Espaço do Leitor

Leitora protestante nos alerta: “conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará”!

[Leitor NÃO autorizou a publicação de seu nome no site] Cidade/UF: Ipatinga-MG
Religião: Batista

Mensagem
========

Boa Noite, meu nome é Karla, não sou católica, e nem tenho nada contra as pessoas católicas; apenas acredito no amor que devemos ter as pessoas que precisam ser libertas. E às vezes fico a pensar como pessoas inteligentes como vocês podem se sujeitar a uma hierarquia que foi instituída por homens e não por Deus. Respeito a opinião de vocês em relação a nós evangélicos, mas gostaria que o Espírito Santo realmente se fizesse presente em seus momentos de oração para trazer a verdade, sobre os enganos que existem dentro do catolicismo; Sempre orarei pela libertação das almas perdidas; Que Jesus os libertem dessa prisão espiritual

Em nome de Jesus.

OBS: Jesus voltará e quando voltar não buscará uma religião, mas um povo que foi liberto pelo seu sacrifício na cruz, e que por aceitá-lO, tem a salvação eterna. Aceite Jesus, e seja realmente livre.

Que Deus os abençoe.

Amém.

Prezada leitora,

A paz de Nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo.

Agradecemos pelo seu contato e pela sua preocupação conosco, que reputo sincera.

Agora, o fato de pessoas inteligentes como nós (conforme suas próprias palavras) abraçarem a fé católica, em vez de lhe surpreender ou intrigar, deveria levá-la à seguinte reflexão: se pessoas inteligentes como os apologistas do Veritatis Splendor (e há apologistas muito mais inteligentes e preparados do que nós) professam a fé católica, será que essa fé está mesmo errada? O fato de muitos dos maiores gênios da humanidade terem sido católicos não quer dizer alguma coisa? Enfim, será mesmo que todas essas pessoas, notoriamente inteligentes e cultas, estavam (ou estão) erradas, e você está certa?

Em segundo lugar, você afirma que a hierarquia católica foi instituída por homens e não por Deus. Ora, sendo assim, ou Cristo não instituiu nenhuma Igreja sobre a terra (embora Ele tenha dito a Pedro: “E eu te declaro: tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha Igreja; as portas do inferno não prevalecerão contra ela.” Mt 16,18), ou então Ele instituiu a Igreja, mas esta fracassou e se desviou do propósito para o qual foi instituída (embora Cristo tenha prometido que “as portas do inferno não prevalecerão” contra a Sua Igreja). Não obstante, a Escritura Sagrada é clara quanto à instituição da Igreja por Nosso Senhor Jesus Cristo e quanto ao seu papel no mundo. Vejamos algumas passagens bíblicas a esse respeito:

“15. Disse-lhes Jesus: E vós quem dizeis que eu sou?

16. Simão Pedro respondeu: Tu és o Cristo, o Filho de Deus vivo!

17. Jesus então lhe disse: Feliz és, Simão, filho de Jonas, porque não foi a carne nem o sangue que te revelou isto, mas meu Pai que está nos céus.

18. E eu te declaro: tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha Igreja; as portas do inferno não prevalecerão contra ela.

19. Eu te darei as chaves do Reino dos céus: tudo o que ligares na terra será ligado nos céus, e tudo o que desligares na terra será desligado nos céus.” (Mt 16,15-19)

“15. Se teu irmão tiver pecado contra ti, vai e repreende-o entre ti e ele somente; se te ouvir, terás ganho teu irmão.

16. Se não te escutar, toma contigo uma ou duas pessoas, a fim de que toda a questão se resolva pela decisão de duas ou três testemunhas.

17. Se recusa ouvi-los, dize-o à Igreja. E se recusar ouvir também a Igreja, seja ele para ti como um pagão e um publicano.” (Mt 18,15-17)

“Cuidai de vós mesmos e de todo o rebanho sobre o qual o Espírito Santo vos constituiu bispos, para pastorear a Igreja de Deus, que ele adquiriu com o seu próprio sangue.” (At 20,28)

“23. Pois o marido é o chefe da mulher, como Cristo é o chefe da Igreja, seu corpo, da qual ele é o Salvador.

24. Ora, assim como a Igreja é submissa a Cristo, assim também o sejam em tudo as mulheres a seus maridos.

25. Maridos, amai as vossas mulheres, como Cristo amou a Igreja e se entregou por ela,

26. para santificá-la, purificando-a pela água do batismo com a palavra,

27. para apresentá-la a si mesmo toda gloriosa, sem mácula, sem ruga, sem qualquer outro defeito semelhante, mas santa e irrepreensível.” (Ef 5,23-27)

“Agora me alegro nos sofrimentos suportados por vós. O que falta às tribulações de Cristo, completo na minha carne, por seu corpo que é a Igreja.” (Cl 1,24)

“14. Estas coisas te escrevo, mas espero ir visitar-te muito em breve.

15. Todavia, se eu tardar, quero que saibas como deves portar-te na casa de Deus, que é a Igreja de Deus vivo, coluna e sustentáculo da verdade (1 Tm 3,14-15)

As passagens acima demonstram, sem possibilidade de dúvida, que Cristo verdadeiramente fundou uma Igreja sobre a terra, prometendo que as portas do inferno jamais prevalecerão sobre ela. Ora, a única Igreja que remonta direta e ininterruptamente a Cristo e aos Apóstolos, e isto tanto do ponto de vista bíblico quando do ponto de vista histórico, é a Igreja Católica Apostólica Romana, que também é a única sujeita à autoridade do legítimo sucessor do Apóstolo Pedro (a quem Cristo ordenou: “Apascenta as minhas ovelhas”, conforme João 21,15-17), a saber, o bispo de Roma, o Papa (pode até haver igrejas tão antigas quanto a católica, como as ditas “ortodoxas”, mas só a Igreja Católica Apostólica Romana está sujeita ao sucessor de Pedro!).

