Significa que em Cristo existem duas naturezas: a divina e a humana. Quanto à natureza divina, é ela consubstancial ao Pai; e com o Pai e o Espírito Santo, o Filho é um só Deus, decorrendo daí o mistério da Santíssima Trindade (cf. João 1; 10). Quanto à natureza humana, possui Ele corpo e alma como nós, tendo pois se revestido das nossas fragilidades (exceto o pecado), para obter a nossa salvação (cf. Filipenses 2; Hebreus 4).

Facebook Comments

Livros recomendados

Politização da Bíblia – As raízes do Método Histórico-Crítico e a secularização da Escritura (1300-1700)Retratos do ImpérioLaques – Eutífron – vol. 6