Li uma noticia que estamos em processo de unificação com as irmadades catolicas e são elas: igreja angricana (sic!), igreja catolica ortodoxa, igreja metodista, igreja catolica do libano (sic!), igreja luterana, queria saber ate onde a de verdade nisso!! eu na minha opinião seria otimó a unificaçao das igrejas catolicas pois somos um só povo em cristo. que maria ilumine se for realmente verdade.

Caríssimo sr. Carlos,

Obrigado por nos escrever.

Algumas imprecisões foram notadas em sua informação. Permita-nos ajudá-lo, portanto.

1) A única Igreja Católica é a unida ao Papa. É a Igreja fundada por Cristo. Qualquer unidade que se busque, mediante o diálogo ecumênico, só se efetivará com a conversão dos outros grupos. É para isso que dialogamos, que nos empenhamos no ecumenismo, que fazemos apologética: para a conversão dos protestantes e dos assim chamados ortodoxos.

Para uma melhor compreensão do que seja a verdadeira unidade pretendida pelo diálogo ecumênico, leia, por favor, a Mortalium Animos, o Unitatis Redintegratio e a Ut Unum Sint.

2) O que o senhor chama “Igreja Católica libanesa” deve ser a Igreja Maronita ou a Igreja Greco-Melquita. Se for realmente isso, essas Igrejas, embora orientais, já são católicas, plenamente unidas ao Papa e reconhecendo seu primado de jurisdição. O fato é que ambas são Igrejas juridicamente autônomas, conservando suas tradições, seus ritos litúrgicos, sua língua própria, suas disciplinas, sem deixar, entretanto, de seguir a mesma doutrina católica e obedecer ao mesmo Papa. Seus patriarcas, diferentemente dos patriarcas das Igrejas Ortodoxas, estão em comunhão com o Romano Pontífice, reconhecendo-lhe a suprema autoridade no governo da Igreja.

A Igreja Maronita segue o rito maronita, que deriva do antigo rito siríaco, e cuja língua litúrgica é o aramaico. Nunca esteve afastada de Roma, conservando-se a única Igreja Católica Oriental que nunca foi cismática.

Já a Igreja Greco-Melquita segue o rito bizantino, composto por São João Crisóstomo. Quando os orientais bizantinos se separaram de Roma em 1054, o Patriarcado de Antioquia aderiu a esse cisma. Séculos de diálogo e empenho missionário conseguiram a conversão de grande parte dos fiéis e Bispos desse Patriarcado, de modo que, no início da Idade Moderna, já tínhamos uma parcela de bizantinos convertidos ao pleno catolicismo. Esses católicos de rito bizantino, como se vê, não perdem nem sua identidade bizantina, nem sua fé católica. Com os ortodoxos, têm em comum o rito e as tradições, mas, ao contrário deles, aceitam a plenitude da doutrina católica, obedecendo ao Papa.

Enfim, lembramos que qualquer unidade, ensina-nos João Paulo II, na esteira de todos os Papas, só se faz sob a cátedra de Pedro.

Em Cristo,

 

Facebook Comments

Livros recomendados

A senhoriaO Anticristo: Mito ou Profecia?Recordações sobre Mons. Escrivá