Pelo exposto, somos forçados a concluir que a Igreja Católica Apostólica Romana realmente é a Igreja que Cristo fundou. Não há outra conclusão possível, e só não admitem esse fato aqueles que se recusam a aceitar a verdade, preferindo acreditar naquilo que lhes parece ser (e não naquilo que efetivamente é) a verdade. O “raciocínio” de tais pessoas é mais ou menos o seguinte: “a Igreja Católica é ‘idólatra’; a idolatria é condenada por Deus; logo, a Igreja Católica não pode ser a verdadeira Igreja de Cristo”. Ou ainda: “a Igreja Católica não segue somente a Escritura [Sola Scriptura}, mas também a Tradição e o Magistério; logo, não pode ser a verdadeira Igreja de Cristo, pois se fosse deveria seguir somente a Bíblia”. Ou seja, partem de idéias equivocadas e pré-concebidas quanto à Igreja Católica, e assim negam que ela seja a verdadeira Igreja de Cristo, e de pouco (ou nada) adianta lhes demonstrar que a Igreja Católica não ensina nem pratica a idolatria, e que o Sola Scriptura não tem nenhuma fundamentação racional nem bíblica. Mas o fato de algumas pessoas se recusarem a aceitar a verdade não muda a verdade em si mesma.

Finalmente, você cita a passagem de João 8,32 (“conhecereis a verdade e a verdade vos libertará”), desejando que o Espírito Santo Se faça presente em nossos momentos de oração para nos trazer a verdade. Mas eu lhe pergunto: qual é, afinal, a verdade cristã? Qual é a verdade que liberta? Você provavelmente responderá: “a verdade é a Bíblia (ou está na Bíblia)”. E aí é que está o problema. Qualquer pessoa pode ler e interpretar a Bíblia à sua maneira. E de fato foi isso que os protestantes fizeram, e continuam a fazer. Lutero e os luteranos interpretaram a Bíblia de um jeito, Calvino e os calvinistas de outro, os batistas de outro, e assim por diante. E quantas diferenças existem entres os protestantes! Os luteranos, por exemplo, crêem que a Santa Ceia é mais que um simbolismo; já os calvinistas crêem que não passa de um memorial. Luteranos e calvinistas batizam crianças, ao passo que os batistas não aceitam o batismo infantil; e por aí vai, sem contar outras denominações/religiões que também dizem se basear na Bíblia, como as Testemunhas de Jeová, os mórmons, os espíritas kardecistas e outros.

Mas onde, afinal, está a verdade? Como encontrá-la? Será que é o Espírito Santo quem revela a verdade diretamente a cada pessoa? Mas como o mesmo Espírito Santo pode ensinar coisas tão distintas? Como a Terceira Pessoa da Santíssima Trindade (e note-se que as Testemunhas de Jeová negam a Trindade, embora professem seguir a Bíblia!) pode ter ensinado a uns que o batismo infantil é válido, e a outros, que é inválido? Ou como pode ter ensinado a uns que Cristo está presente nos elementos da Santa Ceia (no caso dos luteranos), e a outros, que tudo é simbolismo (no caso dos calvinistas), sendo que tanto luteranos quanto calvinistas dizem seguir a Bíblia e crêem que o Espírito Santo lhes revelou a verdadeira interpretação da Escritura Sagrada?! Será que a doutrina de Cristo poderia ter se pulverizado de tal forma, transformando-se numa pluralidade de interpretações e de opiniões ao gosto do freguês? Seria assim impossível saber qual a verdadeira doutrina cristã, tornando-se tudo uma questão de gosto ou de preferência de cada um?

Não, isso não pode ter acontecido, pois se tivesse acontecido, ou a Igreja teria sido instituída à toa (cada um é livre para interpretar a Bíblia e ser cristão à sua maneira), ou então a promessa de Cristo teria falhado, tendo a Igreja sucumbido às portas do inferno, deixando de existir tal como foi fundada por Cristo. Mas é claro que essas duas hipóteses são absurdas: Cristo não fundou Sua Igreja à toa, nem faltou com a Sua promessa. Ao contrário, Cristo instituiu a Igreja para ensinar a verdade, de modo que sem a Igreja é absolutamente impossível saber qual é a verdadeira e única doutrina cristã. Por essa razão, e por causa da promessa de Cristo, a Igreja que Ele fundou necessariamente permaneceu e permanecerá até o fim dos tempos, e essa Igreja só pode ser a Igreja Católica Apostólica Romana.

Por essas razões, somente a verdade tal como ensinada pela Igreja Católica é a verdade que realmente liberta, a verdade que liberta o homem do egoísmo, do subjetivismo, do solipsismo, do relativismo, enfim, que permite que os homens sejam verdadeiramente livres para amar e servir a Deus como Ele quer, e não como cada um pensa.

A verdade católica é a verdade de Cristo, a verdade que liberta, a qual eu a convido a aceitar. E então você experimentará a verdadeira liberdade, que só quem renuncia a si próprio para seguir a Cristo e à Sua Igreja pode alcançar!

Fique com Deus.

Marcos M. Grillo

Facebook Comments

Livros recomendados

As Grandes HeresiasA Fé de RatzingerMinha Mãe Aparecida

About the author

Veritatis Splendor

Leave a Comment

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.