porquê vocês só falam do PT, se o PSDB, o PSol e tantos outros partidos também são socialistas, inclusive o PSDB é o único partido com chances reais de Ganhar na eleição presidencial para o PT, quando vcs criticam apenas o PT, parece que ele é o único partido sosialista e assim podemos votar em qualquer um outro partido, como o PSDB que também defendeu o aborto em outras ocasiões, falar apenas de um não é ser parcial, por que vocês não citam todos os partidos socialistas então? Que Jesus os Iluminem e vcs não sejam cumplices por elegerem um outro partido socialista sem compromisso com a sociedade.


Caríssimo senhor,

Nós citamos os partidos socialistas e atacamos o socialismo em si. Há inúmeros artigos nesse sentido. Não nos acuse, e não seja injusto!

Cabe esclarecer que nosso papel não é recomendar o voto a algum partido, pois a Igreja, ordinariamente, não o faz. Mostramos as incompatibilidades entre algumas doutrinas políticas e o Magistério da Igreja e, como exemplos, citamos alguns partidos que promovem essas teses condenadas. O PT, o PSOL, o PPS, o PSB, o PCdoB, o PCB, o PSTU, o PCO e o PDT são alguns deles. Não atacamos apenas o PT. Se concentramos nossos esforços nessa agremiação é porque se trata da que mais chances reais tem de conquistar a eleição majoritária nacional, a que mais males tem provocado no Brasil, e porque nem todos conseguem enxergar o socialismo no seu programa. De outra sorte, há muitos setores católicos que apóiam o PT, e precisamos alertá-los de tal erro.

Enfim, o PSDB não é um partido socialista, mas social-democrata. Essa palavra composta presta-se a inúmeros sentidos – diferentemente de “socialista”. Assim, há, realmente, sociais-democracias que tendem ao socialismo ou, mesmo sem querer, favorecem o socialismo. Existem outras que são, em verdade, um contraponto aos ideais socialistas. Não julgamos que tipo de social-democracia pretende o PSDB, pois o partido é “saco de gatos”: há inúmeras tendências, umas mais à esquerda (com o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, com José Serra), e outras mais ao centro ou à direita (com Geraldo Alckmin). Todavia, não se argumente que também o PT possui tendências, e nem todas professam o mesmo socialismo. A questão é que a Igreja condenou o socialismo, seja qual tendência for, mesmo as mais mitigadas. O mesmo não ocorreu em relação à social-democracia, podendo cada fiel fazer um justo, pessoal e equilibrado juízo a respeito da questão.

A Igreja não tem uma palavra para cada situação da vida. Nem é bom que tenha. Não é católico desejar manuais de comportamento absolutos – isso é mais próprio da gnose, cujas influências notamos no protestantismo e no socialismo.

Condenou a Igreja o socialismo (qualquer tipo!), mas não a social-democracia. Assim, há liberdade ao católico para julgar qual espécie de social-democracia é a do PSDB e, se concluir que facilita o socialismo ou mesmo que é socialista, não votar nesse partido. Como também há liberdade para conclusões diversas.

Quanto à defesa do aborto, não se trata de pontos do programa do PSDB, mas de discussões internas do partido, as quais, aliás, pretendem que se discuta o tema, não que se libere o aborto. Bem diferente do PT, que deseja simplesmente implantar o aborto.

Não podemos fazer de nossas opiniões pessoais atos de Magistério. O Veritatis Splendor tem compromisso com a verdade, com a propagação de seu esplendor.

Em Cristo,

Facebook Comments

Livros recomendados

Tibieza e os dons do Espírito SantoO que mais importa aprenderEstudos sobre o amor