Sou católico, participo a 3 anos de grupos da igreja católica e em meus estudos que venho fazendo tenho tido muitas dúvidas e uma delas é esta q vou pôr aqui!!


– Eu gostaria de saber porque existe as denominações para a igreja católica (romana, ortodoxa e oriental) se a igreja é una, porque tem essas três denominações?


Desde já eu agradeço, graça e paz!

 

 

Caríssimo sr. Leo, estimado em Cristo,

 

Obrigado pela mensagem.

 

De onde o senhor tirou a informação de que existem três "denominações" (no sentido protestante) católicas? A Igreja é apenas uma. O senhor mesmo observou que a unidade é característica essencial da Igreja de Cristo.

 

Portanto, não há que se falar em várias Igrejas católicas independentes umas das outras. Podem até usar o nome "católica" (e muitas, de fato, usam, como a Igreja Católica Apostólica Brasileira, os vétero-católicos, etc), mas católica mesmo só uma Igreja é: a fundada por Cristo sobre Pedro, a unida com a Sé de Roma.

 

A Igreja de Cristo é una, santa, católica e apostólica. E só possui essas características a Igreja unida a Roma, onde está o Sucessor de Pedro e Vigário de Cristo.

 

Por outro lado, cada Diocese é chamada Igreja também. Desse modo, pode-se dizer que há a Igreja de São Paulo, a Igreja do Rio de Janeiro, a Igreja de Milão, a Igreja de Nova York, a Igreja de Paris. Todas são Igrejas católicas, pois em união com o Sumo Pontífice, o Papa. Não são Igrejas distintas, "denominações", mas parcelas do mesmo Povo de Deus, da mesma Igreja Universal. Melhor dizendo: são a Igreja Universal dentro de um dado local específico.

 

Ainda nesse tema, vejo que o senhor aventa a possibilidade dos assim chamados "ortodoxos" serem católicos. Apesar de conservarem a Sucessão Apostólica (e, portanto, nesse sentido, suas Dioceses são, embora ilegítimas, verdadeiras Igrejas), estão eles em cisma, não obedecendo ao Sucessor de Pedro. Nesse sentido, não se pode chamá-los católicos. Não são, pois, a Igreja de Cristo. Falta-lhes a plenitude das notas da verdadeira Igreja. Suas Dioceses, individualmente consideradas, são Igrejas verdadeiras, mas imperfeitas em sua comunhão com Roma e, desse modo, imperfeitas em sua catolicidade. Ademais, os verdadeiros ortodoxos somos nós, os católicos, pois nós conservamos a ortodoxia, a doutrina correta. Evidentemente, os "ortodoxos" acham-se na verdade, e consideram a Igreja Católica Romana em cisma, sendo que, na sua ótica, são eles os verdadeiros católicos, e não nós.

 

Acompanhe o desenvolvimento desse raciocínio no seguinte artigo:

 

https://www.veritatis.com.br/article/3905 – A Igreja Ortodoxa não possui as notas da verdadeira Igreja

 

Já o termo "oriental" não é privilégio dos "ortodoxos". Refere-se à parte da mesma e una Igreja que fica no território canônico do antigo Império Romano do Oriente. Antes das heresias nestoriana e monofisita, e do Cisma de 1054, pelos quais os orientais saíram da comunhão com Roma, todos eles faziam parte da Igreja Católica. Não foi a Igreja que se dividiu, pois ela não perde sua unidade. Membros revoltosos é que dela saíram, quer por heresia, quer por cisma.

 

Muitos orientais, entretanto, permaneceram em comunhão com Roma, e outros, dos que tinham dela se apartado, retornaram nos séculos seguintes. Nesse diapasão, pode-se falar em uma Igreja Católica Oriental. Todavia, ainda assim não é uma denominação distinta, no sentido protestante. Trata-se de uma expressão para designar várias Igrejas litúrgica e canonicamente autônomas, mas em plena comunhão com Roma. Veja o senhor: as Igrejas Católicas Orientais não são outras Igrejas, mas parcelas da única Igreja Católica. São, pela união com o Sucessor de Pedro, o Papa, plenamente católicas. Formam parte da Igreja una, santa, católica e apostólica. E, como estão submissas ao Papa – embora guardem certa e legítima autonomia nos seus ritos e nos seus costumes -, também são romanas.

 

Perceba, então, que a Igreja Católica Apostólica Romana é uma só. Os orientais "ortodoxos" dela não fazem parte, e, portanto, estão apartados da Igreja fundada por Cristo, ainda que conservem várias verdades de fé, e tenham válidos sacramentos. Já os outros orientais, unidos a Roma, são plenamente católicos. Não há razão para a diferenciação que o senhor faz.

 

Em Cristo,

 

Facebook Comments

Livros recomendados

Antônio Torres – Uma AntologiaO Fundador do Opus Dei – 3 Vols.A Paz na Família