Sou católico praticante, mas me surgiu uma dúvida. Sei que não é possível a comunicação entre os vivos e os mortos. Porém, em alguns relatos de vida dos santos, a exemplo disso Santa Faustina, ela relata ter visto (não em sonho, mas na realidade) uma alma de uma religiosa em chamas, pedindo que rezasse por ela. Esta pobre alma apareceu vários dias seguidos a Faustina e depois de muita oração da santa a alma voltou a aparecer só que agora sem as chamas e muito relizente. E disse a Faustina: “Você realmente tem amor ao próximo”. Faustina entendeu que a alma se encontrava no Purgatório. Em outra estória, há um relato de que santa Rosália apareceu a um rapaz dizendo onde estava seus restos mortais (em Palermo) para que assim que eles passeassem solenemente pela cidade a peste acabaria. Este foi o milagre de Santa Rosália, seus restos estavam no lugar descrito e foram em passeata pela cidade, e a peste em Palermo acabou rapidamente. Acredito que isso não seja comunicação com os mortos já que a Igreja aprovou plenamente os escritos de Santa Faustina em seu “Diário”. Abço e Paz… desde já grato pela resposta.


Caríssimo senhor, estimado em Cristo,

A Igreja nunca disse “não ser possível” a comunicação entre vivos e mortos. O que há é uma proibição de que se busque tal prática. Um vivo nunca pode tentar evocar os mortos. Tal prática é o pecado da necromancia, condenada pela Sagrada Escritura e pela Tradição Apostólica.

Quando alguém evoca um morto, não é ele quem aparece ou se manifesta, mas o demônio, disfarçando-se para enganar o necromante.

Todavia, por permissão de Deus e com fins santos, mortos (sejam do purgatório sejam do céu, mas nunca do inferno, como vemos na passagem de Lázaro) podem aparecer aos vivos, como no exemplo de Santa Faustina. Há inúmeros outros casos na vida dos santos: tanto de santos que apareceram, como de almas do purgatório que a eles apareceram.


Em Cristo,

Facebook Comments

Livros recomendados

Os Mártires de HojeOrdemProgresso na Vida Espiritual (Edições Livre)