Olá, Paz e Bem, meu nome é Anderson, recebi em Mãos um Livro chamado”O grande conflito”, escrito por Ellen G. White, uma profetisa, fora a Bíblia,  esse livro serve de base para os adventistas do Sétimo Dia, alguns dos senhores deve conhece-lo, então estou lendo, e fico um pouco confuso sobre as afirmações contidas no livro, onde afirma que a Igreja Católica não é a Igreja de CRISTO, e sim de satanás, relata a escritora, por meio de visões.As histórias são envolventes, e supostamente confirmada com fatos históricos, como a Igreja defende sua verdade, existem fatos históricos que discordem deste livro,qual a visão da Igreja referente a este livro?Por favor me ajudem, estou confuso, principalmente pois estou lendo no livro relatos de poder da Igreja sobre a sociedade, quando afirma-se no livro que os Cristãos que defendiam a verdade Cristã, eram poucos e humilhados, quando pedi a DEUS uma palavra de discernimento, abri a Bíblia e apareceu o Livro de Eclesiastes 9, 11-16, por favor me ajudem!!!

DEUS abençoe a todos!!!!!!!!


Prezado Anderson, a Santa Paz!

Não devemos nos alarmar com a enxurrada de porcaria que se diz contra a Igreja Católica. Lembra quanta sensação causou o Código DaVinci? Porém, mais do que se sabe que as acusações contra a Igreja eram falsas, e só podiam ser. Com este livro da pseudo-profetisa dos Adventistas não é diferente.

Jesus sofreu a oposição dos Fariseus, os Apóstolos dos Gnósticos, enfim, a Igreja desde seu nascedouro enfrenta calúnias, injúrias, que foram temas de várias obras da Antiguidade, como as Apologias de São Justino, as Cartas à Diogneto de Quadrato e etc.

Eu poderia elencar aqui várias diferenças que podemos perceber entre a Verdade e a Mentira. Mas quero que você se atenha a uma delas. Note que a Verdade é um anúncio, ela diz o que tem que ser dito e pronto. A Mentira não, ela primeiro nega alguma coisa para depois fazer seu anúncio. Ora, toda Mentira é uma negação da Verdade. E o Diabo mente de várias formas. Para combater a Verdade, ele inventa várias formas de negá-la.

As heresias antigas, as proposições da Reforma, as doutrinas da onda de profetismo ocorrida nos EUA no séc. XIX, tudo isto foi um conjunto de iniciativas anticatólicas. Todas elas negavam não a mentira, mas o Catolicismo.

O melhor seria dedicar uma obra inteira aos equívocos existentes no livro “O Grande Conflito”. Vou comentar alguns pontos para que você perceba que este é mais um embuste contra a Santa Igreja.

1 – Se a IASD é a Verdadeira Igreja de Cristo, porque ela não veio da sucessão dos Apóstolos? Ora a IASD diz que a Verdadeira Igreja se isolou no deserto e ressurgiu em 1844. Infelizmente eles não dizem que fim levou esta “Verdadeira Igreja”. Será mesmo que a Igreja que Cristo fundou seria derrotada pelo paganismo e dependeria do sr. Guilherme Miller achar que Cristo voltaria em 1844?

2 – Se a IASD é a Verdadeira Igreja por que ela não nos deu a Bíblia? Quem tem o mínimo de noção de história da Igreja, sabe que o Cânon Bíblico para os Cristãos foi definido pela Igreja Católica. Quando a IASD apareceu, os protestantes já haviam arrancado os deuterocanônicos de suas Bíblias e ela apenas tomou como Escritura, a Bíblia que os protestantes criaram.

Não foi a IASD que lutou contra todo tipo de erro desde o primeiro século, também não foi a suposta Igreja “Verdadeira” que se escondeu no deserto (talvez os “arqueólogos” que trabalham para o cineasta James Cameron, aqueles mesmos que “acharam” a tumba de Jesus venham a encontrá-la um dia…).

Estude a história das heresias (1) e você verá que os primeiros cristãos as combateram com a doutrina católica. Não usaram a doutrina de Lutero, Calvino, da sra. Ellen White e nem de outro qualquer pseudo-descobridor do Verdadeiro Cristianismo.

Anderson, não fique se alarmando com todo tiro que é dado contra a Igreja Católica. Se alarme com os protestantes que estão dentro da Igreja, que não ensinam o que a Igreja ensina, que negligenciam a Liturgia e pregam o Modernismo ou o Tradicionalismo. Com estes sim, você deve ser preocupar e muito!

O Senhor prometeu a infabilidade da Igreja e não a impecabilidade de seus membros. A Doutrina da Igreja é como o ouro que não se pode impregnar mesmo quando passa por mãos sujas. Deixe que os Adventistas falem mal dos Papas, é só isso que podem fazer.

Todos os dias recebo vários emails de Adventistas. Só sabem falar mal dos Papas e da Igreja Católica, quando não insultam também a minha pessoa. Nenhum deles até hoje se dignou a me enviar provas de que os cristãos dos primeiros três séculos criam em suas doutrinas (segundo a IASD, a Igreja era pura antes do Concílio de Nicéia realizado em 325 d.C). Também até hoje não explicaram como o dia 22 de Outubro de 1844 não corresponde ao Grande Dia da Expiação dos Calendários Judaicos existentes (2).

Claro! Para o Protestantismo é melhor difamar o Catolicismo do que apresentar evidências inexistentes de que estão certos, não é mesmo?

O Livro “O Grande Conflito” da sra. Ellen White faz jus ao nome, pois é um grande conflito com a Verdade, seja ela histórica ou teológica.

Cristo orou especialmente por Pedro para que confirmasse seus irmãos na Doutrina Verdadeira (cf. Lc 22,32).

Termino esta mensagem com as reveladoras palavras de São Paulo à Igreja Romana:

a todos os que estão em Roma, queridos de Deus, chamados a serem santos: a vós, graça e paz da parte de Deus, nosso Pai, e da parte do Senhor Jesus Cristo! Primeiramente, dou graças a meu Deus, por meio de Jesus Cristo, por todos vós, porque em todo o mundo é preconizada a vossa fé […] O Deus da paz em breve não tardará a esmagar Satanás debaixo dos vossos pés. A graça de nosso Senhor Jesus Cristo esteja convosco!” (Rm 1,7-8; 16,20) (grifos meus).

Notas

(1) “História das Heresias”, de Roque Frangiotti. Editora Paulus, São Paulo: 1995. 4a. Edição 2004.

(2) O Problema do dia 22 de Outubro para os Adventistas. Disponível em https://www.veritatis.com.br/article/4018.

Facebook Comments