Espaço do Leitor

Leitor diz que práticas católicas desagradam o senhor.

“Caros irmãos e amados dos Senhor, a paz esteja convosco,

Te desejamos o mesmo.

eu sou apenas um jovem que à tempos venho estudando a palavra e seguindo somente o Senhor e a biblia, minha unica regra de fé e pratica, não tenho dúvidas,

Caríssimo, a Bíblia não é única regra de fé. Aliás, digo mais. Sem o Magistério da Igreja Católica e sua Tradição Apostólica, a Bíblia nem existiria.

Você sabia que foi esta belíssima Igreja chamada Igreja Católica Apostólica Romana, fundada por Cristo (Mateus 16,18), corpo místico de Cristo (Colossenses 1,18), que deu a Bíblia ao mundo? Sem esta Igreja você nem saberia o que é a Bíblia hoje.

E a Bíblia que você diz estudar a tempos nos manda seguir a Tradição Apostólica (2 Tessalonicenses 2,15; 3,6).

E mais ainda. Esta Bíblia que você diz estudar há tempos, diz que Cristo deu autoridade a Pedro para apascentar os cordeiros e ovelhas de Cristo (João 21,15-17). Deus deu autoridade a Pedro de “confirmar os irmãos” (Lucas 22,32).

Caríssimo, os protestantes nada mais fazem que recusar uma ordem de Cristo. Eles dizem: “Não quero ser apascentado por Pedro. Pedro é homem como eu”. Se recusam a seguir a ordem de Cristo por orgulho. Por achar que aceitar ser apascentados por um homem é uma humilhação.

mas venho por meio desta indagar os amados irmãos da Igreja Católica, quanto à algumas praticas dos irmãos católicos que no meu ponto de vista, e no ponto de vista bíblico não agrada aos Senhor…

Vejamos então estas práticas

Cultos à Maria:

vocês caros irmãos, fazem cultos idólatras, para Maria contradizendo pois o primeiro mandamento:

 Não terás outros deuses diante de mim;

Não prestamos “cultos idólatras para Maria” como dizes. Apenas obedecemos a Bíblia que o Senhor disse estudar a tempos.

Anjo Gabriel disse a Maria: “Ave, cheia de graça” (Lucas 1,28).

Izabel disse a Maria: “Bendita és tu entre as mulheres” (Lucas 1,42) “Donde me vem esta honra de vir a mim a mãe de meu Senhor?” (Lucas 1,43)

Maria, sob ação do Espírito Santo, disse: “desde agora, me proclamarão bem-aventurada todas as gerações” (Lucas 1,48).

E isso foi algo que os primeiros Cristãos também faziam

“Sob a vossa proteção procuramos refúgio, santa Mãe de Deus: não desprezeis as nossas súplicas, pois estamos sendo provados, mas livrai-nos de todo o perigo, ó Virgem gloriosa e bendita” (oração Egípcia do século II)

“Maria é a terra na qual foi semeada a Igreja”. (Efrém da Síria, século IV).

“O Senhor veio a ela para tornar-se servo.
O Verbo veio a ela para calar em seu seio.
O raio veio a ela para não fazer ruído.
O pastor veio a ela, e nasceu o Cordeiro, que chora docemente.
O seio de Maria trocou os papéis: quem criou tudo apoderou-se dele, mas na pobreza.
O Altíssimo veio a ela (Maria), mas entrou humildemente.
O esplendor veio a ela, mas vestido com roupas humildes.
Quem tudo dá experimentou a fome.
Quem dá de beber a todos sofreu a sede.
Saiu dela nu, quem tudo reveste (de beleza)” (Efrém da Síria, Himno De Nativitate 11, 6-8)

o logo em seguinda com suas imagens e milhares de fiéis aos pés, de uma ‘santa’ de madeira, que tem boca mas não fala, tem ouvidos mas não ouve, tem olhos mas não vê, contradizem diretamente com o segundo mandamento;

Não farás para ti imagem de escultura e nem se encurvarás a ela;

Êxodo 25,18; Êxodo 21,8.9; 1Reis 6,22-29.

Caríssimo Fábio, Deus não proibiu as imagens como um todo. Veja você mesmo nestes versículos que te enviei que Deus ordena que se construam imagens.

