– É verdade que os protestantes também promoveram uma inquisição? (Fernanda)

Caríssima Fernanda!

Em primeiro lugar gostaria de agradecer por escrever e pela confiança em nosso trabalho.

Seu questionamento é de extrema importância, pois quando se fala da Inquisição, muitos não sabem que o Protestantismo contribuiu com uma grande parcela nesta época.

A Inquisição Protestante aconteceu em vários períodos da História a partir de 1517, em vários países da Europa como Alemanha, Suíça e Holanda. Começou a surgir com os principais Reformadores e também nas mentes de alguns Humanistas da época, como Ulrich Von Hutten que lançava todos os dardos contra o Papado. Ele dizia: ?Três coisas bastam a Roma?: A violência, a manhã e a hipocrisia… três coisas podem corrigir Roma: O rigor dos príncipes Alemães, a intolerância dos Cristãos e os exércitos Turcos?. Apelava não só para a destruição de todos os cânones Pontifícios mas também dos seus inspiradores e autores.

Quem proporcionalmente, não em números absolutos, matou mais gente do que a própria Revolução Francesa, foi Calvino, em Genebra. Os soldados protestantes do Imperador Carlos V, também invadiram e saquearam Roma em 1527.

Isso sem contar o massacre de Passy, as atrocidades que eles cometeram na Inglaterra, nos Reinados de Henrique VIII e de Isabel, a Rainha “Virgem” com 11 amantes, no tempo de Comwell, etc. Mesmo na Revolução Francesa, os protestantes apoiaram as leis contra a Igreja Católica, que acabaram por levar centenas de milhares de católicos a morte na guilhotina, por fuzilamento e outros meios terríveis.

Um fator marcante na época da Inquisição Protestante foi a revolta dos cavalheiros (1522-1523) que tinham aprovação de alguns Reformadores onde todos os elementos se uniram para por em prática as idéias de Lutero exigindo a ruptura com a Cúria Romana. Estes cavaleiros foram os primeiros a pegar em armas em 1522 a fim de acabar com os príncipes Eclesiásticos na Alemanha.

Não podemos esquecer também a guerra dos camponeses (1524-1525) onde o apelo de Lutero de reformar a Igreja segundo o Espírito do Evangelho foi ouvido pelo campesinato, que o interpretou à sua maneira. É só ler os livros de História que saberemos as conseqüências desta guerra.

Em 1525, Tomás Munzer e os camponeses começam a saquear e incendiar os mosteiros e castelos assassinando seus adversários. Em 1534 os Anabatistas, um grupo protestante, conquista e apodera-se de uma cidade na Vestfália onde foi introduzida a poligamia.

Não podemos esquecer também que na Reforma protestante, houve intolerância religiosa contra os Católicos e uma terrível perseguição à feitiçaria. Houve uma grande perseguição aos cientistas e livres pensadores. Calvino, por exemplo, manda para a fogueira, o Médico Michel Servet, que descobrira a circulação do sangue.

Caríssima Fernanda! Eis aí um pequeno comentário deste assunto. Como vimos, não se pode esquecer do protestantismo ao se falar da Inquisição.

Receba meu abraço na Paz de Cristo!

Facebook Comments

Livros recomendados

OtimismoÉdipo MiméticoDo outro lado do rio, entre as árvores