Não, porque ninguém pode ser perfeitamente feliz sem possuir e gozar do Bem Absoluto. Apenas este Bem – que é Deus – tem a plena capacidade para saciar-nos eternamente todos os desejos e necessidades do nosso entendimento e coração. Todos os demais bens são imperfeitos, finitos e corruptíveis.

Facebook Comments

Livros recomendados

Por Trás da MáscaraA Idade Média e o dinheiro: Ensaio de uma antropologia históricaMeditações para a Páscoa e Pentecostes