Oras, então qual a explicação para o que está escrito em Êxodo 20, 4?

Simples. O povo de Israel era um povo que tinha certas “tendências” a idolatria. Isso é bem simples de ser provado lendo-se Êxodo 32,1-7. Por isto Deus proibiu a fabricação de imagens. Mas no próprio decálogo (após a quebra das primeiras tábuas) Deus diz que “Não adorarás nenhum outro deus, porque o Senhor, que se chama o zeloso, é um Deus zeloso” (Êxodo 34,14).

Aqui vemos que o cuidado de Deus era com a idolatria, não com as imagens em si.

Ora todos nós sabemos que bendita foi Maria dentre as mulheres, e bendito foi o fruto do vosso ventre, o nosso Senhor e Salvador, Jesus Cristo, mas porventura foi maior Maria do que Jesus, se me lembro bem, na multiplicação do vinho na festa de casamento, procuraram Maria e está por sua vez disse: este é meu filho Jesus FAZEI O QUE ELE VOS ORDENAR, não estaria Maria confessando então que ela não podia fazer milagres, porque os amados irmãos ainda rogam a Maria por milagres?

O Catecismo da Igreja Católica, 491, diz:

«Por uma graça e favor singular de Deus omnipotente e em previsão dos méritos de Jesus Cristo, Salvador do género humano, a bem-aventurada Virgem Maria foi preservada intacta de toda a mancha do pecado original no primeiro instante da sua conceição»

Onde depreende-se do texto que Maria é maior que Cristo? A Igreja Católica NUNCA disse que Maria é maior que Cristo. Muito pelo contrário.

“Ao anúncio de que dará à luz «o Filho do Altíssimo», sem conhecer homem, pela virtude do Espírito Santo, Maria respondeu pela «obediência da fé», certa de que «a Deus nada é impossível»: «Eis a serva do Senhor, faça-se em mim segundo a tua palavra» (Lc 1, 38). Assim, dando o seu consentimento à palavra de Deus, Maria tornou-se Mãe de Jesus. E aceitando de todo o coração, sem que nenhum pecado a retivesse, a vontade divina da salvação, entregou-se totalmente à pessoa e à obra do seu Filho para servir, na dependência d’Ele e com Ele, pela graça de Deus, o mistério da redenção.” (Catecismo da Igreja Católica, 494)

Novamente perguntou, onde lê-se que Maria é maior que Cristo?

Maria é intercessora por excelência. Se esqueces que no episódio das Bodas de Caná que citas, Cristo diz: “Minha hora ainda não chegou.” (João 2, 4). Oras, mesmo assim Ele antecipa a hora de Sua revelação por um pedido especial de Maria.

É exatamente por isso que rogamos a Maria para interceder por nós da mesma forma que intercedeu na ocasião das Bodas de Caná.

E mais ainda, como já demonstrado, esta prática vem desde o início do Cristianismo.

Até mesmo Lutero buscava honrar Maria. Veja o que Lutero dizia sobre Maria:

“Não há honra, nem beatitude, que se aproxime sequer, por sua elevação, da incomparável prerrogativa, superior a todas as outras, de ser a única pessoa humana que teve um Filho em comum com o Pai Celeste” — Martinho Lutero, Deutsche Schriften, 14, 250)

“Lutero honrou Maria até o fim de sua vida, santificava suas festas e cantava diariamente o Magnificat (…) perdeu-se na igreja evangélica, em tempos posteriores à Reforma, todas as festas a Maria e tudo o que nos trazia sua lembrança (…) estamos padecendo as conseqüências dessa herança de receio e temor. Entretanto Lutero nos diz naquela citada frase que nunca poderemos exaltar suficientemente a mulher que constitui o maior tesouro da cristandade depois de Cristo. (…) Eu própria me devo contar entre as pessoas que não fizeram durante os longos anos de sua vida, por conseguinte, não seguiram as escrituras segundo a qual “desde agora chamar-me-ão bem-aventurada todas as gerações da Terra” (Lc 1, 48). Eu não me havia incluído entre estas gerações. É verdade que havia lido na Sagrada Escritura que Isabel havia falado, inspirada pelo Espírito Santo, reconhecendo Maria como a Mãe do meu Senhor. Sua velha prima tributou-lhe o maior louvor dizendo: “como mereço que a Mãe do meu Senhor venha visitar-me?”. (cf. escritora evangélica M. Basilea Schlink, revista “Jesus vive e é o Senhor”).

outro texto é um bem conhecido pelos irmaos, (Matheus 1:21)

E dará à luz um filho e chamarás o seu nome JESUS; porque ELE salvará o seu povo dos seus pecados.

