Espaço do Leitor

Leitor evangélico chama jesus de “arrogante ditador”

Jesus, um arrogante ditador, segundo a doutrina católica

Jesus, um arrogante ditador.

E isso mesmo.  Segundo a doutrina católica, Jesus teria sido um arrogante ditador. Como? Veremos.

Segundo a doutrina católica Maria teria permanecido virgem e imaculada até mesmo depois do parto, milagre esse desnecessário, estranho, e que não é apontado pelas Escrituras.
Segundo a doutrina católica, Maria e José, esposa e marido, fugiram juntos ao Egito, depois de anos voltaram juntos, viveram sob o mesmo teto por anos, mas nunca chegaram a se tocar como casados que se amavam. Viveram no mesmo teto como marido e mulher, mesmo sendo jovens – é fácil presumir – era um pra lá e outro pra cá. Por que essa tortura física e mental?  Dessa forma o casal não pôde gerar filhos, não pela parte de José, mas pela parte de Jesus, um ditador arrogante.

Ora, o Senhor Deus escolheu a jovem Maria por ela ser virtuosa, mas também por ser uma mulher casada. O anjo devolveu a esposa Maria ao marido José, e o Evangelho revela que José não a conheceu maritalmente até que Jesus nascesse.
“Contudo, José não a conheceu até que deu à luz um filho, e pôs-lhe o nome de Jesus”.    Mateus, 1.24

O anjo devolvendo a jovem Maria ao ciumento José:

…Não temas em receber tua mulher…” Mateus, 1.20.  Estas Palavras foram Escritas por Deus, autorizando a vida conjugal de casados de José e Maria.
Mas, segundo a doutrina católica, Jesus resolveu mudar tudo isso. Jesus, um arrogante ditador retirou de Maria a o livre arbítrio dotado por Deus na Criação. Segundo o Jesus, o arrogante ditador, Maria já não podia ser a dona de seus atos; não tinha como escolher e decidir.
Jesus, o arrogante ditador foi contra o próprio Pai que havia decretado quanto ao casamento:
“Por isso, deixa o homem pai e mãe e se une à sua mulher, tornando-se os dois uma só carne”.  O Senhor, em Gênesis, 2.24.

Jesus, o arrogante ditador colocou-se total e absolutamente contra sua extrema humildade comprovada por toda a sua vida, ao nascer numa estrebaria e de uma árvore genealógica nada louvável, pois havia trapaceiros, mentirosos, assassinos, enganadores, prostitutas e até participantes de incesto, resolveu lançar toda essa humildade ao lixo ao tornar-se arrogante e ditador ao comandar:

“Do ventre que eu nasci, ninguém mais será gerado. Do corpo da mulher que nasci, homem nenhum tocará. Eu nasci numa família, para valorizar a família cristã, mas a minha tem de ser uma exceção: meus pais terão de morar anos sob o mesmo teto, cuidando de mim, mas não poderão se tocar maritalmente. Um vai ficar para lá e outro para cá, não importa se esse casamento é uma mentira, uma farsa.  Não me importarei que o túmulo emprestado onde irão me colocar vá ser usado por outro morto, mas quanto ao ventre de minha mãe é exclusivo e acabou. Se são torturados física e espiritualmente, é problema deles, mas não podem se tocar!”.

Assim, a jovem Maria que amava o jovem José, e se casaram para viver um amor completo, esse sonho de amor foi subitamente quebrado pelo arrogante ditador Jesus Cristo, efeito esse segundo a doutrina católica do misticismo secular, que prefere viver de visuais que da Verdade de Deus, fácil de ser encontrada.
Estamos mal de “Igreja Mãe”.


Caro leitor, antes de tudo agradeço pela mensagem.

É uma pena ler esta sua mensagem. Para quem diz que a “verdade de Deus” é “fácil de ser encontrada”, o tom irônico e pouco respeitoso do que você escreveu pouco parece vinda de alguém que facilmente descobriu a verdade de Deus. Se você discorda das doutrinas católicas, é um direito seu, mas se você gostaria de entender as doutrinas católicas, e nos pergunta sobre elas, você deveria fazer com seriedade. Mesmo sendo uma mensagem dirigida a nós, você chamou Jesus Cristo de “arrogante ditador” nove vezes. Sinto muito, mas mesmo que você ache que esteja “brincando” fazendo isso, com coisas desse tipo não se brinca. Quem perdeu nessa foi apenas você. Uma dica? Seja mais sério nas suas buscas futuras por esclarecimentos, ou poupe a você mesmo de escrever coisas desse tipo.

Mas vamos refletir sobre a sua mensagem, em prol dos nossos leitores, porque creio que para você, pouco importa. Espero estar errado.

Você diz que Jesus é um “arrogante ditador” porque, resumidamente, quebrou o “sonho de amor” entre Maria e José, deixando que Maria permanecesse virgem mesmo após o casamento com José e o nascimento de Jesus. E o coitado do José ficou na mão. Era sempre uma história de “um vai ficar para lá e outro para cá”.

Mas, apesar da confusão da sua pergunta (?), em que os argumentos entram na mesma de “um vai ficar para lá e outro para cá”, creio que sua revolta é, principalmente, contra o dogma da virgindade perpétua de Maria de Nazaré.

É uma doutrina antiga, ensinada pela Igreja Católica como verdade de fé. Veja apenas dois exemplos:

Concílio Constantinopolitano II (ano 553):

“Quem não confessa, de acordo com os santos padres, no sentido genuíno e verdadeiro, a santa, permanente virgem e imaculada Maria como progenitora de Deus, visto que concebeu e deu à luz, de modo incólume, nos últimos tempos, sem sêmen, do Espírito Santo, no sentido genuíno e verdadeiro, ao próprio Deus, a Palavra, nascida, antes de todos os tempos, de Deus, o Pai, sendo que sua virgindade também permaneceu incólume depois de seu nascimento, seja anátema”. (grifos nossos)

Constituição Cum quorumdam hominum, de Paulo IV, em que condena a heresia dos unitários (antitrinitários) e socinianos (7 de agosto de 1555):

“Nós, com a autoridade apostólica e de parte de Deus onipotente, Pai, Filho e Espírito Santo, requeremos e admoestamos aqueles que afirmaram (…) que nosso Senhor não é o verdadeiro Deus e da mesma substância em tudo igual ao Pai e ao Espírito Santo; ou que não fosse concebido segundo a carne no útero da beatíssima e sempre virgem Maria, pelo Espírito Santo, mas que nasceu do sêmen de José como todo ser humano; (…) ou que a mesma beatíssima Virgem Maria não permaneceu sempre na integridade virginal, antes, durante e depois do parto”. (grifos nossos)

Se você, caro leitor, quiser conhecer um pouco mais sobre o porquê a Igreja Católica considera Maria sempre virgem, poderá ler os seguintes artigos abaixo:

A Virgindade de Maria

A Perpétua Virgindade de Nossa Senhora

Maria, sempre virgem (Aeiparthenos)

Mais uma vez agradeço pela mensagem, espero que tenha uma boa leitura, e aguardamos suas réplicas, para maiores esclarecimentos, se é o que deseja.

Em Cristo.


Livros recomendados

A Cruz de CristoO Banquete do Cordeiro (Cléofas)O Homem Eterno

About the author

Veritatis Splendor