Espaço do Leitor Respostas a Leitores (por Carlos Martins Nabeto)

Espírita se revolta contra os argumentos anti-Espiritismo do Apostolado Veritatis Splendor

Prezado Carlos,

Pax et Bonum!

Primeiramente, pedimos desculpas pela demora, uma vez que recebemos muitos emails diários, não sendo possível responder a todos prontamente.

Sendo assim, agradecemos por nos ter remetido o seu email “protestando” contra alguns artigos que escrevemos sobre o Espiritismo (pena que você não menciona explicitamente a quais se refere), muito embora você se faça – inicialmente – como que um “porta-voz” de todas as “denominações (…) religiosas, filosóficas, etc…” contra quem – em tese – teríamos lançado ataques “de forma infamante” (sic), embora não os indique pontualmente.

Na verdade, seu email nos dá oportunidade para esclarecermos alguns pontos que talvez não estejam suficientemente claros quer para você (provavelmente por não ser um leitor assíduo do site Veritatis Splendor), quer para alguns outros leitores anticatólicos (espíritas ou não) que ficam nos enviando “acusações ‘históricas'”, “estudos ‘teológicos'” e “desafios ‘bíblicos’ e ‘antibíblicos'” sem antes tomarem o DEVIDO cuidado de ler o material que disponibilizamos sobre tais questões em nosso site.

Aproveitamos, então, para esclarecer quais são esses pontos costumeiramente “esquecidos” ou “pouco conhecidos”.

1º) Os autores que contribuem para o Veritatis Splendor (doravante VS) escrevem para cristãos, em especial para católicos (não para espíritas, ateus etc.). Logo, quando esses autores escrevem artigos, não estão defendendo teses próprias (=pessoais), mas indicando a posição da Igreja Católica sobre certo assunto (da mesma forma como você faz ao pretender “defender” a “Doutrina Espírita”. Infelizmente, você vai mais além e falta com a caridade ao atacar nominalmente pessoas [Carlos Nabeto e Cledson Ramos], os quais fazem exatamente o mesmo que você, ou seja, defendem a doutrina que entendem correta). Assim, todos os nossos autores, quando comparam outras doutrinas com a doutrina católica, não estão querendo discriminar quem pensa ou está convencido do contrário, mas apontar o porquê destas doutrinas serem incompatíveis com o Cristianismo para as pessoas que questionam sobre isso. Apresentamos e discutimos idéias e não pessoas.

2º) Não teria nada de mais você nos questionar sobre um ou outro ponto que tenha restado não esclarecido em nossos artigos, até porque, como seres humanos que somos, não podemos ser 100% perfeitos ao redigir os artigos, a ponto de extinguir todas as dúvidas, por mais que tentemos. Porém, como você (e muitos outros anticatólicos) tentam nos questionar? Levantando acusações contra os filhos da Igreja (que são reconhecidamente pecadores como qualquer ser humano, inclusive você), ou distorcendo a doutrina oficial da Igreja Católica (isto é, levantando um “pseudo-espantalho” para atirar-lhe pedras), ou – o que é pior – criando lendas-urbanas ou anti-históricas para difamar injustificadamente a instituição “Igreja Católica”… Não seria mais digno nos questionar: “Mas Jesus falou em ‘nascer de novo’, isso não é reencarnação?’, ou ‘O espírito de Samuel falou pela necromante de Endor; então como não há comunicação com os espíritos ou a mediunidade?” etc. Por outro lado, o uso, pelos anticatólicos, dos artifícios acima descritos embora não permita o avanço dos debates, tem também o seu “lado bom”, pois uma vez dissipadas todas as injustiças acabam por tornar católicos aqueles que assim agiram de boa-fé e depõe contra os próprios detratores, que “afirmam” o que não sabem. Como dizia Santo Agostinho, “Deus não permitiria o mal se não fosse capaz de obter disso o bem”.

