Louvo a Deus pela existência de tão importante Apostolado, que fez de mim um católico fervoroso e conhecedor de sua Fé! Que a Virgem Santíssima esteja sempre intercedendo por todos vocês!

Bom, navegando pela internet descobri um anticatólico blog (http://conhecereis-a-verdade.blogspot.com.br/) que contém alguns artigos contra a nossa Fé. Alguns deles eu nem dei importância, visto que já conhecia as refutações (principalmente por causa do Veritatis Splendor). No entanto, me chamou atenção dois artigos: um com comentários sobre as citações patrísticas sobre a Eucaristia e outro afirmando que a Carta de Clemente aos coríntios não é suporte para o papado. Se não for incômodo, gostaria de pedir que refutassem esses artigos. Sei que a verdade permanece em nós e ficará eternamente conosco (II Jo 2), mas esses textos apologéticos protestantes me deram uma leve “enxaqueca”.

Os links:

http://conhecereis-a-verdade.blogspot.com.br/2010/05/observacoes-sobre-as-citacoes.html

http://conhecereis-a-verdade.blogspot.com.br/2011/04/carta-de-clemente-aos-corintios.html

Se puderem refutar ao menos um deles, ficaria extremamente grato.

Aguardarei ansiosamente!

A Paz do Senhor!

Prezado J., Salve Maria!

Primeiramente quero muito lhe agradecer pela visita ao nosso site. Fico sempre muito feliz em receber mensagens como a sua.

Queira Deus que nosso apostolado continue sendo útil a tantas pessoas que procuram o Esplendor da Verdade.

Respondendo ao seu email, é importante dizer que nos últimos três anos o número de sites/blogs protestantes que se dedicam à

desmentir o que os Pais da Igreja testemunharam aumentou muito. Isto se deve porque desde o surgimento de apostolados como o

nosso, muitos foram àqueles que saíram do erro e encontraram o caminho da Verdadeira e Única Igreja de Cristo, a Igreja Católica.

E o nosso diferencial sempre foi ter-se servido dos textos dos Pais da Igreja, mostrando para as almas sinceras que a nossa fé,

a Fé Verdadeira, é perene, não se modifica com o tempo e foi a fé dos primeiros cristãos.

Eu já escrevi isso em outras oportunidade, e vou repetir agora: os protestantes possuem uma certa cegueira na própria inteligência.

Por isso é tão difícil conversar com eles. Como conversar com alguém que não reconhece que a Verdade é única e imutável? Como conversar

com alguém que defende com unhas e dentes que a doutrina não é importante? Ora, eles não são nada razoáveis, para não dizer desonestos.

Não vou me dar ao trabalho para refutar os textos dos links que você me apresentou porque julgo ser totalmente desnecessário.

Uma casa pode ser vir abaixo de duas formas: uma é destruindo seus pilares e a outra é destruindo tijolo por tijolo.

Quando encontramos um artigo bem estruturado e até com certa honestidade intelectual, nós aí partimos para o tijolo por tijolo.

E este não é o caso que temos aqui. A maioria destes sites/blogs de “apologética” protestante quando tentam desmentir o testemunho

dos Santos Padres, utilizam geralmente os seguintes artifícios:

1 – Reduzem o testemunho dos Pais da Igreja a uma mera opinião pessoal dos mesmos. Ora, se tivessem estudado a Patrística e a Patrologia

saberiam que foram homens que testemunharam a fé que receberam, em alguns casos, da boca dos próprios apóstolos. Foram referenciados como

os Arautos da Verdade, Testemunhas da Verdadeira Fé. Principalmente se forem do grupo chamado Pais Apostólicos, aqueles que viveram antes ou logo após o 1o. Concílio de Nicéia. Nesta época, eles que receberam dos legítimos sucessores dos apóstolos o Episcopado, escreveram para

reafirmar a antiga fé contra as novas heresias. Agora, se por um minuto eu for conceder que estes heróis da fé falaram sobre suas opiniões

pessoais, eu prefiro a opinião deles do que a de Lutero, Calvino, John Knox e outros pseudo-reformadores.

