Tenho o sequinte conhecimento: È orientação da Igreja confessarmos pelo menos uma vez ao ano. Realizando a confissão dos pecados ,volto a pecar logo após. Tenho a sequinte duvida: Se confessar uma vez por ano, os pecados cometidos ( sempre os mesmos) durante o período após a confissão,me permite comungar até a proxima confissão?

Caríssimo sr. Ivo,
 
A Igreja não orienta que nos confessemos uma vez por ano. Ela obriga a essa confissão. A orientação é de que nos confessemos periodicamente (mensalmente, quinzenalmente), e também sempre que cometemos pecado mortal. Mais do que orientação, é esse o ensino da Igreja. O senhor está confundindo um preceito com um ensino: só estamos obrigados a nos confessar uma vez por ano, e isso por preceito jurídico, canônico; mas a Igreja nos pede que nos confessemos mais vezes. Não podemos fazer só o obrigatório. O preceito da confissão anual é um estímulo a que nos confessemos mais vezes.
 
Após o senhor confessar-se, portanto, pode comungar, desde que esteja em estado de graça. Pecando mortalmente, deve confessar-se para se aproximar da Comunhão. E pecando venialmente, deve fazer ou um ato de contrição ou uma confissão (não precisamos confessar os pecados veniais, mas é sumamente recomendável que o façamos).
 
Sempre que o senhor cometer pecado mortal, deve procurar a confissão sacramental. O senhor deve entender que o que nos afasta da Comunhão não é o descumprimento da confissão anual (embora ele seja um pecado também), mas o pecado mortal. Se o senhor estiver em pecado mortal, não pode comungar. Também para isso não deve esperar até o próximo ano (até porque a morte em pecado mortal acarreta o inferno). Assim que o senhor arrepender-se de um pecado mortal cometido, deve confessar-se.
 
Mais: mesmo que não esteja em pecado mortal, é bom aproximar-se da confissão regularmente (todos os meses, ou a cada quinze dias), acusando as faltas veniais (como lhe falei, não são obrigatoriamente confessadas, mas é bom acusá-las para afinar a consciência), e, se o senhor quiser, também os pecados mortais já perdoados (o senhor não receberá a graça específica do perdão deles, porque já foram perdoados em outra confissão, mas aumentará no senhor a graça santificante, dando-lhe força sobrenatural para vencer as tentações futuras).
 
Em Cristo,

Facebook Comments

Livros recomendados

Uma Visita ao Santíssimo Sacramento (Canção Nova)Bernardo de Claraval – Testemunha do seu tempo perante DeusJosé, o silencioso