3º) Também não haveria maiores problemas se, ao ler artigos de outros sites, você resolvesse nos enviar tais artigos visando, com isso, nos indicar o surgimento de novas controvérsias ou argumentos anticatólicos (não para que o refutássemos de ponta a ponta, inclusive aquilo que já teria sido refutado em outro artigo). Isso seria – de fato – muito salutar, permitindo a nós demonstrar o Esplendor da Verdade da Fé Católica para os católicos que ainda não a conhecem devidamente ou para outras pessoas que visitam o VS querendo conhecer de *boa-fé* o ensino da Igreja Católica, mesmo que não venham a concordar com ele (e para isso são livres!). No entanto, não é isso que presenciamos na maioria das vezes… Pelo contrário, a maioria dos anticatólicos – e nisto incluímos você! – nos enviam “estudos” e “desafios” cujos argumentos já foram abordados em outros artigos e ficam ainda nos cobrando “respostas rápidas”, como se TODOS os seus falsos argumentos fossem inéditos… Para isso mesmo disponibilizamos no topo de cada página apresentada no VS um campo para pesquisa por palavras-chaves. Digite aí termos como “Inquisição”, “Cruzadas”, “Infalibilidade”, “Inerrância”, “Galileu Galilei” etc. e LEIA ANTES de nos enviar “estudos” e “desafios”; certifique-se primeiro de que não há respostas no site para os seus questionamentos para DEPOIS submetê-los a nós, preservando assim a boa-fé!

º) Porém, o que há de pior nos anticatólicos além de nos encaminhar esses “estudos” e “desafios” é aquilo que costumamos a chamar de “espírito de papagaio”, ou seja, a repetição ipsis litteris de velhos e ultrapassados argumentos anticatólicos como se fossem de inédita conclusão pessoal. Quase todos que assim agem costumam a falar exatamente como você: “Nós (…) pensamos por nós mesmos e não somos alienados mentais.” ou “Nós sabemos pensar e raciocinar”… (grifos nossos) Só que, NA HORA QUE PRETENDEM PENSAR POR SI MESMOS, eis que “baixa” o bendito “espírito do papagaio” (ou, em tempos de Windows e Internet, do “espírito do Ctrl-C+Ctrl-V”) e COPIAM exatamente igual – inclusive com os erros de pontuação e digitação – os “raciocínios lógicos” (?) que outro “profundo pesquisador do Catolicismo” previamente escreveu (e que muito provavelmente já os copiou ou “resumiu” de outro detrator mais anterior ainda), por importando a fonte de onde foi tirada, sua crença ou reputação… Mas, voltaremos a este ponto mais abaixo…

5º) Como dissemos no item 1º, a intenção do VS é apresentar o real ensinamento da Igreja Católica para os cristãos (e os espíritas NÃO são cristãos, como qualquer Igreja católica, ortodoxa, protestante ou pentecostal podem tranqüilamente afirmar e provar pela Bíblia, ou ainda pela tradição ou magistério particular de cada uma delas). Com efeito, quando algum não-cristão resolve nos escrever para tratar de algum de nossos artigos, deveria nos apresentar os argumentos “favoráveis” da sua própria doutrina, principalmente e especialmente quando acham que a doutrina que seguem é compatível com o Cristianismo… Mas é justamente isso que não fazem! Erram, portanto, por não provarem a sua própria doutrina; erram por quererem contradizer a doutrina cristã/católica que não conhecem suficientemente; e erram mais ainda por usarem argumentos adquiridos por osmose, mediante o já citado “espírito de papagaio”… Como querem, pois, nos “questionar e desafiar” se não abrem mão do famigerado “espírito de papagaio” que adotam como “raciocínio pessoal inédito” e, paralelamente, não apresentam as “razões” da sua própria fé? O que querem na verdade quando agem assim? Um diálogo ou um monólogo?

6º) O Apostolado Veritatis Splendor é, reconhecidamente, o maior Apostolado Católico via Internet no Brasil e um dos poucos em língua portuguesa que tem a preocupação de tratar sobre matérias inéditas, cobrindo quase que todas as áreas do ensinamento católico (doutrina, disciplina, moral, usos e costumes), empregando considerável tempo em pesquisas históricas e documentais, visando criar e traduzir artigos fiéis à verdade histórica e eclesial, e reproduzindo cuidadosamente o ensino da Igreja. Quem está acostumado a acessar o VS sabe da nossa preocupação em citar as fontes, apontar os documentos existentes e reproduzir com exatidão textos retirados de outros livros ou sites (inclusive e especialmente quando não-católicos). E exatamente por essa razão, este Apostolado conquistou a confiança não só dos leitores católicos, mas também de leitores que professam outras crenças religiosas, cristãs e não-cristãs. Ademais, diversos de nossos membros são ex-protestantes e ex-espíritas e não são poucos os testemunhos de conversão que recebemos (alguns até chegamos a publicar a pedido) dando conta da felicidade de terem compreendido – não sem lutas interiores – o esplendor da Verdade.