O anjo disse essas palavras à Jose, dizendo ‘O SEU POVO’ porventura Maria NÃO É DO MESMO POVO que refere-se o anjo?

Claro que é. E Maria foi salva por Cristo também. Porém ela não foi salva como os outros.

Imagine que uma moça esteja andando pela rua e cai num buraco fundo, sendo que precisa de alguém para tirá-la deste buraco. Algum tempo depois aparece alguém que a tira do buraco. Este que apareceu, após tirar a moça do buraco, tornou-se o salvador desta moça certo?

Agora imagine que esta moça estivesse andando e antes de cair no buraco, alguém a salva de cair. Oras, este alguém é o salvador da moça. Porém foi um salvador diferente do primeiro caso. No primeiro caso, a moça foi salva após cair no buraco. Já no segundo caso, a moça foi salva antes de cair no buraco.

Assim é Maria. Maria também foi salva. Mas foi salva antes mesmo de pecar.

Caros irmãos, não achão que estão um pouco equivocados quanto a ‘santissima Maria’?

Será que o anjo estava equivocado ao dizer que Maria era plena em graça (gratia plena. Cf. Lc 1,28)?

Mas um outro assunto, você’s com seus inumeros sacrificios, longas caminhadas à Romaria, onde pessoas são forçadas a dar o seu maximo muitas vezes ferindo o seu própio corpo, não acham isso tudo em vão?

Ora então, se não é em vão porque nosso amado Senhor Jesus veio aqui nessa terra, pra sofrer e morrer por nós, foi transpassado por nossas transgreções e iniquidades, o castigo que nos traz a paz estava sobre Ele, porque vos ainda fazeis sacrificios, se o nosso Deus entregou seu único filho como sacrificio vivo?????

As longas caminhadas e inúmeros sacrifícios JAMAIS são em vão. Estes “inúmeros sacrifícios” servem para adequar nossa carne a vontade espiritual. Essa prática é chamada de mortificação porque São Paulo disse “Porque, se viverdes segundo a carne, morrereis; mas, se pelo Espírito mortificardes as obras do corpo, vivereis.” (Romanos 8,13. Ed. Protestante Almeida Corrigida e Revisada Fiel 1994).

São Paulo mortificava seu corpo frequentemente.

“Ao contrário, castigo o meu corpo e o mantenho em servidão, de medo de vir eu mesmo a ser excluído depois de eu ter pregado aos outros” (1 Coríntios 9,27).

Leia também esta excelente resposta do Dr. Rafael Vitola ao Peter sobre este mesmo assunto (https://www.veritatis.com.br/article/5319)

Outro ponto que vos amados irmãos contradizem a biblia sagrada é, “Não vos embriagueis com vinhos, mas enchei-vos do espirito” vocês podem até negar mas todos nos sabemos que logo após a missa, os fiéis católicos passam no barzinho da esquina pra refrescar o calor, então vocês dizem; – Tudo eu posso, e eu vos digo e alerto; – Mas nem tudo nos convém!!!

Eu te garanto que não são todos os fiéis católicos que vão para o barzinho após a Santa Missa. Mas mesmo se fosse verdade, qual seria o problema?

Como você demonstrou muito bem na passagem, o erro está em se embriagar. Oras, não é errado beber. O erro está em embriagar-se.

Cristo era chamado de beberrão pelos judeus (Mateus 11,19; Lucas 7,34); O primeiro milagre de Cristo foi tornar água em vinho (João 2,9-11).

Será que Cristo tornaria água em vinho (e vinho da melhor qualidade cf. Jo 2, 10) se beber fosse pecado?

