Que dia ocorre a festa da ortodoxia? e como é comemorada?

Caríssima sra. Renata, estimada em Cristo,

A Festa da Ortodoxia é uma solenidade que consta do Calendário Litúrgico Bizantino. Assim, é própria do rito bizantino e não do romano, a que estamos acostumados no Ocidente. De fato, é um rito riquíssimo em simbologia, tendo suas principais orações e ofícios sendo compostos pelo Patriarca de Constantinopla, São João Crisóstomo, um dos Padres da Igreja do Oriente.

O bizantino é o rito que mais fiéis agrupa no Oriente cristão, tanto entre os da chamada Igreja “ortodoxa” (separada de Roma desde 1054) quando entre os católicos orientais (aqueles que nunca se separaram de Roma, mas mantiveram seus costumes, seus usos, suas liturgias e disciplinas próprias; e os grupos que, pertencentes às Igrejas “ortodoxas” voltaram à comunhão com Roma). Os melquitas, os russos, os gregos, entre outros, de um lado e de outro, utilizam o rito bizantino.

A festa a que a senhora se refere ocorre no primeiro Domingo da Quaresma segundo o rito bizantino. Obviamente, é uma festividade móvel, dependendo, conforme o ano, de quando cai a Páscoa.

Nessa festa da Ortodoxia, comemora-se a vitória dos católicos sobre os iconoclastas, i.e., sobre aqueles que eram contrários ao culto das imagens. Na época, os católicos e os hoje chamados “ortodoxos” estavam unidos em uma só Igreja, sob a autoridade do Papa, claro. Assim, o termo “ortodoxia” é usado em seu sentido mais puro: de doutrina reta; e não de “cristãos separados de Roma”. É comemorada, como todas as outras festas litúrgicas, sejam quais forem os ritos (bizantino, romano, maronita, copta etc) com a Santa Missa e o Ofício Divino, com preces próprias, compostas para esse dia, e trechos específicos da Sagrada Escritura.

Durante anos, a Igreja lutou com os iconoclastas, que tinham o beneplácito do próprio Imperador bizantino! Mas após o II Concílio Ecumênico de Nicéia, com a douta argumentação de São João Damasceno, essa heresia foi vencida. Isso se deu no ano de 787.

Já em 843, começou-se a celebrar, no início da Quaresma, a festa do triunfo da Ortodoxia (da reta doutrina) contra o iconoclasmo, que era, evidentemente, uma heresia (recuperada, infelizmente, pela maioria dos grupelhos protestantes contemporâneos).

Como dissemos, consta do Calendário Bizantino, porém é uma festa da Igreja Universal, eis que não podemos reduzi-la ao Ocidente ou ao Calendário Romano.

Espero ter respondido a contento.

Em Cristo,

Facebook Comments

Livros recomendados

Confirmação (Coleção Sacramentos)A psicologia da féA monarquia constitucional e a contribuição de José Bonifácio de Andrada e Silva