Veja também  Leitor luterano furioso com o artigo “Estaria Cristo dividido?”

Isto posto, passemos a abordar mais de perto o seu “email de protesto” (em azul), no que ele tem de original, ou seja, do que não foi absorvido pelo “espírito de papagaio”, o que é muito pouco mesmo…

Os Senhores Cledson Ramos e Carlos Nabeto tem a rudimentar pretensão de enxergar na sua religião a única e exclusiva depositária da verdade, e com isso não medem palavras para atacar de forma infamante outras denominações, sejam elas religiosas, filosóficas, etc… (…) Me parece que esses senhores esqueceram ou desconhecem o passado negro de sua igreja, o modo como ela se impôs ao povo através da espada, da guilhotina e das fogueiras. (…) Recomendamos aos senhores Cledson Ramos e Carlos Nabeto que guardem suas espadas, desmontem suas guilhotinas e apaguem suas fogueiras, pois apesar da Inquisição ainda estar infiltrada dentro de sua Igreja, ela nada mais pode fazer contra os verdadeiros seguidores do Cristo.

Parece-nos que o senhor é relativista (o que torna o seu email mais curioso), pois fala de Cristianismo, Espiritismo, “outras denominações” e por aí vai… Lembra até aquele conhecido comercial de TV: “tanto faz…”

No entanto, caro Carlos, a Verdade é absoluta e não relativa, senão vejamos… Pode um “mouse” ser um “monitor”? Pode uma faca ser usada como um copo? Pode o vermelho ser azul? Pode o direito ser esquerdo? Pode o paralelo não guardar sempre a mesmíssima distância entre suas duas linhas? Então… pode um caminho que diz levar a Deus ser diferente de outro caminho que afirma também levar a Deus sendo eles diametralmente opostos? Ou Deus inspirar algo aqui e algo totalmente diverso ali?

Você acha que estes autores atacaram injustamente o Espiritismo que você professa? E o que faz você então ao afirmar pontualmente que a Igreja Católica se impôs pela espada, guilhotina e fogueiras? Seriam estas acusações justas diante do sangue dos mártires que converteu a Roma perseguidora com seus imperadores “divinos e augustos”? Por outro lado, já gastou algum tempo lendo os artigos publicados no VS sobre as Cruzadas, o anticlericalismo francês, a Inquisição ou qualquer outra de suas graves acusações? Se sim, quais são as suas dúvidas inéditas, sobre estes assuntos, que ainda não foram respondidas por nosso site?? Aponte-as todas com a mesma rapidez com que nos cobra respostas ou com que nos manda desafios digitados pelo custoso recurso “Ctrl-C+Ctrl-V”!! Caso contrário, não estará você querendo tirar a palha do olho dos que apontaram as incompatibilidades do Espiritismo com o Catolicismo (sendo estes católicos escrevendo para católicos), sendo que você mesmo teria uma trave no olho (espírita escrevendo sobre Catolicismo para cristãos católicos)?

E mais: tudo indica que você também não sabe qual é o ensinamento da Igreja Católica sobre a liberdade religiosa!!! Como você afirma que gosta de aprender e raciocinar por conta própria, sugerimos que leia com TODA atenção a Declaração “Dignitatis Humanae”, emitida pelo Concílio Vaticano II. Talvez assim você possa “questionar melhor” sobre esse assunto, antes de escrever coisas como o que lemos no parágrafo abaixo:

Chegam ao ridículo de afirmar que a sua igreja é necessária para a “eterna salvação das almas.” É óbvio que essa idéia arcaica de pensar é o efeito da era do Panzerpapa Bento XVI, com suas idéias e atitudes bélicas contra as demais religiões.

Ora, quem afirma que a Igreja é necessária para a salvação não são os autores, mas a própria Igreja Católica seguindo o ensinamento de Cristo e reproduzido na Bíblia, na Tradição e no Magistério. O que os autores fazem, portanto, é reproduzir o ensino oficial e, o que é mais importante, perene da Igreja.