2 – Distorcem os textos dos Pais da Igreja como fazem com as Escrituras. Se distorcem as claríssimas palavras de Cristo onde Ele diz que seu

corpo é VERDADEIRAMENTE comida e seu sangue é VERDADEIRAMENTE bebida (cf. Jo 6,52-59), o que esperar da leitura dos Pais da Igreja? O texto

que o protestante comenta sobre os testemunhos primitivos acerca da Eucaristia é ilário, para não dizer trágico! Ele insiste em dizer o que

o texto não diz. Em todos os exemplos que ele cita, os textos sempre dizem que a Eucaristia É o sacrifício, que É o corpo e sangue do Senhor. E o autor do artigo, diz que eles estavam falando num sentido espiritual… É o que eu chamo de leitura com viseira de burro. Os textos sobre o

Papado são ainda mais tristes…

Uma coisa muito importante de se notar é que eles não conseguem apresentar um único texto de um Pai da Igreja que testifique as heresias em que eles crêem. Ora, se nós católicos somos os errados, os enganados e mentirosos, e tendo em vista que Cristo fundou a Verdadeira Religião há quase dois mil anos, por que eles não conseguem apresentar alguma prova material de que a fé deles é a Fé de sempre? Por que em vez disso distorcem com um vergonhoso descaramento as palavras dos Pais da Igreja? A resposta é simples: a fé deles é falsa e por isso não há prova material de que os Pais da Igreja creram nos erros que estes protestantes defendem hoje. Se os Pais da Igreja fossem os mentirosos que essa gente tenta provar hoje, eles teriam sido refutados na época em que escreveram seu testemunho. Ao invés disso, a Igreja antiga INTEIRA os exaltou e reverenciou como Testemunhas e Arautos da Verdade, guardando com muito carinho seus escritos e sua doutrina.

Além disso é muito importante lembrar de um princípio que ficou muito famoso na pena de São Vicente de Lérins: “quod semper, quod ubique, quod ab omnibus” (Comunitorium), isto é, a Verdadeira Fé é “a Fé de sempre, cria em toda parte e por todos”. Logo, meu caro J., esses protestantes podem até tentar falsear o testemunho dos Pais da Igreja, mas não podem apagar o fato de que a Igreja Antiga, os primeiros cristãos, vivenciaram essa mesma fé católica que hoje cremos e guardamos.

Em Cristo,

Alessandro Lima.

Prezado J., Salve Maria!

Primeiramente quero muito lhe agradecer pela visita ao nosso site. Fico sempre muito feliz em receber mensagens como a sua.Queira Deus que nosso apostolado continue sendo útil a tantas pessoas que procuram o Esplendor da Verdade.

Respondendo ao seu email, é importante dizer que nos últimos três anos o número de sites/blogs protestantes que se dedicam a desmentir o que os Pais da Igreja testemunharam aumentou muito. Isto se deve porque desde o surgimento de apostolados como o nosso, muitos foram aqueles que saíram do erro e encontraram o caminho da Verdadeira e Única Igreja de Cristo, a Igreja Católica.

E o nosso diferencial sempre foi ter-se servido dos textos dos Pais da Igreja, mostrando para as almas sinceras que a nossa fé, a Fé Verdadeira, é perene, não se modifica com o tempo e foi a fé dos primeiros cristãos.

Eu já escrevi isso em outras oportunidades, e vou repetir agora: os protestantes possuem uma certa cegueira na própria inteligência. Por isso é tão difícil conversar com eles. Como conversar com alguém que não reconhece que a Verdade é única e imutável? Como conversar com alguém que defende com unhas e dentes que a doutrina não é importante? Ora, eles não são nada razoáveis, para não dizer desonestos.

Não vou me dar ao trabalho para refutar os textos dos links que você me apresentou porque julgo ser totalmente desnecessário. Justifico:

uma casa pode vir abaixo de duas formas: uma é destruindo seus pilares e a outra é destruindo tijolo por tijolo.

