A consciência moral, presente no íntimo da pessoa, é um juízo da razão, que, no momento oportuno, ordena ao homem que pratique o bem e evite o mal. Graças a ela, a pessoa humana percebe a qualidade moral de um acto a ser realizado ou já realizado, permitindo-lhe assumir a responsabilidade. Quando escuta a consciência moral, o homem prudente pode ouvir a voz de Deus que lhe fala.

Facebook Comments

Livros recomendados

O Fundador do Opus Dei – 3 Vols.A monarquia constitucional e a contribuição de José Bonifácio de Andrada e SilvaOrdo Missae – Ordinário da Santa Missa