Leia ainda https://www.veritatis.com.br/article/3945

Irmãos, o meu querido e também muito amado mas não adorado irmão Lutero, deixou a igreja católica, não foi por causa de outra coisa, simplismente a Igreja Católica está fora dos parametros Biblicos, até criança estuda isto na escola, antigamente a igreja manipulava os humildes pra tirar proveito da situação (refiro-me as questões finaceiras), irmãos se opor aos mandamentos, é opor-se a Deus, é querer viver a sua própria religião, é andar seguindo os seus próprios pensamentos (Isaias 65:2). Querer viver diferente é insultar a Deus, é profanar as coisas santas que Deus fez, porque a Lei é santa, o mandamento santo, justo e bom (Rom. 7:12) e de maneira nenhuma devemos anular a lei pela fé (Rom. 3:31), até porque uma depende da outra: se obedeço a Lei é porque tenho fé, se tenho fé guardo a Lei (Tiago 2:17-18).

Oras, se Lutero se afastou da Igreja porque a Igreja não seguia a Bíblia, me mostre, por favor, onde está, na Bíblia, algo parecido com isso:

“Se és um pregador da graça, então pregue uma graça verdadeira, e não uma falsa; se a graça existe, então deves cometer um pecado real, não fictício. Deus não salva falsos pecadores. Seja um pecador e peque fortemente, mas creia e se alegre em Cristo mais fortemente ainda…Se estamos aqui (neste mundo) devemos pecar…Pecado algum nos separará do Cordeiro, mesmo praticando fornicação e assassinatos milhares de vezes ao dia.”

(American Edition, Luther’s Works, vol. 48, pp. 281-82, editado por H. Lehmann, Fortress, 1963. ‘The Wittenberg Project;’  ‘The Wartburg Segment’, translated by Erika Flores, de Dr. Martin Luther’s

Saemmtliche Schriften, Carta a Melanchthon, 1 de agosto de 1521. )

Ou onde diz que:

“Estas almas piedosas que fazem o bem para chegar ao céu não somente não o alcançarão, como serão arranjados entre os ímpios; e importa mais em impedi-los de fazerem boas obras que pecados”

(Wittenberg, VI, 160, citado por O’Hare,
in ?The Facts About Luther?,
TAN Books, 1987, p. 122)

Ou:

“Confesso não poder evitar que uma pessoa despose muitas mulheres, pois tal não contradiz as Escrituras. Caso um homem escolha mais de uma mulher, deve procurar saber se está satisfeito com sua consciência de que o fará em acordo com o que diz a Palavra de Deus. Neste caso, a autoridade civil nada tem a fazer”

(De Wette II, 459, ibid., pp. 329-330)

Todas estas frases foram ditas por seu “querido e também muito amado mas não adorado irmão Lutero”.

Caríssimo, a causa de Lutero ter saído da Igreja não foi as escrituras. A causa de Lutero ter saído da Igreja foi seu orgulho e não entender a doutrina das indulgências.

As indulgências não servem para perdoar os pecados.

Todo pecado gera uma dupla conseqüência: A culpa e a pena. A culpa (pena eterna) é retirada no sacramento da penitência deixado por Cristo (João 20,23). A pena (pena temporal) é retirada através de atos reparatórios. Ou seja, se você difamar alguém, para se ter o perdão da temporal deste pecado, é necessário que se conte a verdade sobre aquela pessoa.

Podemos imaginar a pena eterna e pena temporal como uma parede que se fura com um prego. Após se retirar o prego (pena eterna), ainda se fica o buraco (pena temporal). Assim é necessário fechar este buraco.

Claro que você pode fechar este buraco de uma forma incompleta. Ou seja, ainda podem restar frestas neste buraco que você não sabe. Aqui entram as indulgências. As indulgências podem ser plenárias ou parciais.

Para se conseguir uma indulgência é necessários algumas condições.

Então vemos que não se ganha uma indulgência pelo simples fato se pagar ou de se fazer alguma obra indulgenciatória. Para se conseguir uma indulgência, deve-se ter a intenção, aos menos geral, de recebê-las, bem como a de realizar as obras prescritas, no tempo e do modo determinado pelo teor da concessão.

Para conseguir a indulgência plenária é necessário realizar a obra aplicada com indulgência e cumprir três condições: confissão sacramental, comunhão eucarística e oração pelas intenções do Sumo Pontífice. Requer-se, além disso, que se elimine qualquer afeto ao pecado, ainda que seja venial.

