Meu nome é Joathas e nasci na cidade de São Sebastião do Rio de Janeiro, no dia dos santos inocentes (28 de dezembro), na oitava do Natal de 1975.

Estudei Colégio Pedro II (1987-1993), e sou Licenciado (UERJ) e mestre (PUC-Rio) em Filosofia, com a tese "Deus, experiência do homem, em Xavier Zubiri" – um título que à primeira vista pode soar "modernista", mas o conceito de "experiência", nesse grande filósofo espanhol contemporâneo, não tem conotação "subjetivista" ou "imanentista".

Moro agora em Pamplona, Espanha, onde curso, desde janeiro de 2006, o doutorado na Universidad de Navarra, com bolsa da CAPES (governo brasileiro), aprofundando no problema filosófico de Deus e das religiões em Zubiri.

Trabalhei de 1999 até 2005 como servidor público na Justiça Federal do Rio de Janeiro, e dei aulas de filosofia no Colégio Santa Marcelina em 2001 e 2002.

Em 1991, após algum período no qual havia me tornado "católico não praticante" (que ia à Missa no Natal e na Semana Santa), aceitei, no Domingo de Páscoa, o convite do então pároco da paróquia Nossa Senhora da Guia (na qual havia feito minha primeira comunhão, em 1986), e entrei no curso de preparação para o sacramento da Confirmação, ministrado por membros do Movimento de Vida Cristã (MVC, Associação de Fiéis de Direito Pontifício desde 1994), fundado no Peru em 1985, pelo leigo consagrado Luis Fernando Figari – que antes, em 1971, havia fundado o Sodalício de Vida Cristã, sociedade de vida apostólica laical (a primeira da Igreja), reconhecida como de direito pontifício em 1997.

A recepção da doutrina católica e o testemunho pessoal de amor e fidelidade ao Senhor e à Igreja dos membros do MVC me levaram a querer viver uma vida cristã igualmente fiel e ardorosa, e ingressei no movimento, onde recebi sólida formação intelectual e espiritual, e realizei diversos trabalhos apostólicos, dentre eles: coordenador da catequese da Confirmação (1992-1995), trabalho de evangelização e promoção humana nas favelas do Lins de Vasconcelos, encarregado, em épocas diferentes, de Espiritualidade e Instrução no Conselho do MVC-Rio, diretor do grupo musical Vozes do Verbo (de música religiosa, para o apostolado), responsável pela música litúrgica da Paróquia Nossa Senhora da Guia.

Em 1994, fiz compromisso de aspirante ao Sodalício de Vida Cristã, e no período de discernimento, descobri-me chamado à santidade pelo caminho do matrimônio. Casei-me no dia 21 de abril de 2006, sexta-feira da Oitava da Páscoa, com minha querida esposa Fernanda.

Meus maiores interesses são a relação entre inteligência e Fé e os problemas daí derivados (filosofia e teologia, natureza e graça, ciência e religião, etc.), a Liturgia, a Música Sacra – participei do Coral Opus (de polifonia sacra e canto gregoriano) da Basílica de Nossa Senhora de Lourdes (Vila Isabel, Rio de Janeiro), nos anos de 2004 e 2005 –, a teologia espiritual, a teologia e espiritualidade orientais, a história da Igreja, e, presentemente, o Concílio Vaticano II e a problemática tradicionalista/progressista.

Facebook Comments

Livros recomendados

A Mentalidade Anticapitalista – 2ª EdiçãoEnergia NuclearSanta Francisca Romana