É o que faz também o papa Bento XVI: reafirma uma verdade confessada e ensinada desde o início do Cristianismo!! Com efeito, a Bíblia ensina isso citando as próprias palavras de Cristo (Lucas 10,16); e a Tradição aponta que o mesmo foi ensinado universalmente pelos primeiros cristãos: Ireneu de Lião, Clemente de Alexandria, Hipólito de Roma, Cipriano de Cartago, Teófilo de Antioquia, Lactâncio, Cirilo de Jerusalém, Atanásio de Alexandria, João Crisóstomo, Agostinho de Hipona, Leão Magno, Fulgêncio de Ruspe, entre outros… Como vê, não é preciso nem mesmo “apelar” para os teólogos mais “modernos”, como São Tomás de Aquino ou São Bernardo, por exemplo.

Pois bem. O Kardecismo ensina diferente para os cristãos?? De quando vem esse ensino?? Do século XIX DEPOIS de Cristo??? Com base em que?? Em “espíritos desencarnados”, que sabe Deus de onde vêm??? Aliás, não é doutrina espírita que é impossível afirmar que um “espírito de luz” seja exata e necessariamente quem diz ser, já que também existem “espíritos brincalhões e mentirosos”? Como confiar com 100% de certeza na doutrina espírita diante disto? Desculpe-nos, mas nós, cristãos, preferidos confiar na Palavra de Deus, que é mantida e confiada à Igreja DESDE A ÉPOCA DE CRISTO…

A Doutrina Espírita cresce pela força de sua lógica e pelo seu poder natural de persuassão, e não pelo tilintar de suas moedas. Prova disso é o seu crescimento vertiginoso a despeito de não contar com o proselitismo movimentado pela força esmagadora do dízimo arrancado dos incautos mediante expedientes cavilosos, como fazem certas Igrejas .

O VS já escreveu alguns artigos alertando os cristãos sobre esses expedientes duvidosos que ocorrem em certas denominações cristãs, em maior ou menor grau e que contrariam frontalmente a Palavra de Deus.

Mas o que há de interessante aqui é que você, seguidor do Espiritismo e inicialmente também um “defensor” das outras denominações – que não a Igreja Católica – deixe de ser relativista (ou indiferente, como quiser) e passa a acusar “certas Igrejas” (no plural) de arrancar “dízimo dos incautos mediante expedientes cavilosos”… Perguntamos: É impossível de ocorrer abu$o$ em TODOS os centros espíritas? Quem garante? E que instituição espírita tem autoridade mundial inquestionável para fiscalizar e punir eventuais abusos?

A proposta espírita não está encerrada nas grades estreitas do sectarismo religioso e procura incessantemente alianças com a ciência (algo que não pode ser feito por religiões que defenderam o geocentrismo ou negaram a esfericidade da terra fundadas na visão bíblica do universo); A cada dia a ciência vem comprovando os postulados espíritas (queiram ou não os seus adversários).

É? Pois compare os ensinamentos espíritas produzidos por Allan Kardec ou pelo “espírito Ramatís”, entre outros, com os estudos e descobertas mais recentes da ciência. Seria impossível afirmar que são científicos ou mesmo lógicos…

Será que não é por isso mesmo que o Espiritismo ensina que “toda doutrina pode evoluir”?? Realmente esse ensinamento é uma forma bem eficiente de adaptar o Espiritismo aos novos tempos… A verdade varia conforme o tempo… A verdade de hoje pode ser a mentira de amanhã… Os erros ensinados ontem podem ser relaborados hoje… Eventuais fraudes cometidas pelas irmãs Fox ou algum outro “espírita ilustre” poderiam assim ser plenamente justificadas hoje ou no futuro, a qualquer hora do dia ou da noite… A doutrina pode evoluir… Evoluir inclusive para passar a ensinar que “toda doutrina é fixa”… Que coisa, não?

Por outro lado, a evocação de espíritos já foi remota ou inequivocamente provada pela Ciência? A reencarnação? A psicografia? A materialização? O perispírito? As luvas de parafina? As gravações magnéticas do além? Se sim, é-nos lícito perguntar: em quais números da “Scientific American” ou outra publicação científica saíram essas provas e quais são? Quem as estudou e ratificou? E ainda que tenha sido publicado algo em alguma revista científica – o que por ora DUVIDAMOS – seria totalmente impossível de se encontrar outra explicação científica para o caso???

