Apologética Graça - Justificação - Pecado

Garantia de salvação?

Written by Veritatis Splendor
  • Autor: Pe. Arthur W. Terminiello
  • Fonte: Livro “The 40 Questions Most Frequently Asked about the Catholic Church by Non-Catholics” (1956) / Site “Una Fides, One Faith” (http://net2.netacc.net/~mafg)
  • Tradução: Carlos Martins Nabeto

– Por que os católicos não creem na “garantia de salvação” aqui e agora?

Porque cremos que o homem permanece livre para servir ou ofender a Deus por toda a sua vida e que somos salvos somente quando a nossa vida se encerra com a morte. Da mesma forma, cremos que enquanto houver vida existe a possibilidade de ofendermos a Deus e perdermos a nossa alma.

Ter uma garantia de salvação positiva aqui e agora é contrário à experiência e às Escrituras. Presume que não há possibilidade de pecado futuro:

a) Porque quem tem garantia NÃO PODE PECAR. As Escrituras nos dizem, no entanto, que mesmo o JUSTO cairá sete vezes sete (cf. Provérbios 24,16).

Também nos é dito que se imaginarmos que podemos permanecer sem pecado, estamos nos enganando:

“Se dizemos que não temos pecado, nos enganamos” (1João 1,8).

b) Ou porque o pecado não será IMPUTADO a nós.

c) Ou porque nos ARREPENDEREMOS antes de ser tarde demais. Isso significaria que a “aceitação de Jesus” retira o nosso livre arbítrio, como aconteceria de fato em qualquer uma das suposições acima.

As Escrituras, porém, provam que este não é o ensinamento dos Apóstolos. São Paulo, que certamente “havia aceitado Jesus”, não tinha certeza da sua salvação:

“Mas castigo o meu corpo e o sujeito, para que depois de ter pregado aos outros, eu mesmo não venha a ser rejeitado” (1Coríntios 9,27);

“Portanto, quem pensa estar de pé, cuide para não cair” (1Coríntios 10,12).

Os católicos têm a CERTEZA MORAL das palavras das Escrituras em muitos lugares, por exemplo:

“Quem come esta carne viverá para sempre” (São João 6,52);

“Há alguém doente entre vós? Que chame os sacerdotes da Igreja, que o ungirão com óleo em nome do Senhor etc.” (São Tiago 5,14);

“A quem perdoardes os pecados, eles serão perdoados; a quem reterdes os pecados, eles serão retidos” (São João 20,22-23).

Essa certeza moral baseia-se no fato de que estamos fazendo tudo o que podemos, com o auxílio de Deus, para salvarmos as nossas almas.

Facebook Comments

Livros recomendados

A Cruz de Cristo“Eu Sou a Graça” – As Aparições de Nossa Senhora das Graças em PernambucoA Fé de Ratzinger

About the author

Veritatis Splendor