Espaço do Leitor Respostas a Leitores (por Carlos Martins Nabeto)

Lutero era contrário às imagens e aos Santos?

– Gostaria de saber se Lutero em suas teses era contra as imagens e se ele também não acreditava que os santos proclamados pela Igreja já estariam na glória de Deus, tendo em vista que o que mais os protestantes em seus ataques aos católicos fazem são a questão das imagens e a de não acreditarem nos santos. Desde já obrigado e fique com Deus. (Marcos)

Deve-se primeiro lembrar que Lutero resolveu ser monge em razão de uma promessa que fez a Santa Ana, no exato momento em que conseguiu escapar da morte quando um raio quase o fulminou durante uma tempestade. Teria dito nessa ocasião, conforme o historiador luterano Martin N. Dreher: “Ajuda, Santa Ana, quero tornar-me monge!”. Não há registros, ao que parece, de que tenha alguma vez questionado esta sua promessa à Padroeira dos necessitados… Porém, depois de promover a “Deforma” protestante, foi realmente enfriando sua a devoção aos Santos, muito embora tenha sempre manifestado notável devoção à Maria Santíssima, “a doce Virgem”, como chamava.

No tocante às imagens, é bom que se recorde que embora Lutero tivesse certa reserva quanto a estas em razão de existirem em quantidade de certa forma exagerada em alguns templos medievais, o iconoclasmo protestante surgiu mesmo com Andreas Bodenstein de Karlstadt, o qual aproveitou a ausência de Lutero – que entre 1521 e 1522 se encontrava em Wartburg – para promover a eliminação das imagens nas igrejas de Wintemberg. Ao saber do ato praticado por Karlstadt, Lutero o classificou como um lamentável episódio de destruição e vandalismo, passando, a partir de então, a pregar que as imagens são recordações e testemunhos da Igreja e, por isso mesmo, devem ser toleradas. Chegou ainda a afirmar que, se lhe fosse possível, “pintaria toda a Bíblia dentro e fora das casas”. Por isso, não é incomum encontrar igrejas luteranas com imagens, ainda que simples, em pequeno número e, geralmente, pintadas.

Quanto às 95 Teses de Lutero, todas elas giram em torno do tema “as indulgências e o papa”, tendo sido redigidas antes da Reforma, mais precisamente em 1517. Assim, Lutero não questiona as doutrinas da intercessão dos santos e da devoção das imagens, citando-as apenas de forma secundária em relação ao tema principal (p.ex., na tese 29, Lutero faz referência a São Severino e São Pascoal; na tese 58, afirma que Cristo e os Santos operam a graça sem o papa; na tese 59, cita um ditado de São Lourenço; na tese 68 fala positivamente da devoção à cruz; na tese 75 faz referência indireta a Maria Santíssima, ao citar a “Mãe de Deus”; na tese 77 faz referência a São Pedro como antecessor do papa).

Concluindo e respondendo à pergunta encaminhada: em suas “célebres” 95 teses, Lutero não era contra as imagens, nem duvidava que os santos proclamados pela Igreja já estariam na glória de Deus. Ao contrário, não os exclui…

Para saber mais…

– Deus permite a fabricação de imagens? – https://www.veritatis.com.br/article/325

– Protestantes a favor das imagens? – https://www.veritatis.com.br/article/1643

– Os reformadores protestantes e Maria – https://www.veritatis.com.br/article/54

– Lutero e Maria Santíssima – https://www.veritatis.com.br/article/2626

– A Declaração Conjunta de Malta – https://www.veritatis.com.br/article/326

Fique com Deus,

Facebook Comments

Livros recomendados

O Livro dos Atos dos Apóstolos – Cadernos de Estudo BíblicoCatecismo anticomunistaAs Grandes Heresias

About the author

Católico Porque...

Leave a Comment

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.