O que a retirada das excomunhões dos bispos da FSSPX quer dizer na prática.

Vejo muita confusão com o advento da retirada das excomunhões dos bispos da SSPX.

Vamos esclarecer algumas coisas.

MUITO POUCO MUDOU JURIDICAMENTE, exceto no estado daqueles quatro bispos.

Eu espero que isso tenha ajudado a mudar a “atmosfera” desses problemas.

A “retirada” das excomunhões é um primeiro passo no longo processo que está em andamento.


P: A SSPX é legítima agora?

R: Não num sentido jurídico, não. A SSPX ainda não tem a aprovação do Papa ou de um bispo diocesano. É ainda um grupo separado, embora nesses dias muitos prefiram não falar de “cisma”.

P: Os bispos da SSPX podem ordenar agora sem problemas?

R: Não. Os bispos da SSPX são bispos validamente sagrados, mas o fato é que eles foram sagrados ilicitamente. Isso não mudou. Eles ainda não se reconciliaram com o Bispo de Roma. Eles ainda estão suspensos a divinis. Eles ainda não têm permissão para exercer ministério na Igreja. Eles não podem ordenar licitamente. Eles não têm autoridade para criar paróquias, etc.

P: E as capelas da SSPX, estão sem problemas agora?

R: Não em um sentido jurídico, legal; não. Muitas coisas boas podem acontecer nessas comunidades, mas as capelas da SSPX não se tornam, de repente, legítimas, por causa da retirada das excomunhões. Esse ato não as reconciliou [com a Igreja].

P: Podemos ir a capelas da SSPX para a Missa?

R: Sim e não. Ainda não está “ok” ir a capelas se você o faz por desprezo à Santa Sé e ao Santo Padre, etc. Se você está profundamente ligado à antiga forma da Missa, e é muito difícil para você suportar sem ela, sim, você pode assistir a essas missas por devoção. Você pode cumprir o preceito dominical assim, porque o Código de Direito Canônico de 1983 diz que você pode.

Mas subsiste o fato que essas são, ainda, capelas sem vínculo de união com o bispo local.

Em minha opinião, não é uma boa idéia ir exclusivamente a essas capelas, exceto quiçá em raríssimas circunstâncias em que realmente não existe alternativa aceitável.

P: Podemos receber a Comunhão numa missa da SSPX?

R: Sim e não. Sim… se do contrário você tiver que ficar sem a Eucaristia por um longo período, por razões de impedimento físico ou moral de recebê-la de uma maneira lícita. Não… se você o faz por desprezo ao Papa, ao bispo, à Santa Sé, etc.

Eu não acho que é uma boa idéia freqüentar e receber Comunhão costumeiramente em capelas da SSPX. Eu acredito que isso mina, aos poucos, na pessoa, o senso de unidade com o Santo Padre e com o bispo local.

Lembrem-se: a retirada das excomunhões foi um passo necessário no caminho de algo melhor

Em sua carta aos fiéis da SSPX, D. Fellay lembrou a todos que eles rezaram pelo fim da restrição da forma antiga da Missa, e isso aconteceu com a Summorum Pontificum. Ele disse que havia uma campanha do Rosário para ajudar na retirada das excomunhões. Isso aconteceu hoje.

D. Fellay diz agora que devemos rezar para que as discussões necessárias com a Santa Sé a respeito de assuntos teológicos possam começar. Amém. Rezemos.

Então, caros, não enfiem na cabeça que todos os problemas com a SSPX acabaram repentinamente. Nada mudou a respeito de seu estado. O que mudou foi o estado dos quatro bispos: eles não mais estão excomungados, mas ainda se encontram num estado de separação da clara e manifesta unidade com o Santo Padre.

Fonte: What Does The Prayer Really Say? Tradução: Luis Guilherme Fernandes Pereira 

http://wdtprs.com/blog/2009/01/misconceptions-what-the-lifting-of-the-sspx-excoms-means-for-people/

Facebook Comments

Livros recomendados

A cólera dos imbecis – Cartas de um terráqueo ao Planeta Brasil – Volume XO Diabo na HistóriaO trabalho intelectual e a vontade – continuação de “A educação da vontade”