Ao que temos visto, a única ciência que tem tido alguma relação com o Espiritismo é a Parapsicologia, a qual tem desmentido a cada dia o Espiritismo, mesmo sem a ajuda do CLAP do pe. Quevedo… Procure por aí os não poucos “desafios” que existem oferecendo um bom dinheiro para os “médiuns” e “canalizadores”, para que a “sabedoria dos espíritos desencarnados” que incorporam ou canalizam apontem senhas existentes em envelopes lacrados ou indiquem os números que serão sorteados na próxima loteria etc…

Veja também  A "Revelação" Espírita

Quanto à Ciência, nunca é tarde para relembrar que a criação das Universidades foi idéia da Igreja Católica; que não poucos papas patrocinaram e estimularam cientistas; que há inúmeros documentos oficiais da Igreja apontando para a ótima contribuição que a ciência tem oferecido à religião; seria bom você ler um pouco mais sobre o assunto antes de fazer tais declarações…

Espero que os senhores não acreditem que um homem que viveu uma vida inteiramente dedicada ao bem do próximo não possa alcançar a “salvação” somente por não estar dentro da sua “Santa Igreja”; Seria absurdo!

O homem alcançar a salvação por esforço próprio, sem fé em Cristo??? A Igreja Cristã crê firmemente que é necessário fé e obras. A heresia que você quer professar agora (“basta a caridade”) chama-se tecnicamente “Pelagianismo” e foi condenada pela Igreja logo nos primórdios, no séc. V. Leia as obras de Santo Agostinho que abordam os temas “liberdade humana”, “livre-arbítrio”, “graça”, “pecado original” e “perseverança” e aprenda – já que você gosta de raciocinar por si mesmo – como tal doutrina é completamente anticristã!!!

De outro lado, leia as obras dos autores primitivos indicados acima – em especial Santo Ireneu de Lião e São Cipriano de Cartago (ambos do início do séc. III) – para ver como não é absurda a tese que “fora da Igreja não há salvação”… Ainda que os “espíritos modernistas” possam espernear em sentido contrário…

Espero que os senhores não defendam a hipótese de Hitler (aquele mesmo que foi abertamente apoiado por católicos) ter logrado a salvação apenas por ter sido cristão! (…) Nós acreditamos no Deus-Pai de amor e Sabedoria que a Doutrina Espírita nos revela, este Deus que nos oferece múltiplas oportunidades de retificação e crescimento através da Lei da Palingênese.

Caríssimo, agora você cai em total contradição neste ponto do seu email. Isto porque a Igreja Católica, que tem a Bíblia como parte integrante da Palavra de Deus, ensina que “nem todo aquele que diz: ‘Senhor, Senhor’ entrará no reino do céu”…

Hitler era cristão? Ora, seu comportamento e ensinamento depõem contrariamente. Aliás, Hitler chegou a enviar inúmeros sacerdotes católicos para os campos de concentração e também era muito ligado ao esoterismo, que tem suas ligações “filosóficas” com muitas doutrinas espíritas…

Hitler não tinha fé, nem obras… Não podia, portanto, ser cristão DE FATO…

E, assim pensando, é bem possível que Hitler tenha obtido a salvação, não pelo Cristianismo, mas pelo próprio Espiritismo… Afinal, para que serve a doutrina espírita da “reencarnação”? Não é justamente para garantir a luz para todos os espíritos – até mesmo os piores! – em suas sucessivas vidas terrestres?? Pode, pois, o “puro” Espiritismo negar peremptoriamente a “salvação” para o espírito de Hitler? Não seria uma injustiça “kármica”? Questione os seus espíritos…

Portanto, para esta sua infeliz afirmação aplica-se o velho ditado: “O feitiço virou contra o feiticeiro!”…

Os ataques dos caros colegas à Doutrina Espírita tem por pano de fundo o desespero devido à insuficiência de suas crenças para explicar problemas que, para o espiritismo, são muito simples! Continuem senhores, acreditando que as diferenças intelectuais, morais, físicas, espirituais entre os indivíduos são fruto da vontade desse seu Deus arbitrário e despótico que “escolhe” arbitráriamente pessoas para serem gênios ou idiotas, ricos ou pobres, senhores ou escravos, sãos ou doentes, e que convida a entrar em Seu Reino de felicidades eternas somente aqueles que o bajulam, condenando os demais ao fogo eterno.

