Era uma mesa feita de madeira incorruptível recoberta com pranchas de ouro, unicamente destinada para receber os Pães da Proposição, isto é, os doze Pães que deveriam estar sempre expostos diante do Altar dos Aromas. Estes Pães eram colocados pelos sacerdotes nesta mesa, de seis em seis, um sobre o outro, devendo ser renovados toda semana (cf. Êxodo 20; 25; 35; 1Samuel 21,6).

Facebook Comments

Livros recomendados

Recordações sobre Mons. EscriváPoesia Reunida: 1985-1999A morte feliz