Respostas Católicas

O uso de vestes litúrgicas pelo clero é antibíblico?

– Meu amigo fundamentalista ataca os sacerdotes católicos por causa de suas vestes [litúrgicas]. Ele diz que isto viola a Bíblia… (Anônimo)

Não há nada de antibíblico no uso de vestes [litúrgicas]. No Antigo Testamento, Deus ordenou que elas fossem usadas. Veja Êxodo 28,2-5:

“Mandarás fazer vestes sagradas para teu irmão Aarão, em sinal de honra e distinção. Confiarás a artistas bem preparados, que dotei do espírito de sabedoria, a tarefa de confeccionar as vestes de Aarão, para que seja consagrado como sacerdote a meu serviço. Estas são as vestes que deverão fazer: um peitoral, um efode, um manto, uma túnica bordada, uma mitra e um cinto. Farão essas vestes litúrgicas para teu irmão Aarão e seus filhos, para que sejam meus sacerdotes. Utilizarão ouro, púrpura violeta, vermelha e carmesim e linho fino”.

O restante do capítulo oferece detalhes de cada vestimenta.

Também nada no Novo Testamento exige a abolição das vestes sacerdotais. Nosso Senhor atacou os líderes judaicos por uma série de pecados, mas nunca condenou suas vestimentas sacerdotais. É verdade que a Igreja primitiva não usava as vestes do Antigo Testamento, mas isto porque os cristãos não queriam identificar seus líderes com o sacerdócio judaico.

Parte do problema para os fundamentalistas é que as vestes separam os sacerdotes dos leigos. Os fundamentalistas são contrários a um sacerdócio ministerial na Igreja. Eles enxergam as vestes como meio de expressar uma diferença entre o clero e o laicato.

Neste ponto eles estão corretos, mas não há nada de errado em tais distinções hierárquicas. O Novo Testamento está repleto delas (Atos 20,28; Efésios 2,20; 4,11; Filipenses 1,1; 1Timóteo 3,1-13; Tito 1,5).

Veja também  Claves regni: resposta a ataque ao dogma da infalibilidade

Dentro do Fundamentalismo existe ainda um oposição doentia a separar as coisas espirituais das materiais. Há uma atitude anti-encarnacionista que enxerga o uso de qualquer coisa material como supersticiosa. Detestar o uso de vestes é apenas um exemplo disto.

Os fundamentalistas que dizem que os sacerdotes católicos adotaram vestes distintivas apenas no século V para colocarem-se acima dos leigos precisam voltar atrás [nesta sua afirmação]. Na verdade, foram os leigos que alteraram os seus trajes, não para se distinguirem dos sacerdotes, mas para estar dentro das modas.

Os sacerdotes católicos apenas mantiveram seus hábitos [no uso] das vestes litúrgicas. As vestes sacerdotais nada mais são do que trajes romanos seculares estilizados que resultaram em significados simbólicos e litúrgicos no decorrer dos séculos.

 


Livros recomendados

A Espada da Revolução e o apocalipese comunistaA Ave-MariaA Missa





About the author

Veritatis Splendor