Natividade do Santo Profeta e Precursor João Batista (24 de junho)

O que há de tão especial em São João? Ele é celebrado mais vezes durante o ano que qualquer outro santo, exceto pela Mãe de Deus. Nos lembramos de sua concepção (23 de setembro), sua natividade (hoje, 24 de junho), seu papel desempenhado no batismo de Cristo (7 de janeiro) e sua morte (29 de agosto). Além disso, no nosso ciclo semanal, todas as terças-feiras são dedicadas à sua memória. Nos Ícones da Deisis (“da Oração” – representa Cristo Glorioso) e nas Iconostases, São João Batista e a Mãe de Deus ladeiam o Cristo: são os mais importantes dos santos.

Temos uma pista de sua importância no Troparion regular cantado em sua honra: “Quanto a vós, ó Precursor, o Testemunho do Senhor te basta.” Encontramos o Testemunho de Cristo sobre João no Evangelho: “entre os nascidos de mulher não há maior que João Batista” (Lucas 7,28).

Enquanto outros profetas prometeram a vinda do Messias, apenas João anunciou sua chegada iminente (“Fazei penitência porque está próximo o Reino dos Céus” – Mateus 3,2) e o identificou quando Ele surgiu, dizendo: “Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo” (Lucas 7,28). E, nas palavras de nosso Troparion, “Verdadeiramente, fostes maior que os profetas, porque só vós fostes achado digno de batizar Aquele a quem eles puderam apenas anunciar.”

Os eventos que circundam a concepção e a natividade de São João são recordados em Lucas 1,5-25; 57-80. A narrativa das Escrituras se encerra com o cântico entoado por Zacarias, pai de João, “Bendito seja o Senhor, Deus de Israel, porque visitou e resgatou o seu povo, e suscitou-nos um poderoso Salvador, na casa de Davi, seu servo (como havia anunciado, desde os primeiros tempos, mediante os seus santos profetas), para nos livrar dos nossos inimigos e das mãos de todos os que nos odeiam. Assim exerce a sua misericórdia com nossos pais, e se recorda de sua santa aliança, segundo o juramento que fez a nosso pai Abraão: de nos conceder que, sem temor, libertados de mãos inimigas, possamos servi-lo em santidade e justiça, em sua presença, todos os dias da nossa vida. E tu, menino, serás chamado profeta do Altíssimo, porque precederás o Senhor e lhe prepararás o caminho, para dar ao seu povo conhecer a salvação, pelo perdão dos pecados. Graças à ternura e misericórdia de nosso Deus, que nos vai trazer do alto a visita do Sol nascente, que há de iluminar os que jazem nas trevas e na sombra da morte e dirigir os nossos passos no caminho da paz.” (Lucas 1,68-79).

A vila de Ain Karin, a sudoeste de Jerusalém, tem sido reconhecida desde há muito tempo como o local do nascimento de João. As igrejas gregas e latinas que lá existem hoje foram construídas sobre as ruínas de igrejas mais antigas que datam dos primeiros séculos, o que demonstra mais uma vez a continuidade das Igrejas históricas em relação às primeiras comunidades Cristãs.

  • Leia as Narrativas Evangélicas da concepção e da natividade de São João (Lc 1, 5-25; 57-80).
  • Resuma a história para as crianças, enfatizando os nomes dos pais de João e o que o Evangelho nos diz sobre eles. Revise com perguntas, tais quais: “Onde Zacarias trabalhava? A) no Templo; B) em uma padaria; C) em uma loja de velas.” e “Zacarias e Isabel eram: A) jovens e trabalhavam duro; B) idosos e tristes; C) idosos e justos.”
  • O anjo diz a Zacarias: “foi ouvida a tua oração: Isabel, tua mulher, vai dar-te um filho, e tu o chamarás João” (Lucas 1,13). Qual a sua experiência com a oração? Você sente que ela é ouvida? Deus as vezes te diz “Espere” ou “Não”?
  • Rezem juntos os seguintes versos: “Ó Profeta digno de louvor, sois o mensageiro para todos; anunciado por Gabriel, o filho de uma mulher estéril e o mais justo filho do ermo; sois o verdadeiro amigo de Cristo, o Esposo; implorai a Ele que tenha piedade de nossas almas!”

Hoje, exultante, Isabel dá à luz o último dos profetas e o primeiro dos apóstolos, o anjo terreno e o homem celeste, a Voz da Palavra, o soldado e precursor do Cristo, que exultou na Presença do Prometido de Israel e anunciou o Sol da Justiça antes mesmo de ter nascido. Sem cessar, intercedei diante dEle por nós que celebramos o vosso memorial com fé.

Facebook Comments

Livros recomendados

Doutor FaustoRetratos do ImpérioProgresso na Vida Espiritual (Edições Livre)