Desespero? Você só pode estar brincando conosco… Leia com atenção o que a Igreja Católica ensina sobre o sofrimento para ver que é impossível chamar Deus de arbitrário, despótico e qualquer outro adjetivo ralés que você queira apontar. Deus é PAI acima de tudo e é assim que todos os cristãos se dirigem a Ele!

Ao contrário, é justamente a doutrina espírita que produz um Deus “gozador” e “sarcástico”, que pune o espírito do pobre falecido com inúmeras e sucessivas reencarnações, eliminando da “memória” do infeliz os motivos de seu retorno… Vai pagar pelos erros que nem imagina ter cometido anteriormente… Quanto conforto, bondade e felicidade para a alma!!

Por isso mesmo há espíritas na Europa que negam a reencarnação; outros, contraditoriamente, a admitem e aceitam ainda a possibilidade do espírito retornar para um corpo pior do que o anterior, prejudicando-se ainda mais na atual encarnação (ao invés de evoluir, regride)… Alguns outros chegaram ao cúmulo de afirmar que seria possível ao espírito voltar na forma de um mineral insensível, um vegetal imóvel ou um animal irracional (magnífica purificação!)…

Quanta dignidade o Espiritismo e suas correntes pregam para a alma humana criada por Deus!

Continuem senhores, aceitando como veraz a estória obtusa de Adão e Eva, esse conto da carochinha que Darwin sepultou há mais de século. Decerto que as suas críticas virulentas contra o espiritismo não conquistarão nenhum prosélito, mas com certeza muitos de seus leitores buscarão na codificação de Allan Kardec as respostas que vocês, sectários religiosos cultores de uma embolorada teologia há muito tempo não conseguem oferecer.

Quem disse que a Igreja Católica é totalmente contrária à tese da Evolução ou à Ciência?? Você já leu a encíclica “Fides et Ratio” do finado papa João Paulo II? Quem abandona a Igreja Católica ou o Cristianismo (ortodoxia oriental e protestantismo) para se filiar ao Espiritismo das duas uma: ou nunca foi católico/cristão de fato OU certamente não compreendeu a legítima mensagem de Cristo.

Seja como for, embora a mensagem de Cristo e a prática cristã sejam coletivas, a salvação é individual. As pessoas – inclusive nós e você – são livres para optar pela religião de sua consciência (v. Declaração Dignitatis Humanae); e certamente colherão os frutos da sua livre decisão neste campo – bons ou ruins. Lembre-se, porém, que a verdade é Absoluta e, portanto, una; não relativa, nem indiferente…

O Deus que vocês nos mostram através de sua Igreja é um Deus de fundamentalistas bíblicos radicais, um Deus de dogmatismo, antropomórfico, que mais parece um carrasco que um pai.

Achamos que você está certamente enganado ou está confundindo o nome da igreja a que você se refere… Já leu, por acaso, a encíclica “Deus é Amor”, do atual papa Bento XVI?? Parece-nos que não… Leia e depois prove que não…

Se você quiser, também podemos ficar aguardando que nos indique no Catecismo da Igreja Católica os parágrafos apontando que Deus é mais “carrasco que um pai” ou outro absurdo semelhante… Aliás, podemos, com certeza, ser mais flexíveis: indique-nos tais desvarios em qualquer documento oficial da Igreja… Uma coisa é certa: Deus é Pai, mas não é um “papai bonachão”, que pouco se importa com os homens (indiferentista) ou não liga para os pecados de seus filhos adotivos (relativista); se fosse, nem mesmo você poderia justificar a reencarnação.

Procure e, se encontrar, nos envie. Aguardaremos ansiosamente para respondê-lo (e falamos isto sem qualquer ironia)…

Sugerimos aos senhores que se preocupem com a sua Igreja, pois esta sim precisa fazer um esforço hercúleo para tentar sobreviver nos dias atuais.

Pode ficar certo de que não temos tal preocupação porque cremos firmemente nas promessas do Senhor Jesus: “E as portas do Inferno não triunfarão sobre ela (=a Igreja)” e “Eis que estarei convosco todos os dias até a consumação dos séculos”.

