiamos daqui”. E, saindo dali, continuou o sermão pelo caminho.

Facebook Comments

Livros recomendados

A Bala PerdidaA Nova Era: Jesus Cristo, Portador da Água VivaCientistas de Batina