Qual foi o mecanismo empregado por Deus para realizar o dilúvio universal? Ninguém sabe, pois a Bíblia não traz detalhes a respeito.

Porém, lá pelos anos 1920, a imaginação fértil dos Testemunhas de Jeová tentava dar resposta a tudo, até ao que era mais insignificante, com o objetivo de demonstrar aos seus adeptos que eles são “o guia de Deus na terra”. Desnecessário dizer que atualmente abandonaram o que ensinavam como verdade revelada por Deus naqueles anos.

E a pergunta que surge, tratando-se dos Testemunhas de Jeová, é sempre a mesma: a verdade pode mudar? É evidente que não! Qualquer pessoa de razoável inteligência sabe disto: se uma verdade muda, é porque não era verdade. E a questão se agrava quando quem proclamou essa “verdade” se autodenomina “o escravo fiel e discreto”, “o guia de Deus na terra”.

Qual foi a causa do dilúvio universal segundo “o guia de Deus na terra”, isto é, segundo os Testemunhas de Jeová?

  • “A causa foi uma conjunção planetária, ou seja, uma casualidade astronômica pela qual os planetas do nosso Sistema Solar se alinharam no mesmo plano e devido a esse alinhamento se produziu um repuxe gravitacional amplificado, como resultado conjunto de todas as forças unidas dos planetas”.

Isto, segundo eles, produziu o Dilúvio. Para compensar esse repuxe gravitacional e evitar que se produzisse uma situação semelhante, Jeová Deus criou um novo planeta conhecido como “Netuno”, que atuaria como contrapeso, equilibrando o sistema gravitacional.

  • “O Dilúvio pôde ser causado por todos os demais planetas que se alinharam ao mesmo tempo no mesmo lado da Terra. Deus pôde inserir Netuno – o planeta ‘mais jovem’, segundo dizem – no outro lado da Terra, para atuar como um contrapeso gravitacional e assegurar que isto não ocorreria outra vez” (“The Golden Age”, 16 de junho de 1926, p. 583).

O que dizer sobre isso? Você, caro leitor, possui sem dúvida o melhor dos comentários!

Facebook Comments

Livros recomendados

O trabalho intelectual e a vontade – continuação de “A educação da vontade”Cientistas de BatinaJogando Para Ganhar – teoria e prática da guerra política