Espaço do Leitor

Leitor pergunta sobre a missa de domingo e sua obrigação

Caríssimos gostaria de esclarecer uma dúvida

Uma pessoa poderia trocar o dia de ir à missa efetivamente, ou somente em casos de impossibilidade de se ir no fim de semana? por exemplo, ao invés de ir à missa aos sábados ou domingos, ela decidiria escolher um outro dia, ir sempre às sextas feiras por exemplo, e sendo que em casa no domingo leria o evangelho do domingo estaria assim pecando de acordo com os mandamentos da igreja? A missa do domingo é mais importante que a missa durante a semana? Poderá ela ser condenada se fizer isso. É um assunto sagrado e em se tratando de um assunto tão sagrado não pode existir dúvida alguma. agradeço imensamente a orientação. Que a paz de Cristo esteja convosco

gostaria que me respondessem por email e não somente através do site

Um abraço


Caríssimo sr. Erick, estimado em Cristo,

1) A Missa é celebrada todos os dias, e em todos tem o mesmo valor intrínseco. Daí que não há maior santificação em quem assiste neste ou naquele dia.

2) Todavia, o III Mandamento obriga à santificação do Dia do Senhor, o Domingo, e o modo principal de santificarmos o Domingo é pela assistência à Santa Missa. Assim, ir à Missa em qualquer dia é devoção, mas aos Domingos, além disso, é obrigação.

3) Por questões pastorais, a lei da Igreja autorizou que a Missa Dominical possa ser antecipada para o sábado anterior, à hora canônica de Vésperas ou após. Daí que o cumprimento do preceito de assistir Missa aos Domingos não se faz pela Missa de sábado, mas só pela Missa de Domingo (incluindo a Missa de Domingo antecipada para o sábado). A Missa da liturgia própria de sábado não supre o preceito.

Veja também  Leitor pergunta sobre "missas temáticas"

4) Os mandamentos obrigam ao possível. Não sendo possível assistir à Missa no Domingo (ou no sábado com a de Domingo antecipada), o fiel não é obrigado. Nem precisa tentar suprir em outro dia. Claro, estamos falando de real impossibilidade (igreja muito longe, falta de sacerdote etc). Não podendo ir à Missa Dominical (com real impossibilidade, frisamos!), simplesmente o fiel está escusado.

5) Claro que sempre se pode ir à Missa nos outros dias, mas isso não supre a falta de Domingo. Se ele não foi porque não quis, não há nenhum outro dia “a escolha”. Se ele não foi porque REALMENTE não pôde, não precisa de outro dia “a escolha”.

6) Quando se está escusado de ir à Missa Dominical pela real impossibilidade, o fiel deve santificar o Domingo pela abstenção dos trabalhos não essenciais (o que já é pedido mesmo que ele vá à Missa), e com outras formas de devoção (rezar o terço, se não reza durante a semana; ler o Evangelho; ler a liturgia da Missa, com a coleta, kyrie, glória etc).

7) A Missa de Domingo, em si, não é mais importante do que a da semana, pois todas são o mesmo, único e suficiente sacrifício de Nosso Senhor Jesus Cristo, oferecido na Cruz do Calvário ao Pai, por nossos pecados, tornado real e substancialmente presente. Todavia, pelo mandamento divino e pela ressurreição do Senhor ter se dado no Domingo, há uma obrigação de assistir tal Missa, ao passo que as demais são meramente recomendadas.

8) Deixar a Missa Dominical sem real impossibilidade ou grave motivo é pecado mortal.

Por favor, vá em http://www.veritatis.com.br/article/35 e leia a Carta Apostólica Dies Domini, do Servo de Deus João Paulo II, sobre o Domingo.

Veja também  Eucaristia: sacramento e sacrifício

Espero ter ajudado.

Em Cristo,


Livros recomendados

São Bento – Pai da EuropaComo ser um bom pai365 Dias Com a Divina Misericórdia





About the author

Veritatis Splendor