Além disse leia:

https://www.veritatis.com.br/article/2143

https://www.veritatis.com.br/article/3874

volto a repetir sou apenas um jovem seguindo à palavra do Senhor, e fica aqui a pergunta:

-Porventura amados a igreja católica segue os mandamentos???

Não somente segue como foi a escolhida por Deus para transmitir esta limpa doutrina (Mateus 28,20). Dizer que a Igreja não segue os mandamentos é o mesmo que dizer que São Paulo se enganou quando disse que a Igreja é “coluna e sustentáculo da verdade” 1Timóteo 3,15; que se enganou quando disse que a Igreja é corpo de Cristo (Colossenses 1,18); que Cristo se enganou quando disse que estaria com a Igreja “todos os dias” (Mateus 28,20); que Cristo se enganou quando disse que a Igreja teria assistência do Espírito Santo para sempre (João 14,16).

” Nós cristão não somos santos, mas arrependidos, de joelhos e em prantos confessamos os nossos pecados, e vocês até quando vão lutar contra à palavra??? “

Todo cristão é SIM chamado a ser santo. Esse papinho de que “Poxa, mas sou pecador”. Todos somos pecadores. Mas todos somos chamados a viver a santidade.

«Por quem poderia Deus ser santificado se é Ele próprio quem santifica? Mas porque Ele mesmo disse: “sede santos, porque Eu sou santo” (Lv 14, 44), nós que fomos santificados no Batismo, pedimos e rogamos para perseverar no que começamos a ser. E isso nós o pedimos todos os dias. Precisamos de uma santificação quotidiana para que, incorrendo em faltas todos os dias, todos os dias sejamos delas purificados por uma santificação assídua […] Portanto, oramos para que esta santificação permaneça em nós» (São Cipriano de Cartago, De dominica oratione, 12, século III)

Desde o Antigo Testamento Deus nos chama a santidade (Levítico 11,44). Jesus Cristo reforça este chamado a santidade (Mateus 5,48). São Pedro, primeiro Papa da Igreja, reforça o mesmo chamado (1Pedro 1,15.16).

Todos devemos buscar acima de qualquer coisa a santidade.

Sobre lutar contra a palavra, creio que já respondi.

então vocês perguntam, qual igreja devemos seguir se existe mais de 33 mil?

caros irmãos procurem uma que siga a palavra e adore SOMENTE AO SENHOR TEU DEUS!!!!!!

E qual segue a palavra e segue somente ao Senhor meu Deus? A 5ª Igreja Presbiteriana que você segue? A Assembléia de Deus? A Luterana? A Igreja Bola de Neve? Todas dizem que seguem a Bíblia e ao Senhor, porém todas divergem em sua doutrina. Além disso, todas foram fundadas por homens. Mas então, se todas seguem a Bíblia e ao meu Senhor, por que tanta confusão na doutrina delas?

Caríssimo, a única Igreja verdadeira é aquela fundada pelo próprio Cristo. Esta é a verdadeira Igreja. Igreja de Deus e de todos os santos. Igreja que São Paulo vai chamar de “coluna e sustentáculo da verdade” 1Timóteo 3,15

“Considerai legítima a Eucaristia realizada pelo bispo ou por alguém que foi encarregado por ele. Onde aparece o bispo, aí esteja a multidão, do mesmo modo que onde está Cristo Jesus, aí está a Igreja Católica” (Santo Inácio de Antioquia, Epístola aos Esmirnenses 8,1b-2, século I).

“Só há uma Igreja antiga e é a Igreja Católica. Das heresias, umas se chamam pelo nome dos homens que as fundaram: Valentino, Marcião,  Basílides etc.; outras, pelo lugar de onde vieram, como os peráticos; outras, do povo, como a heresia dos frígios;  outras, de alguma operação, como os encratistas; outras, de seus próprios ensinamentos, como os docetas, os hematistas” (Clemente de Alexandria, Stromata 1,7,15, século II).

Esta é a Igreja Verdadeira, Santa, Católica e Apostólica. Nela estamos seguros pois esta é fundada por nosso Senhor.

Pax

Facebook Comments

Livros recomendados

270 perguntas e respostas sobre sexo e amorA Virgem Nossa SenhoraA Cura das Feridas Sexuais

About the author

Veritatis Splendor

Leave a Comment

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.