Alguns leitores pensam que estamos envolvidos em uma briga com a Montfort. Cumpre demonstrar que isso não é verdade, e sumarizar o que, de fato, está acontecendo.

Reconhecemos as coisas boas que existem no site da Associação Cultural Montfort. Muitos documentos eclesiásticos, valiosos estudos históricos e apologéticos. Nunca negamos o fato, e, pelo contrário, o consultamos inúmeras vezes.

Ainda assim, junto ao trigo há joio. Muito joio! A crítica sistemática ao Vaticano II, como se fosse herético, e ao novo rito da Missa, como se levasse, por si só, ao erro, são alguns dos equívocos da Montfort. A falta de caridade com que tratam os demais também.

Nosso site nasceu para defender a doutrina católica contra o erro. Seja de quem for! O erro protestante, o erro kardecista, o erro gnóstico, o erro socialista, o erro da Teologia da Libertação, o erro liberal, o erro dos mal-chamados “ortodoxos gregos”, e, enfim, o erro dos tradicionalistas radicais, entre os quais se inclui a Montfort.

O reconhecimento de autênticos valores no site da Associação Cultural Montfort, e da boa vontade de alguns de seus membros – e mesmo, eventualmente, a correta intenção –, não nos impede de apontarmos seus erros e os combatermos, com o “esplendor da verdade”. A doutrina católica deve ser defendida, ainda que contra aqueles que se pretendem “mais católicos que os outros”.

A aparência de briga se dá em virtude de aumentarmos nossos artigos contra os erros dos chamados rad-trads. Ora, é uma questão de análise da realidade. Quando os erros dos socialistas se tornaram ainda mais explícitos – em épocas de eleições, por exemplo –, nosso site se empenhou em tornar disponíveis inúmeros artigos e estudos contra o PT e suas doutrinas. Agora, com a feliz liberação do rito romano tradicional pelo Santo Padre, muitos têm considerado que se trata de um ataque do Papa ao rito moderno, em si mesmo considerado, e ao Concílio. Isso é um erro! E contra esse erro – mesmo que seja sustentado pela Montfort –, o VS se levanta, sim!

Nossa posição no debate é doutrinária, discutimos idéias. E elas podem ser lidas aqui: Dossiê sobre o Vaticano II, o rito novo e algumas controvérsias com os tradicionalistas.

Já da parte da Montfort, eles não atacam nossas idéias, mas as pessoas que compõe nosso apostolado. O Rafael Vitola Brodbeck, por exemplo, foi brutalmente agredido, “sobrando” até para sua noiva. Em um artigo covarde, em que muitas mentiras são levantadas e equívocos de digitação são tomados como erros, e mesmo acusações muito sérias – e sem provas – são levantadas, a Montfort consagrou-se a atacar quase que exclusivamente a pessoa do Rafael, restando pouco mais de 10% do artigo para analisar as idéias a que se propunha combater. E isso recheado de ironias, deboches e outras faltas de caridade. Vejam:http://www.montfort.org.br/index.php?secao=veritas&subsecao=igreja&artigo=vanitatis&lang=bra

Não contente com isso, a Montfort ainda lança outra pérola. Um leitor nos acusa de tirar uma notícia de nosso blog. E o Prof. Orlando Fedeli, presidente da Montfort, anui a essa acusação e ainda levanta hipóteses sobre os supostos motivos para isso. Vejam aqui: http://www.montfort.org.br/index.php?secao=cartas&subsecao=polemicas&artigo=20070816195520&lang=bra O caso é que a acusação do tal leitor é mentirosa: não tiramos a notícia do blog! O leitor é que não soube procurar direito. Em um blog, as postagens são organizadas, automaticamente, por mês de publicação, organizando-se assim conforme as novas publicações. A tal notícia, que o leitor acusa de termos tirado do ar está aqui: http://blog.veritatis.com.br/2007/05/visita-de-dom-fernando-rifan-pelotas.html Assim, o Prof. Fedeli dá ouvidos a uma mentira! Anui a uma mentira! Em vez de verificar a procedência, aceita a mentira! Juízo temerário, conforme os melhores manuais de teologia moral… Anui à mentira porque qualquer mentira vale se é contra o Veritatis Splendor, anui à mentira porque qualquer mentira vale se é contra o Vaticano II e as legítimas autoridades da Igreja! E, além de anuir à mentira – por si só, erro grosseiro e violento –, levanta suposições, ainda mais temerárias, quanto aos motivos. Especulações, nada mais do que isso. E especulações entremeadas de deboche e falta de caridade.

Claro, reconhecemos, o Prof. Fedeli voltou atrás e publicou uma errata. Graças a Deus! Isso não invalida que tenha levantado especulações quando não estava certo da veracidade da acusação. Ainda mais quando a anuência ao erro importava em atingir a honra de Dom Fernando Rifan, que não defendeu o Concílio e o a legitimidade do rito novo apenas em conversas informais – cujas revelações poderiam lhe prejudicar –, mas também em seu mais recente documento: Orientação Pastoral – O Magistério Vivo da Igreja

Não estamos contra a Montfort: estamos é a favor da verdade!

Não estamos brigando com ninguém: estamos fazendo apostolado!

Basta o leitor verificar o “tom” dos artigos da Montfort, e o dos nossos. A forma, não só o fundo, diz, sim, muita coisa.

Facebook Comments

Livros recomendados

A morte felizMeditações para a Páscoa e PentecostesA senhoria