Veja também  Dúvidas sobre os Santos, o Espírito Santo, o dom de línguas e o pluralismo religioso

Desse mal, portanto, não sofremos… Poderiam os “espíritos desencarnados” garantirem o contrário? Pois que tentem, se forem mesmo superiores ao Inferno, pois este foi declarado impotente pelo próprio Cristo Jesus…

Devido á falta de inteligência, falta de bom senso e até falta de moral, determinados religiosos medievais e fanáticos, insistem em querer impor a sua maneira de pensar para os outros, como se todos fossem fantoches deles e obrigados a se submeterem aos seus caprichos.

Você deve estar confundindo alhos com bugalhos…

Quem impõe a própria maneira de pensar aos outros são os protestantes (por seguirem a doutrina da Sola Scriptura), não os católicos (que a negam peremptoriamente!).

Em outras palavras: os protestantes crêem que são diretamente inspirados pelo Espírito Santo em sua leitura pessoal da Bíblia. Os católicos pregam o que a Igreja Católica prega, pois CRÊEM no que crê a Igreja.

Assim, se algum filho da Igreja Católica pregar algo diferentemente do que prega a Igreja, tal filho da Igreja estará emitindo uma opinião pessoal (tal como um protestante), e, por isso mesmo, estará sujeito às falhas inerentes da própria natureza humana.

Reveja os seus conceitos e preconceitos, por gentileza.

Nós espíritas não somos como vocês, que necessitam da escuridão para poder brilhar! Nós não temos medo da verdade, pois aprendemos com alguém que vocês não devem conhecer que, A VERDADE LIBERTA!!!

Você está redondamente equivocado: nós, católicos, não tememos a Verdade, porque o próprio Cristo é “o Caminho, a Verdade e a Vida” e ninguém vai ao Pai senão por Ele.

Os cristãos são, por isso mesmo, filhos da Luz e sal da terra e, como tais, colocam-se nos pontos mais altos para que a Luz possa ser irradiada para alcançar a todos! Nenhum cristão católico, portanto, pode temer a verdade, inclusive quando questionam a doutrina ou o comportamento da sua Igreja. A Igreja, segundo São Paulo, não tem mancha nem ruga, pois foi resgatada pelo preciosíssimo Sangue de Cristo; é por isso que o mesmo Apóstolo aponta que “a IGREJA é a coluna e o fundamento da Verdade” (1Tim. 3,15).

O mesmo, infelizmente, não pode se falar do Espiritismo que se desenvolveu à penumbra, principalmente para disfarçar truques com “mesas giratórias”, “materializações” e outras coisitas mais… Aliás, não foi o próprio Kardec quem declarou que a maioria das sessões a que presenciou eram duvidosas (para se dizer o mínimo)?

Ingressemos agora no seu 2º email, também no que ele tem de “inédito”, embora escrito sob o “espírito de papagaio”:

A Bíblia é a Palavra de Deus? O senhor Carlos Nabeto, como todo fanático religioso e biblista, acusa os espíritas de não aceitarem a bíblia como “sagrada”, como “palavra de Deus”, ou “inspirada por Deus”.

E é mentira o que escreveu o referido articulista? Certamente que não! Veja só a contradição que você mesmo escreveu:

“O senhor Carlos Nabeto (…) acusa os espíritas de não aceitarem a bíblia como ‘sagrada’, como ‘palavra de Deus’, ou ‘inspirada por Deus’ .”

Mas pouco depois você mesmo afirma (e CONFIRMA a informação do referido autor!):

“Talvez o motivo dos espíritas não aceitarem a Bíblia como sagrada e como palavra de Deus, seja o fato dela realmente não ser; muito simples, não?” (grifo nosso).

Portanto, o articulista do VS, Carlos Nabeto, NÂO MENTIU: os espíritas NÃO aceitam a Bíblia Sagrada como Palavra de Deus divinamente inspirada. E por que não? Porque – É VOCÊ MESMO QUE RESPONDE – os espíritas entendem por si mesmos que a Bíblia “está recheada de contradições”!!!!

Como se as obras de Kardec e outras “diretamente psicografadas” não tivessem muito mais…

E para apontar o longo rol das “contradições”, você CAI NO ERRO de incorporar o famoso “espírito de papagaio” e com um rápido Ctrl-C+Ctrl-V aqui, um corte do prefácio original ali e o acréscimo de um novo, reproduz exatamente as “contradições” apontadas por sites ateístas, ceticistas e agnósticos, como o “Realidade-BR”, o “Ateu Feliz” e outros que tanto “entendem” de espiritualidade.

