Nome do leitor: Olegario Nazário de Lima
Cidade/UF: São Paulo, Capital
Religião: Católica

Mensagem
========

Prezados senhores, Salve Maria.

Lí o texto nesse sitio da autoria do Sr. Alexandre Lima, cujo o título é: “Pode um católico negar obidiência ao Cocílio Vaticano II ?”

Eu acredito que possa sim.

Primeiro porque esse concílio foi pastoral e não dogmático.

Segundo, pelo motivo que tal concílio lançou as sementes do ecumenismo, com o intuito de converter protestantes, trazer de volta os hereges para Igreja, e percebemos ( não se pode negar) que isso não deu resultado satisfatório. Não converteu protestantes, nem convenceu os hereges dos seus erros. Ao contrário disso, a Igreja vive hoje uma crise. Qual crise?

A apostasia. O que foi criado para unir, na verdade desuniu.

Outro ponto.

Nas sombras do CV II, nasceu a RCC do padre Marcelo Rossi  – o do balde – das missas shows, da cantoria, das guitarras.

Ora, então para eu ser um bom católico devo capitular com os erros do padreMarcelo Rossi, e com ele fazer pagode ou dançar rap no altar..?

Devo participar atentamente – para ser um bom católico – das profecias da Sallete ferreira da Cançao Nova, acreditando no que ela diz, afirmando que são profecias?

Devo encarar com sobriedade – para ser um bom católico – das pregações do e “pastor” Ironi Spuldaro falando em “linguas”…que ninguem entende, tendo a fé que aquilo provém do Espírito Santo?

Devo acreditar que exista um “repouso” no espírito?

Devo, se eu quizer ser um bom católico, marcar presença em orações místicas no monte?

Para eu ser um bom católico preciso ouvir o padre Antonio “celebridade” Maria em seus shows?

Devo confiar no padre Juarez de Castro na televisão fazendo parceria com macumbeiro e vidente, ao lado tambem de um homem “travestido” de mulher de nome “mama Bruscheta”?

Há quem possa me perguntar: O que tem a ver o CVII com essas atrocidades?

Muito simples. O Concílio Vaticano II foi quem criou tudo isso.

Se para ser um bom católico eu tiver que obedecer esse concílio, ser obrigado a comprar um violão, ouvir Dunga na Pista, acreditar que a rcc converte de fato pessoas…então estou aniquilado.

Em Jesus e Maria.

Olegário.


Prezado Olegário, a Santa Paz!

Seria mais justo que você tivesse mostrado onde o meu referido artigo está errado, onde as normas da Igreja segundo do CDC nos autorizam a criticar ou rejeitar o Vaticano II. Infelizmente você não fez isso, em vez disso repetiu as conclusões errôneas dos “rad-trads”.

É justíssimo o combate ao Modernismo e a esse liberalismo que se engendrou na Igreja. É justíssimo reclamar dos abusos litúrgicos cometidos seja pelos padres moderninhos e pela RCC. É justíssimo abominar essas “profecias” televisivas que tem forte inspiração protestante. Enfim, combater tudo que não está conforme a Doutrina e as Normas da Santa Igreja, tudo isso é justíssimo! Mais que isso! É um dever de quem ama a Igreja e quer o bem das almas!

Porém quando se diz que a Missa Nova é heterodoxa, que o Vaticano II promulgou erros, acaba-se fazendo a mesma coisa que os liberais modernistas: desobedece-se à Igreja.

Dizer que esses abusos e mazelas são frutos do Vaticano II é o mesmo que dizer que a Sola Scriptura foi resultado do estabelecimento do cânon bíblico pela Igreja. Seria como dizer que o Arianismo é fruto do Concílio de Nicéia, que o cisma dos monofisistas foi culpa do Concílio da Calcedônia, e assim por diante. Na história mais recente seria culpar o Vaticano I pelo surgimento os vétero-católicos.

Este liberalismo que aí está não é fruto do Vaticano II, já estava engendrado na Igreja há muito mais tempo. Basta ler as encíclicas dos Papas Leão XIII e os Pios IX, X, XI e XII para verificar isso. Estes papas já vinham denunciando o liberalismo católico que é uma AIDS para a Igreja.

O Vaticano II nos é difícil de assimilar, pois estamos vivendo seu tempo. Nenhum Concílio fugiu a essa regra. Para nós é fácil aceitar os Concílios anteriores, pois não vivemos suas controvérsias, não conhecemos seus polemistas. No entanto, a história sempre nos mostrou quem estava com a Igreja é que estava certo. Por quê agora seria diferente?

Nosso inimigo é sobrenatural e mais inteligente que nós anos luz! Sempre utilizou a intriga, a conjectura e a mentira para confundir, enganar e dividir.

Não tome para si falsos mestres. A Mestra de nossa vida é a Santa Igreja, pois somente Ela é a Coluna e Fundamento da Verdade (cf. 1Tm 3,15). Jesus deu as Chaves do Reino a Pedro e não a Lefevbre e seus seguidores.

Quanto ao falso ensino de que o Vaticano II pode ser criticado por ser pastoral, veja meu artigo sobre este tema (1).

Notas

(1) LIMA, Alessandro. Apostolado Veritatis Splendor: Somente um Concílio dogmático obriga o católico? Disponível em https://www.veritatis.com.br/article/4367. Desde 6/7/2007.

Facebook Comments

Livros recomendados

O Inferno e Seus TormentosEuPaixão por vencer