Quando encontramos um artigo bem estruturado e até com certa honestidade intelectual, nós aí partimos para o tijolo por tijolo. E este não é o caso que temos aqui.

A maioria destes sites/blogs de “apologética” protestante quando tentam desmentir o testemunhodos Santos Padres, utilizam geralmente os seguintes artifícios:

1 – Reduzem o testemunho dos Pais da Igreja a uma mera opinião pessoal dos mesmos. Ora, se tivessem estudado a Patrística e a Patrologia saberiam que foram homens que testemunharam a fé que receberam, em alguns casos, da boca dos próprios apóstolos. Foram referenciados como os Arautos da Verdade, Testemunhas da Verdadeira Fé. Principalmente se forem do grupo chamado Pais Apostólicos, aqueles que viveram antes ou logo após o 1o. Concílio de Nicéia. Nesta época, eles que receberam dos legítimos sucessores dos apóstolos o Episcopado, escreveram para reafirmar a antiga fé contra as novas heresias. Agora, se por um minuto eu for conceder que estes heróis da fé falaram sobre suas opiniões pessoais, eu prefiro a opinião deles do que a de Lutero, Calvino, John Knox e outros pseudo-reformadores.

2 – Distorcem os textos dos Pais da Igreja como fazem com as Escrituras. Se distorcem as claríssimas palavras de Cristo onde Ele diz que Seu corpo é VERDADEIRAMENTE comida e Seu sangue é VERDADEIRAMENTE bebida (cf. Jo 6,52-59), o que esperar da leitura dos Pais da Igreja? O texto que o protestante comenta sobre os testemunhos primitivos acerca da Eucaristia é ilário, para não dizer trágico! Ele insiste em dizer o que o texto não diz. Em todos os exemplos que ele cita, os textos sempre dizem que a Eucaristia É sacrifício, que É o corpo e sangue do Senhor. E o autor do artigo, diz que eles estavam falando num sentido espiritual… É o que eu chamo de leitura com viseira de burro. Os textos sobre o Papado são ainda mais tristes…

Uma coisa muito importante de se notar é que eles não conseguem apresentar um único texto de um Pai da Igreja que testifique as heresias em que eles crêem. Ora, se nós católicos somos os errados, os enganados e mentirosos, e tendo em vista que Cristo fundou a Verdadeira Religião há quase dois mil anos, por que eles não conseguem apresentar uma única prova material de que a fé deles é a Fé de sempre? Por que em vez disso distorcem com um vergonhoso descaramento as palavras dos Pais da Igreja? A resposta é simples: a fé deles é falsa e por isso não há prova material de que os Pais da Igreja creram nos erros que estes protestantes defendem hoje.

Se os Pais da Igreja fossem os mentirosos que essa gente tenta provar hoje, eles teriam sido refutados na época em que escreveram seu testemunho. Ao invés disso, a Igreja antiga INTEIRA os exaltou e reverenciou como Testemunhas e Arautos da Verdade, guardando com muito carinho seus escritos e sua doutrina.

Além disso é muito importante lembrar de um princípio que ficou muito famoso na pena de São Vicente de Lérins: “quod semper, quod ubique, quod ab omnibus” (Comunitorium), isto é, a Verdadeira Fé é “a Fé de sempre, crida em toda parte e por todos”. Logo, meu caro J., esses protestantes podem até tentar falsear o testemunho dos Pais da Igreja, mas não podem apagar o fato de que a Igreja Antiga, os primeiros cristãos, vivenciaram essa mesma fé católica que hoje cremos e guardamos. Qualquer um que visitar as cidades onde os antigos cristãos viveram, terão grande prova da sua fé na Eucaristia, no Papado, na oração aos santos, na devoção à Santíssima Virgem, no Magistério da Igreja como palavra de Deus e tantas outras coisas.

Uma coisa é querer a Verdade, outra coisa é quer estar certo.

Em Cristo,

Alessandro Lima.

Facebook Comments

Livros recomendados

Teoria do Protecionismo e da Permuta InternacionalA Selva – Sobre o SacerdócioNão Trago Ouro Nem Prata