Espaço do Leitor

Na missa o sacerdote deve reverenciar o altar ou o tabernáculo?

– Boa Noite. Gostaria de parabenizar o trabalho que vocês têm efetuado em defesa da fé católica. Muito tem me ajudado na preparação de palestras e ensinos. Tenho uma dúvida quando à postura do Sacerdote quando no presbitério durante a Missa. Quando há tabernáculo no presbitério, o sacertode, ao se deslocar da cadeira para o ambão, para fazer a leitura do Evangelho, deve passar entre o Altar e Tabernáculo e reverenciar o Altar ou ao Santíssimo presente no Tabenáculo? Ou deverá passar em frente ao Altar, para que ao fazer sua reverência ela sirva tanto para o Altar quanto para o Santíssimo? Tem me gerado dúvida, o fato de que o Evangelho diz: “Qual é o maior: o ouro ou o templo que santifica o ouro? … Qual é o maior: a oferta ou o altar que santifica a oferta? Aquele que jura pelo altar, jura ao mesmo tempo por tudo o que está sobre ele. Aquele que jura pelo templo, jura ao mesmo tempo por aquele que nele habita. E aquele que jura pelo céu, jura ao mesmo tempo pelo trono de Deus, e por aquele que nele está sentado.” (Mt. 23, 17b-22). Ou seja, se fizermos uma analogia, não é Jesus quem santifica o Altar? Ele não é o próprio Senhor do Altar? Por que virar as costas para Ele e honrar o Altar se ele está ali presente, com o seu Corpo, Alma e Divindade? Em Cristo e Maria Santíssima. J. (Anápolis-GO)

Prezado Leitor,

A Instrução Geral do Missal Romano publicada em 2000, em seu parágrafo 274, indica que, durante a celebração da missa, os ministros sagrados e servos do altar não precisam fazer genuflexão (estão dispensados) ao passar em frente do tabernáculo quando este se encontra presente no presbitério. A genuflexão deve ser feita por estes apenas ao começo (procissão de entrada) e ao final da missa (procissão de saída). Já a inclinação ao altar quando se passa de um lado para o outro dele continua obrigatória, exceto se a pessoa está carregando ou segurando alguma coisa (cruciferário, tocheiro, ceriferário, librífero, acólitos da mitra e báculo, caldeira com água benta, apresentando os dons para
a oferta).

De qualquer forma, na procissão do Evangelho, o que o padre faz no meio do altar não é reverência ao altar simplesmente por estar passando em frente dele, mas sim proferindo a oração secreta “Munda cor meum”, que requer inclinação para o centro do altar, conforme o mesmo parágrafo 275 e igualmente ao que acontece ao final da preparação das ofertas, ou quando ele pronuncia as palavras da consagração. Ele pode inclinar versus Deum ou versus Populum, conforme o lado para onde ele esteja fazendo toda a celebração – não há direção específica escrita no missal, mas a uniformidade exigida pela liturgia pede que ele incline-se junto com a direção para a qual ele está celebrando toda a missa, i.e., se ele está celebrando versus Deum, deve-se inclinar versus Deum, se estiver celebrando versus Populum, então deve se inclinar versus Populum.

Fique despreocupado, então, pois a Igreja já emitiu legislação sobre o assunto. E tome muito cuidado com estes questionamentos e exercícios baseados em “livres-exames” da Sagrada Escritura, para que não incorra no erro protestante que já há alguns séculos levou muitas almas para a perdição.

Veja também  Leitor pergunta sobre dons de línguas no protestantismo

Livros recomendados

A Fé ExplicadaA Conjuração Anticristã – O Templo Maçônico que quer se erguer sobre as ruínas da Igreja CatólicaA Virgem Nossa Senhora





About the author

Veritatis Splendor