Espaço do Leitor Respostas a Leitores (por Marcos Monteiro Grillo)

Dúvida sobre Mateus 27,52-53 e sobre a ressurreição de Lázaro

Graça e Paz!!!
Prezados irmãos em Cristo, quero parabenizar vocês pela coragem, ousadia de serem católicos apaixonados por Cristo em meio uma época tão anti-cristã e de ataques diretos e indiretos que vem de todos os lados a nossa amada Igreja. Parabéns!!! Irmãos aproveito para solucionar uma dúvida, é em relação a está passagem de São Mateus: “Os sepulcros se abriram e os corpos de muitos justos ressuscitaram. Saindo de suas sepulturas, entraram na Cidade Santa depois da ressurreição de Jesus e apareceram a muitas pessoas”. (Mt 27,52-53)
A minha dúvida é o seguinte: Esta ressurreição foi só simbólica ou realmente ressucitaram? Se ressucitaram, estes voltraram a conviver com seus familiares ou foram para a glória de Deus?
Quero incluir até a passagem da ressurreição de Lázaro. Afinal ele e voltou e depois? morreu de novo? ou foi para a glória do Pai?
Gostaria muito de enteder estas passagens!!!
Desde já agradeço a Deus pela atenção que vcs a mim depositam!!!!
Deus abençoe a todos!!! (Anônimo)

Prezado irmão,

A paz de Nosso Senhor Jesus Cristo!

Com relação à passagem do Evangelho Segundo São Mateus, capítulo 27 e versículos 52 e 53, somos forçados a reconhecer que a Escritura Sagrada não nos dá maiores detalhes a respeito do episódio ali narrado, de modo que nos é lícito acreditar que o relato é literal. Com efeito, esse é o entendimento, por exemplo, de São João Crisóstomo:

“E para que não se cresse que era pura fantasia o que aconteceu, o Evangelista acrescenta: ‘E saindo dos sepulcros depois da ressurreição dEle, vieram à santa cidade e apareceram a muitos’.” (São João Crisóstomo, Homiliae in Matthaeum, hom. 88, 2)

Desse modo, de acordo com o texto bíblico (que diz que os ressuscitados “apareceram a muitos”) e com o comentário de São João Crisóstomo, podemos concluir que tal evento foi real, e não apenas simbólico, embora tal acontecimento tenha também o sentido de comunicar a vitória de Cristo sobre a morte, isto é, o Seu poder para libertar o homem dos grilhões da morte (cf. Atos 2,24).

Quanto ao que aconteceu a esses que foram ressuscitados, vejamos o que escreveu São Remígio, conforme citação de Santo Tomás de Aquino em sua “Catena Aurea”:

“Perguntam alguns o que ocorreu com aqueles que ressuscitaram quando ressuscitou o Senhor. É de crer que haviam ressuscitado para ser testemunhas da ressurreição do Senhor. Alguns afirmam que voltaram a morrer a converter-se em pó, como sucedeu a Lázaro e aos demais a quem o Senhor ressuscitou. Mas não pode dar-se crédito ao que estes dizem. Porque então teria servido de maior tormento àqueles que ressuscitaram se tivessem voltado a morrer em seguida, que se não tivessem ressuscitado. O que devemos crer é que ressuscitaram quando ressuscitou o Senhor e quando Ele subiu aos céus subiram eles também.” (http://hjg.com.ar/catena/c277.html)

Em outras palavras, segundo São Remígio, devemos crer que os ressuscitados aos quais a passagem em questão se refere, após aparecerem a muitos, foram para a glória celeste junto com Nosso Senhor Jesus Cristo. Não obstante, precisamos reconhecer que a Sagrada Escritura não esclarece o que de fato aconteceu a essas pessoas, de modo que o máximo que podemos fazer são inferências a partir do texto bíblico, como fez São Remígio, mas não temos como saber com absoluta certeza o que realmente ocorreu.

Quanto a Lázaro, observe que, de acordo com a Escritura, ele, após ser ressuscitado, voltou a ter uma vida normal, como podemos depreender das passagens abaixo:

“Seis dias antes da Páscoa, foi Jesus a Betânia, onde vivia Lázaro, que ele ressuscitara. Deram ali uma ceia em sua honra. Marta servia e Lázaro era um dos convivas.” (S. João 12,1-2)

“Uma grande multidão de judeus veio a saber que Jesus lá estava; e chegou, não somente por causa de Jesus, mas ainda para ver Lázaro, que ele ressuscitara. Mas os príncipes dos sacerdotes resolveram tirar a vida também a Lázaro, porque muitos judeus, por causa dele, se afastavam e acreditavam em Jesus.” (S. João 12,9-11)

Veja que S. Tomás de Aquino, em sua “Suma teológica”, também assegura que Lázaro voltou a ter uma vida normal após sua ressurreição:

“Lázaro ressuscitou para voltar à mesma vida que havia tido antes (…)” (Suma Teológica – IIIa (Tertia), Questão 55, Sobre as manifestações da ressurreição)

Mais do que isso nós não temos como saber. Se os príncipes dos sacerdotes de fato tiraram a vida de Lázaro, ou se ele conseguiu escapar desses planos malévolos e teve morte natural, não podemos saber, já que a Bíblia nada diz a respeito.

Pedimos desculpas se nossa resposta não foi plenamente satisfatória, mas devemos reconhecer as limitações do saber humano bem como os próprios limites do que nos foi revelado por Deus. Esperamos poder respondê-lo de forma mais completa numa próxima oportunidade.

Em Cristo,
Marcos M. Grillo

Facebook Comments

Livros recomendados

A Fé de RatzingerSão Francisco de AssisA Ave-Maria

About the author

Católico Porque...

Leave a Comment

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.