Um belo exemplo de “diálogo inter-religioso” entre um “crente espírita” e “não-crentes literais”… Seria bom que perguntássemos agora: você já leu o que esses mesmos sites que pregam contra o Cristianismo escreveram contra o Espiritismo?? Você também os endossaria, sem protestar como fez conosco??

É assim que você propõe “desafios” a este Apostolado? É assim que você cobra respostas para os seus preconceitos bíblicos?

Por outro lado, já tentou procurar algum site cristão (ainda que não-católico!) que respondesse a essas mesma perguntas antes de nos “desafiar” a respondê-las? Afirmamos sem medo de errar que não, isto porque você poderia encontrar, por exemplo, uma resposta fundamentalista para as “suas” questões no site protestante E-Jesus; como também poderia encontrar respostas com argumentos científicos buscando, no próprio VS e também no Google, palavras-chaves técnicas como “inerrância” e “inspiração bíblica”…

Ora, já que você se auto-intitula “racional”, não se deixando guiar por “pastores cegos” (em nosso caso, leigos católicos), porque não procura VOCÊ MESMO as respostas em sites católicos, especialmente aqui no Veritatis Splendor? Por que algum de nossos articulistas deveria perder tempo respondendo especialmente para você (ou melhor, para o seu “recorte” nada original nas acusações), se é você mesmo que afirma que não aceita o ensino católico (ensino este que você nem mesmo sabe do que se trata, como dá para perceber em seu email). Portanto:

– Se quiser DIALOGAR conosco, educadamente e na boa-fé, escreva sempre que quiser…

– Se quiser nos QUESTIONAR, de boa-fé, leia ANTES os nossos artigos e questione DEPOIS pois teremos o grande prazer de respondê-lo (e não fique nos apressando, porque você não é o único que escreve para este Apostolado! E paciência é uma virtude que, em tese, deveria ser inerente a qualquer espírita que professa a doutrina reencarnacionista; caso contrário, a cada pecado que cometesse na vida atual teria obrigatoriamente que praticar suicídio para apressar sua purificação na vida futura; e, assim, logo chegaria à perfeição!)…

– Se, por outro lado, quiser continuar a manter o “espírito de papagaio”, não precisa nem “perder” mais tempo, pois a sua falta de caridade não terá como prosperar em um conseqüente MONÓLOGO (só vale para você o que você escreve [copia!] e acabou, nada precisando de nosso Apostolado)!

Por fim:

Você afirma e professa firmemente que “a Bíblia como livro histórico é a maior prova que existe da mediunidade e da reencarnação. É só analisar com calma: a mediunidade dos profetas, a comunicação com os espíritos, a reencarnação, está tudo lá!” é mesmo uma realidade… E não duvidamos que você age e crê nisto de boa fé, como já afirmamos acima (muito embora tenha a Bíblia por “livro histórico” e não por “livro inspirado”).

Mesmo assim, pedimos para que – por favor – nos aponte TODOS os versículos que quiser (em seus contextos), já que quem está afirmando que o Espiritismo é compatível com a Bíblia é VOCÊ! E o ônus da prova cabe, por direito, a quem afirma… Envie-nos os versículos, pois teremos grande prazer em demonstrar o grande equívoco da interpretação espírita nesse sentido.

Seja como for, O QUE É MAIS IMPORTANTE é que você mesmo CONFIRMOU nos seus e-mails aquilo que este Apostolado já tinha escrito em seus artigos sobre o Espiritismo: ***o Espiritismo NÃO É CRISTÃO***, pois não aceita a Bíblia como inspirada e verdadeira Palavra de Deus, além de não aceitar Jesus como único e suficiente redentor do gênero humano.

Conclusão: NENHUM cristão e NENHUM católico pode aderir ao Espiritismo, pois isto contraria a sua fé cristã até mesmo nos seus pontos mais básicos!

[]s,
Que Deus te ilumine!
Carlos Nabeto e Cledson Ramos,
com o apoio e solidariedade dos demais integrantes da Equipe Veritatis Splendor.


Livros recomendados

Sete Mentiras Sobre a Igreja CatólicaCaminhar com JesusEu Rezei por Ti





About the author

Católico Porque...